Suspeito de Incêndios na Madeira Condenado a Três Anos de Prisão Efetiva VIDA DE BOMBEIRO

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Acidente Causa Três Feridos na Feira


Três pessoas ficaram feridas em consequência de um acidente ocorrido por volta das 19 horas, a cerca de 500 metros do hospital S. Sebastião, na Feira.

O embate entre três viaturas aconteceu no cruzamento de Santo André, na Estrada Nacional 109-4, que tem registado um número elevado de acidentes, alguns com gravidade.

Os feridos - duas mulheres e um homem - foram assistidos no local pelos bombeiros da Feira e transportados para o hospital.

Fonte: JN

Incêndio em Espinho Ameaça Casas


Um incêndio na freguesia de Anta, Espinho, chegou a ameaçar algumas habitações, cerca das 17 horas, na rua da Lomba e na rua de Cassufas. O fogo já está em fase de rescaldo.

As chamas estiveram ainda perto da A41.

"Há incúria dos proprietários que, apesar dos avisos não limpam os matos" disse ao JN Nuno Almeida, presidente da Junta de Anta e Guetim.

No combate às chamas, estiveram mais de 20 bombeiros do concelho de Espinho e Lourosa.

Fonte: JN

Penafiel - Caminhada Solidária


Castelo de Paiva - Workshop Suporte Básico de Vida


Despiste na Rua O Provoca 1 Ferido Grave


Uma pessoa ficou ferida, com gravidade, na sequência do despiste de um veículo ligeiro de passageiros, ocorrido esta quinta-feira, 27 de abril, na Circular Urbana D. Luís (Rua O), em Santarém.

O alerta para o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém foi dado às 17h49, tendo sido mobilizados para o local 3 veículos e oito operacionais.

Segundo fonte da proteção civil, com a força do embate, a vítima foi projetada para fora da viatura, tendo sido transportada para o Hospital Distrital de Santarém em estado considerado crítico.

O acidente aconteceu na zona da ponte sobre a estrada de São Domingos, no sentido Norte – sul (Agrária – Cnema).

Fonte: Rede Regional

Explosão em Fábrica em Albergaria-a-Velha faz Dois Feridos


A explosão de um forno de uma fábrica em Albergaria-a-Velha fez dois feridos, refere fonte dos Bombeiros de Albergaria-a-Velha, em Aveiro.

De acordo com esta fonte, a explosão, sem incêndio, "ocorreu na zona da fundição" da fábrica de torneiras Grohe.

Os feridos são um homem de 49 anos, que ficou com queimaduras graves no rosto, e um jovem de 29 anos que sofreu queimaduras ligeiras ao nível dos membros e do pescoço.

Os dois foram transportados para o Hospital de Aveiro.

Segundo a mesma fonte, na fábrica trabalham centenas de pessoas.

O alerta foi dado às 15h59 e no local estiveram membros dos bombeiros e da GNR de Albergaria-a-Velha e uma Viatura de Emergência Médica.

Fonte: Noticias ao Minuto

Homem Morre Esmagado por Trator em Vila Verde


Um homem com 38 anos morreu, esta quinta-feira à tarde, esmagado pelo trator com que procedia a trabalhos de limpeza de um monte baldio, em Mixões de Baixo, Vila Verde, Braga.

O alerta chegou pelas 14 horas, informou fonte da GNR de Terras de Bouro, que se encontra no local. A Autoridade para as Condições do Trabalho também já foi chamada para tomar conta do acidente.

A VMER de Braga declarou o óbito no local.

Fonte: JN

Dominado Fogo que Lavrava em Oleiros


O incêndio que deflagrou hoje às 14h55, em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, foi dado como dominado às 17h56, após a intervenção de um meio aéreo, disse à Lusa fonte da proteção civil. 

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, o incêndio florestal que deflagrou às 14h55, próximo da localidade de Poeiros, no concelho de Oleiros, foi dado como dominado às 17h56, após intervenção de um meio aéreo pesado. 

"Brevemente entra em fase de rescaldo, sendo que se vão manter operacionais no local", adiantou. A mesma fonte sublinhou que o fogo chegou a ser combatido por 172 bombeiros, 51 viaturas e um helicóptero pesado que, entretanto, já abandonou a zona. 

À Lusa, quer o CDOS de Castelo Branco, quer o presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Marques Jorge, confirmaram que nunca chegou a haver habitações nem localidades em risco.

Fonte: Correio da Manhã

Bombeiros Funcionários Públicos Dispensados para Combater Fogos


Bombeiros voluntários vão estar dispensados do trabalho se forem chamados a combater um fogo. O diploma foi aprovado por todas as bancadas parlamentares.

O Parlamento aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, um projecto de lei que cria um regime excepcional de dispensa de serviço público dos trabalhadores da administração pública para os bombeiros voluntários.

O diploma final resulta dos projectos de lei do PSD, CDS e Bloco de Esquerda e foi aprovado por todas as bancadas, na Assembleia da República.

A nova lei estabelece que “durante o período crítico determinado no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios é estabelecido um regime excepcional de dispensa de serviço público dos trabalhadores da administração directa e indirecta do Estado, bem como da administração autónoma, que cumulativamente detenham a qualidade de bombeiro voluntário” se forem chamados a combater um incêndio florestal.

A lei determina ainda os casos em que se aplica “o regime excepcional de dispensa de serviço público”, como, por exemplo, “em caso de declaração de alerta especial, de nível vermelho, pela Autoridade Nacional de Protecção Civil”.

Na reunião desta quinta-feira, foi também aprovado, com os votos do PS, PSD, CDS e PAN, uma proposta do Governo que adapta uma directiva europeia e regula a transmissão de dados do registo de veículos para os casos de detecção e investigação de infracções de natureza penal.

O diploma teve os votos contra do PCP, PEV e a abstenção do Bloco de Esquerda.

Do executivo foi também aprovada, por unanimidade, uma transposição de uma directiva europeia quanto às regras do intercâmbio transfronteiriço de informações relacionadas com a prática de infracções rodoviárias num Estado-membro.

Fonte: Renascença

Distrito de Coimbra terá 289 Bombeiros e 62 Veículos Durante Fase Crítica


O distrito de Coimbra vai contar com 289 bombeiros, 62 veículos e 125 sapadores florestais para a fase 'Charlie', de julho a setembro, num dispositivo idêntico ao de 2016, informou hoje o comandante distrital de operações de socorro.

O distrito de Coimbra vai contar com 289 bombeiros, 62 veículos e 125 sapadores florestais para a fase 'Charlie', de julho a setembro, num dispositivo idêntico ao de 2016, informou hoje o comandante distrital de operações de socorro.

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) do distrito de Coimbra vai ainda ter 82 militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, nove veículos do Agrupamento Complementar de Empresas Florestais (AFOCELCA) e terá ainda à sua disposição 46 militares da GNR do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), 12 agentes da PSP e três helicópteros ligeiros, afirmou o comandante distrital de operações de socorro de Coimbra, Carlos Luís Tavares.

O DECIF vai contar também com "19 postos de vigia a funcionar no distrito, sobre a alçada da GNR", entre julho e setembro, referiu Carlos Luís Tavares, que falava durante a apresentação do Plano de Operações do dispositivo do distrito, que decorreu no edifício da Câmara de Coimbra.

Apesar de o número de ocorrências em Coimbra ter diminuído entre 2010 e 2016 de 854 para 464, "urge uma floresta mais resiliente ao fogo", sublinhou o comandante, considerando que, para além de alterações na gestão florestal, há que trabalhar "na proximidade ao cidadão, para minimizar problemas de risco".

Coimbra conta com uma ocupação florestal de 60% da sua área, sendo que a perigosidade de incêndios aumenta assim que se caminha para o interior do distrito, constatou Carlos Luís Tavares.

Coimbra, Penacova, Pampilhosa da Serra, Arganil, Tábua, Oliveira do Hospital, Góis, Vila Nova de Poiares, Penela e Miranda do Corvo são os concelhos com maior risco, notou.

Como medidas de mitigação, estarão pré-posicionados no centro do distrito 28 bombeiros, dois veículos de comando, quatro veículos de combate e dois veículos tanque, numa medida que se revelou eficaz no passado, sublinhou o comandante.

Fonte: Noticias ao Minuto

Cobertura de Despesas de Bombeiros tem de Funcionar o Ano Inteiro


O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, alertou hoje em Coimbra que a cobertura de despesas de bombeiros não está a funcionar o ano inteiro e defendeu que essa situação tem de ser alterada.

"Temos de ter capacidade 365 dias por ano. Em termos práticos [a Proteção Civil] funciona, mas em termos de cobertura de despesas não está a funcionar", notou Jorge Gomes.

Para o secretário de Estado, não faz sentido que haja cobertura de despesas para um carro de bombeiros que ardeu em agosto, mas que não haja quando a mesma viatura é destruída em março.

"Ou eu penso errado ou estamos com diretivas financeiras completamente erradas", frisou Jorge Gomes, que falava durante a apresentação do Plano de Operações do Dispositivo Especial Combate a Incêndios Florestais do Distrito de Coimbra.

Segundo o membro do executivo, é necessário que "a Proteção Civil funcione 365 dias por ano e que cubra todas as despesas durante o ano inteiro".

Durante o seu discurso, o secretário de Estado notou que as cerimónias de apresentação dos planos de operações distritais para combate a incêndios deviam ser sessões "de motivação", mas quase que parece que se está a "montar a estratégia" para se ir "para a guerra".

"Temos de alterar este paradigma", frisou, considerando que se deveria ter "uma floresta bem preparada para que não houvesse a necessidade" do combate aos fogos.

Quando "o combate entra em ação, tudo deixou de funcionar", referiu.

Fonte: DN

Bombeiros Vão Apostar no Ataque Inicial para Diminuir Área Ardida


Apostar no combate inicial aos incêndios, dominando-os antes de atingirem grandes proporções, vai continuar a ser a grande estratégia dos bombeiros do distrito de Santarém para reduzir ao máximo a área ardida na região.

A informação foi dada esta quarta-feira, 26 de abril, pelo Comandante Distrital Operacional (CODIS), Mário Silvestre, durante a apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para o distrito de Santarém.

Segundo Mário Silvestre, durante a chamada fase "Charlie", de 1 de julho a 30 de setembro, o distrito vai ter 320 bombeiros disponíveis 24 horas por dia e contará com 10 brigadas prontas a sair sempre que haja alerta amarelo ou superior, números idênticos aos do ano passado.

No apoio aos bombeiros haverá ainda 17 equipas dos sapadores florestais, 14 das associações de produtores florestais e 9 da associação de empresas da AFOCELCA.

Além dos meios humanos, o DECIF de Santarém terá 50 veículos de combate a incêndios e 23 autotanques em regime de prontidão imediata na fase "Charlie", além dos restantes meios das várias corporações do distrito e, se necessário, dos distritos vizinhos.

O dispositivo distrital vai estar organizado em cinco grupos de combate a incêndios, com duas viaturas de comando e comunicações (uma sediada em Pernes e outra em Ferreira do Zêzere), e quatro meios aéreos (um helicóptero pesado e um ligeiro em Ferreira do Zêzere, um médio no Sardoal e um ligeiro em Pernes). A AFOCELCA disponibilizará também um meio aéreo localizado em Abrantes.

Ao todo, no distrito de Santarém existem cerca de 1.700 bombeiros mobilizáveis sempre que as condições o imponham.

Fonte: Rede Regional

Bombeiros do Concelho de Guimarães Vão Ter Reembolso de 20 por Cento do IMI


A vereação vimaranense deverá aprovar esta quinta-feira a proposta de Regulamento Municipal de Concessão de Direitos e Benefícios aos Bombeiros Voluntários do Concelho de Guimarães. Nos benefícios a conceder consta o reembolso de 20 por cento do IMI.
Segundo a proposta, será criado o Cartão Municipal de Identificação do Bombeiro, sendo abrangidos pelo documento os bombeiros da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães e da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas.

Entre os benefícios que a Autarquia quer atribuir aos bombeiros voluntários está prevista a redução de 50 por cento das taxas inerentes ao licenciamento ou comunicação prévia referentes a operações urbanísticas de construção, reconstrução, ampliação, conservação e beneficiação de habitação própria e permanente, incluindo as respeitantes à autorização de utilização.

O reembolso de 20 por cento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) liquidado referente a um prédio urbano, localizado na área do Concelho de Guimarães, destinado a habitação própria e permanente do beneficiário, o acesso gratuito às piscinas municipais, condicionando o acesso gratuito ao período antes das 17h00, o acesso gratuito aos espetáculos culturais promovidos pelo Município, condicionado à reserva do bilhete 5 dias úteis antes da realização do mesmo e mediante a apresentação do cartão de identificação.
Os bombeiros têm ainda direito a beneficiar de um seguro de acidentes pessoais.

De acordo com o Regulamento, os bombeiros voluntários poderão ser agraciados com distinções honoríficas, a conceder pelo Município de Guimarães, por serviços considerados relevantes e extraordinários, prestados à comunidade, no exercício do voluntariado e ainda pela assiduidade e dedicação reveladas por um serviço efetivo com exemplar comportamento. As distinções devem ser propostas pelos Comandantes das Corporações de Bombeiros e/ou Directores, e compreendem as seguintes modalidades: Medalha de Honra do Município; Medalha municipal de Coragem e Abnegação; Medalha municipal de Serviços Distintos; Medalha municipal de Dedicação à Causa Pública. As medalhas compreendem os graus ouro, prata e cobre. 

Fonte: http://www.guimaraesdigital.com/

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Camarate- Workshop "Cuidados de EPH na Frente de Fogo"


Workshop: "Cuidados de EPH na frente de fogo"

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Camarate e a Associação Humanitária de Bombeiros de Parede "Amadeu Duarte, organizam um workshop técnico sobre a temática dos "cuidados de emergência pré- hospitalar na frente de fogo".

Dia 12 de Maio de 2017 (sexta-feira) 
20h00m às 23h30m nos Bombeiros de Camarate.

DESTINATÁRIOS:

Bombeiros
Inscrições Gratuitas e LIMITADAS ao espaço disponível!
Inscrições para o e-mail: comunicacaoahbvc@gmail.com, ficando somente registadas após e-mail de confirmação.

Investigador Defende Participação Ativa das Populações na Proteção Civil


O professor universitário e especialista em incêndios florestais, Domingos Xavier Viegas, defendeu hoje uma participação ativa das populações na defesa da floresta contra os fogos, sugerindo a constituição de comunidades locais de proteção civil.

No debate dedicado à proteção civil no âmbito do V Congresso Internacional sobre Segurança e Democracia, que hoje se realiza na Universidade Nova de Lisboa, o professor da Universidade de Coimbra considerou que as populações locais devem estar "envolvidas ativamente" e participar no combate aos incêndios florestais.

Segundo o investigador do comportamento do fogo em incêndios florestais, a participação da população na proteção civil "tem que se fazer previamente e não pode ser em cima da hora".

Em declarações à agência Lusa, Domingos Xavier explicou que se deviam constituir comunidades locais de proteção civil com o apoio das juntas de freguesias.

"Em cada freguesia, devia escolher-se um conjunto de cidadãos capazes, sendo necessário dar alguma preparação e formação, algum equipamento, no mínimo coletes, que permitissem que fossem claramente identificados para quando existisse um incêndio naquela zona pudessem dar apoio aos bombeiros", disse.

O docente adiantou que este conjunto de cidadãos era reconhecido e podia dar indicações sobre caminhos e acessos, zonas a evitar, uma vez que conhecem melhor a freguesia do que os bombeiros.

A colaboração das populações com os bombeiros podia também ser feita ao nível dos trabalhos que exigem mão-de-obra, mas que não oferecem perigo e podem aliviar esse esforço físico aos operacionais, como estender e esticar mangueiras, afirmou.

Domingos Xavier disse também que este grupo de pessoas podem também ajudar no teatro das operações quando há necessidade em retirar pessoas algumas horas antes de o fogo chegar perto das populações.

Com este tipo de organização, evitava-se "esse espetáculo que se vê todos os anos com as pessoas a correr com baldes e mangueiras", acrescentou, frisando que, com esta participação, diminuía-se "o trabalho dos bombeiros e punha-se menos os bombeiros em risco na defesa das casas".

Fonte: Noticias ao Minuto

Santarém Vai Ter 320 Bombeiros Disponíveis 24h/dia Durante Fase Crítica


O distrito de Santarém vai ter 320 bombeiros disponíveis 24 horas/dia durante a fase 'Charlie' de combate a incêndios florestais (julho a setembro) e contará com 10 brigadas em "pré-posicionamento" sempre que haja alerta amarelo ou superior.

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para o distrito de Santarém foi apresentado hoje pelo comandante distrital operacional Mário Silvestre, numa sessão que contou com a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, e de diversos autarcas e forças de segurança e proteção civil da região.

Mário Silvestre afirmou que em 2016 o distrito registou 1.077 ocorrências e uma área ardida de 4.069 hectares (59% dos quais registados num único incêndio, em agosto, nos concelhos de Abrantes e Sardoal), advertindo que o risco "não diminuiu, mantém-se" e adiantando que os meios disponíveis este ano serão idênticos aos do ano passado.

O comandante distrital disse à Lusa que este ano, comparativamente a 2016, tem havido um número "anormalmente elevado" de ocorrências um pouco por todo o distrito e em particular no concelho de Ourém.

A mesma advertência foi deixada por Jorge Gomes, que referiu os 9.000 hectares já ardidos este ano (em contraponto com os 350 ocorridos no primeiro trimestre de 2016) e que, afirmou, revelam uma "propensão para um ano catastrófico".

Mário Silvestre referiu a elevada "perigosidade" num distrito com extensas manchas de povoamento florestal, pelo que a estratégia vai continuar a ser no ataque inicial.

Assim, o dispositivo distrital contará com 10 brigadas de combate a incêndios colocadas em pré-posicionamento sempre que haja alerta amarelo ou superior, estando disponíveis 24 horas por dia, na fase Charlie, 50 veículos de combate a incêndios e 23 autotanques, num total de 320 bombeiros.

Organizado em cinco grupos de combate a incêndios, o dispositivo distrital terá duas viaturas de comando e comunicações (uma sediada em Pernes e outra em Ferreira do Zêzere), dispondo de 1.700 bombeiros mobilizáveis.

Contará ainda com 17 equipas dos sapadores florestais, 14 das associações de produtores florestais e nove da AFOCELCA (Agrupamento Complementar de Empresas, criado em 2002 pelas empresas Aliança Florestal/Grupo Portucel-Soporcel, Celbi/Stora-Enso e Silvicaima/Caima), que disponibiliza igualmente um meio aéreo localizado na zona de Abrantes.

No centro de meios aéreos de Ferreira do Zêzere estará um helicóptero pesado (para ataque ampliado a incêndios) e um ligeiro, no de Pernes um ligeiro e no do Sardoal um médio, todos estes para ataque inicial, adiantou.

O dispositivo contará ainda com máquinas de rasto dos municípios e das associações, fundamentais na atuação pós combate, tendo o secretário de Estado reafirmado que este ano serão os militares a avançar na fase de rescaldo, dando descanso aos bombeiros.

Jorge Gomes adiantou que 1.380 militares estão a receber formação, até meados de maio, da Força Especial de Bombeiros e sublinhou o facto de, este ano, estarem disponíveis 18 equipas de reforço nas zonas de maior risco formadas por elementos de distritos com menos risco.

Mário Silvestre afirmou que 698 operacionais do distrito foram envolvidos em 52 ações de treino operacional e que a cobertura com o Sistema Integrado de Videovigilância Florestal Ciclope, para deteção precoce de incêndios, é de 70% na região.

Tendo em conta o elevado número de ocorrências, o comandante distrital insistiu na necessidade de "informar e esclarecer os cidadãos sobre as suas responsabilidades".

Fonte: DN

Incêndios- Governo aponta "mortes zero" como objetivo do Dispositivo Especial de Combate



O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, apontou hoje a inexistência de mortes como o principal objetivo do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) 2017, durante a apresentação do Plano Operacional do Distrito de Leiria.

"A nossa grande preocupação é conseguir o que conseguimos o ano passado: mortes zero. É um dos desígnios. Já morreu gente a mais nos incêndios. Os nossos operacionais têm de chegar todos a casa. É uma vontade do governo, do comando nacional e de todos os autarcas", reforçou o secretário de Estado.

Jorge Gomes afirmou que este ano vai haver um "DECIF mais aperfeiçoado", apesar de o ano ter começado "menos bem", pois já arderam "9.000 hectares".

"É um ano que está a ser atípico. Mas também o que ardeu já não vai arder. Houve um abuso excessivo das queimadas, do pastorício, uma tentativa de renovação de pasto e descontrolo, porque as pessoas fazem-no à revelia das autoridades, o que pode dar resultados negativos".

A integração das Forças Armadas no DECIF e dos presidentes de Junta, que receberam formação específica, foram "alterações muito importantes", segundo o governante, que entende ser um "complemento" ao trabalho dos bombeiros.

"As forças armadas não vão combater os incêndios, mas complementar o trabalho de proteção e rescaldo", afirmou, salientando que o papel dos presidentes de Junta é "importante junto das populações", que "melhor conhecem".

Garantir a autonomia alimentar dos operacionais é outra novidade do DECIF deste ano. Jorge Gomes anunciou que os bombeiros vão para o teatro de operações com uma "ração de combate para 24 horas".

"Espero que consigamos por todos que este seja um ano com muito sucesso, muito poucos incêndios e que nunca esqueçamos isto: um incêndio só é grande porque não o apagamos quando nasceu. Daí a importância da primeira intervenção. A proteção civil somos todos nós e Portugal sem fogos depende de todos nós", sublinhou o secretário de Estado.

O comandante distrital de operações de Leiria, Sérgio Gomes, revelou que o plano operacional, na fase mais crítica - de 01 de julho e 30 de setembro - vai contar com 82 equipas, num total 501 operacionais e 112 veículos.

"O dispositivo garante em permanência uma resposta operacional e será articulado e adequado em conformidade com o grau de gravidade e a probabilidade dos riscos considerados. Assenta na operação, coordenação e gestão da informação", informou.

Sérgio Gomes também sublinhou que "a permanente segurança das forças é grande objetivo para concluir o dispositivo com êxito".

Considerando que o "dispositivo está consolidado e devidamente estabilizado", o comandante distrital revelou que "não cresceu em quantidade, mas em qualidade".

"A principal ameaça é pensar que o problema está resolvido e temos de ter em conta as condições meteorológicas extremas, a acumulação de biomassa e o elevado número de ignições que estamos sujeitos todos os anos", frisou, ao revelar que, desde 01 de janeiro, o distrito de Leiria já registou 207 ocorrências, com um total de 200 hectares de área ardida. "Só para refletirem: em 2014 arderam 100 hectares durante todo o ano".

A estratégia a adotar assenta na "monitorização permanente, na deteção precoce, pois quanto mais rapidamente for detetada a ocorrência maior será a probabilidade de êxito do combate, e o despacho imediato de meios musculados para o teatro de operações".

Está previsto ainda o pré-posicionamento de quatro brigadas de combate a incêndio: duas em Leiria, uma em Pombal e outra em Alcobaça. Estão disponíveis oito bombeiros para operações aéreas, seis equipas de reconhecimento e avaliação da situação e sete veículos de comando operações e comunicações.

Estão estacionados nos centros de meios aéreos de Pombal e Figueiró dos Vinhos, um meio aéreo.

Sérgio Gomes alertou que as máquinas de rasto são um "ponto fraco" no dispositivo. "Só o Município de Pombal dispõe desde equipamento, o que é manifestamente insuficiente para as nossas necessidades. Espero que nos próximos anos consigamos essa maquinaria, porque é importante nas ações de combate e de rescaldo".

Fonte: DN

Incêndios- Especialista Antevê "Ano muito Complicado"


O professor catedrático Domingos Xavier Viegas disse hoje que os incêndios florestais registados durante esta primavera permitem antever um "ano muito complicado", situação que poderá ser invertida caso chova nos próximos tempos.

"É muito difícil fazer previsões, mas o que temos visto este ano na primavera, tempo seco e um conjunto de incêndios bastante grave, pode pressagiar algo que não é muito bom, tudo depende do clima dos próximos tempos", disse à agência Lusa o professor da Universidade de Coimbra e especialista na área de incêndios florestais.

Domingos Xavier participou hoje num debate dedicado à proteção civil no âmbito do V Congresso Internacional sobre Segurança e Democracia, a decorrer na Universidade Nova de Lisboa.

O especialista adiantou que a época de incêndios florestais vai depender do clima de maio e junho.

"Espero que venha chuva, que aumente a humidade da vegetação e do solo e que atrase, pelo menos, o início do período de incêndios. Se não vier chuva, pode ser um ano muito complicado", sustentou.

A época de incêndios começa a 15 de maio e termina a 15 de outubro, estando os meios de combate na sua capacidade máxima entre 01 de julho e 30 de setembro, a chamada "fase Charlie".

Para a fase mais crítica, o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) envolve 9.740 operacionais e 2.065 viaturas, apoiados por 48 meios aéreos e 236 postos de vigia.

Na "fase bravo", que vai de 15 de maio a 30 junho, o dispositivo conta com 6.607 operacionais, 1,514 viaturas e 32 meios aéreos.

Entre as novidades do DECIF deste ano está um reforço de meios para combate a incêndios florestais nos distritos de Braga e Viana do Castelo e a integração de uma força com 1.380 militares para ações de rescaldo, além da inclusão de um helicóptero de coordenação, destinado a ações de coordenação aérea e reconhecimento.

Domingos Xavier considerou importante integrar melhor no processo de combate aos incêndios os sapadores florestais, sublinhando que se trata de uma força "muito importante" e que "não está a ser devidamente aproveitada".

"Estas equipas existem e estão no combate, mas não fazem completamente parte do sistema. Estão um bocado desgarradas, ficam por conta própria no teatro de operação", disse.

Fonte: Noticias ao Minuto

Suspeito de Atear Quatro Fogos em Oliveira do Bairro Foi Absolvido


O Tribunal de Aveiro absolveu hoje por falta de provas um homem, de 27 anos, que era acusado de ter ateado quatro incêndios florestais em Oliveira do Bairro, em 2016.

Durante a leitura do acórdão, o juiz presidente disse que o tribunal "ficou com dúvidas quanto ao modo e autoria dos incêndios", não podendo concluir com segurança que o arguido tenha cometido os crimes de que estava acusado.

Após a leitura do acórdão, o juiz presidente declarou extinta a medida de coação de prisão domiciliária, com vigilância eletrónica, a que o arguido estava sujeito.

À saída da sala de audiências, o advogado Paulo Guilherme Martins, que representa o acusado, disse que se fez justiça, adiantando que esta era a decisão que esperava.

"Se existiam na altura um conjunto forte de indícios, que inclusivamente levaram o meu cliente a ser detido preventivamente, o certo é que em sede de julgamento não foi feita prova absolutamente nenhuma de que fosse ele que cometeu estes crimes de que vinha acusado", disse o advogado.

O causídico realçou ainda que o seu cliente "foi vítima de várias coincidências", uma das quais foi um rastilho que pertenceu ao padrasto, um antigo fogueteiro entretanto falecido, e que foi encontrado pela Polícia Judiciária (PJ) na casa onde o suspeito vivia com a mãe, em Vagos.

"As pessoas às vezes guardam coisas em casa do mais esquisito que pode existir e isto levou a que o tribunal criasse uma suspeita forte sobre o meu cliente", disse Paulo Guilherme Martins, adiantando que foram feitas provas periciais que permitiram concluir que o rastilho "era muito antigo".

Os incêndios deflagraram na segunda quinzena de julho e nos primeiros dias de agosto de 2016, na localidade de Bustos, no concelho de Oliveira do Bairro.

Segundo a acusação, os focos de incêndio em causa ocorreram em zonas de pinhal e eucaliptal, pondo em risco também as habitações existentes junto da mancha florestal.

A PJ encontrou na residência do arguido cerca de 30 metros de rastilho ou cordão lento, que poderia ser utilizado para a fabricação de engenhos incendiários como meio de ignição ao retardador.

Fonte: Noticias ao Minuto

Idoso Atropelado por Camião Fica em Estado Grave


Um idoso foi, esta tarde de quarta-feira, atropelado por um camião na Póvoa de Lanhoso e ficou em estado grave.

O atropelamento ocorreu pouco depois das 15 horas, numa das rotundas da Avenida da República, a principal via do centro da vila da Póvoa de Lanhoso.

A vítima foi assistida pelos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso e pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do INEM de Braga.

A GNR da Póvoa de Lanhoso esteve presente nas operações de regularização do trânsito e está a investigar as circunstâncias do atropelamento.

Fonte: JN

Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas Comemoram 130 Anos

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas assinala esta segunda-feira, 01 de maio, o seu 130º aniversário, com a realização de diversas iniciativas.

As comemorações têm início às 08:15 horas, com a formatura geral e hastear das bandeiras. A partir das 10 horas, decorre a receção às autoridades, as condecorações, bênção dos veículos e a inauguração do Museu.

No final realiza-se a Sessão Solene, seguido do almoço convívio que está agendado para as 13:30 horas.

Fonte: http://www.gmrtv.pt/

Incêndio Destrói Habitação em Cascais


Um incêndio deflagrou esta manhã de quarta-feira numa habitação na Estrada Mata da Torre, em São Domingos de Rana, concelho de Cascais. 

Na vivenda mora apenas uma pessoa com quem as autoridades ainda não conseguiram entrar em contacto. Não há registo de feridos mas a casa fica sem condições de habilitabilidade. O fogo teve inicio no quarto e não se sabe a origem das chamas. 

No local estiveram nove elementos dos Bombeiros de Carcavelos apoiados por dois veículos. O alerta foi dado às 7h05.

Fonte: Correio da Manhã

Morre em Acidente ao ir para Casa da Filha


Júlio Azevedo, de 62 anos, estava a caminho da casa da filha para passar o feriado, no Castêlo da Maia, ontem, quando se deu a violenta colisão entre três carros na EN14, na Maia. 

O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Dois jovens, Tiago Gayo, de 22 anos, e Vanessa Oliveira, de 26, ficaram gravemente feridos. 

A vítima mortal seguia sozinha num dos automóveis na altura do acidente, pelas 07h30, e os dois jovens num outro. A colisão ter-se-á dado quando um deles tentou passar para a faixa da esquerda, no sentido norte-sul. Os feridos, residentes em Lavra, Matosinhos, e na Maia, foram socorridos pelos bombeiros e transportados depois para o Hospital de São João, no Porto. 

Fonte da família de Júlio Azevedo contou que o homem só costumava conduzir aos feriados e aos fins de semana, para passear. Apesar de já estar reformado, costumava fazer alguns trabalhos na empresa Victor Silva Automóveis, na qual pernoitava muitas noites. Na sequência do embate, um poste de iluminação foi derrubado e uma das viaturas capotou. 

"Recolhemos meios de prova para apurar as causas do acidente, mas ao que tudo indica terão havido embates laterais e traseiros entre os três carros", relatou Armindo Russo, do Destacamento de Trânsito da GNR do Porto. Júlio Azevedo estava separado da mulher e vivia sozinho. Deixa dois filhos, um homem e uma mulher, e netos. O funeral deverá realizar-se amanhã.

Fonte: Correio da manhã

Madeira considera “estranho” chegada de helicópteros de combate a incêndios sem informação oficial


Miguel Albuquerque considera "estranho" que o Governo da República tenha enviado para a região autónoma dois helicópteros de combate a incêndios florestais sem informar o executivo regional.

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, considerou hoje “estranho” que o Governo da República tenha enviado para a região autónoma dois helicópteros de combate a incêndios florestais sem informar o executivo regional.

“Achamos estranho que os meios aéreos tenham aparecido sem termos conhecimento institucional da questão”, afirmou Miguel Albuquerque, à margem da inauguração da Via Rápida Câmara de Lobos/Estreito de Câmara de Lobos, na zona oeste da ilha.

O governante realçou, no entanto, que as relações entre os governos regional e nacional são “normais” e têm de ser “desdramatizadas”, embora obedeçam sempre a “alguma dialética”.

O chefe do executivo madeirense comentava deste modo a presença de dois helicópteros no Aeroporto Cristiano Ronaldo, que deverão iniciar testes para apurar a sua eficácia no combate a incêndios florestais no início de maio.

O Governo Regional não teve conhecimento oficial da chegada dos meios aéreos e quem anunciou a realização dos testes foi o líder do PS/Madeira, Carlos Pereira, embora o estudo para apurar a eficácia do uso destes na região tenha sido solicitado pelo executivo de Miguel Albuquerque, na sequência dos incêndios de agosto de 2016, que provocaram prejuízos avaliados em 157 milhões de euros e em que morreram três pessoas.

“Uma coisa é o funcionamento dos partidos e o protagonismo que cada líder partidário tem de tirar destas questões. Outra coisa é o relacionamento institucional”, disse Miguel Albuquerque.

O governante vincou que é importante “não confundir as coisas”, sublinhando que é “essencial” dissociar a parte partidária da parte institucional quando o objetivo é credibilizar as relações entre dois governos eleitos.

Fonte: Observador

Despiste em São João da Ribeira Provoca um Ferido Grave e um Ligeiro


Dois homens com cerca de 50 anos ficaram feridos, um deles com gravidade, na sequência do despiste do veículo ligeiro de mercadorias em que seguiam na Estrada Nacional 114, em São João da Ribeira, concelho de Rio Maior.

O acidente aconteceu às 19h15 desta terça-feira, 25 de abril, entre o Café Restaurante “O Argentino” e a Fábrica do Tomate, tendo a carrinha por razões desconhecidas embatido num marco em cimento, saindo da estrada e caindo para um terreno com cerca de um metro de desnível.

À chegada dos bombeiros as vitimas encontravam-se ainda no interior da viatura, sendo que o condutor foi retirado com relativa facilidade. Quanto ao outro ocupante, que seguia no lugar do pendura, teve de ser desencarcerado numa operação que durou cerca de meia hora.

Os homens residentes na localidade de Raposa, concelho de Almeirim, foram assistidos no local e posteriormente transportados para o hospital de Santarém, sendo que o que viajava no lugar do pendura apresentava ferimentos de maior gravidade.

O socorro foi prestado por 9 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Rio Maior, apoiados por duas ambulâncias de socorro e um veículo de desencarceramento, e ainda por uma equipa médica da VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) do Hospital de Santarém.

A estrada esteve cortada naquele local durante mais de uma hora.

Fonte: Comercio e Noticias

Blackline Safety Transforma o Futuro da Segurança e Proteção na Indústria


A Vianas apresenta ao mercado nacional e internacional a mais fiável solução em caso de socorro: Blackline Safety.
A Blackline Safety apresenta soluções únicas no mundo que combinam de forma perfeita deteção de homem morto com deteção de gases: um conceito altamente inovador de monitorização para o trabalhador isolado, de última geração e tecnologia de ponta no que à Segurança e Proteção na Indústria diz respeito. A Blackline Safety vem, deste modo, revolucionar o mercado e oferecer soluções completamente inovadoras.
Os produtos da Blackline Safety transmitem confiança, conforto e bem-estar para o trabalhador isolado em qualquer situação, visto ser a melhor solução no mercado que protege o trabalhador em caso de socorro em qualquer local, via wireless, mensagens de texto e comunicação de voz bidirecional com central. Além destas inovações intrínsecas, os mesmos equipamentos permitem a identificação e localização exata e imediata do trabalhador via GPS, para além de serem a combinação tecnológica perfeita entre detetor de Homem morto e deteção de gases.
Estas soluções de Deteção total que acionam uma rápida resposta de ajuda em qualquer situação ou local dispõem de disparo de alarme automático ou manual, deteção em caso de queda com o sistema “True Fall Detection ®” e botão SOS para solicitação de ajuda e de fácil acionamento. Estes equipamentos têm a chancela da certificação ATEX.
Efetivamente, as soluções Blackline Safety apresentam ainda a preocupação com os responsáveis de equipas na rápida e fácil monotorização, inclusive contacto GSM, em situações de evacuações de emergência.
De facto, a combinação tecnológica de ponta que deteta com exata precisão o local do trabalhador a necessitar de socorro revela características que permitem afirmar que estes são os mais completos equipamentos do mercado no que concerne a monotorização e socorro.
Um esforço de inovação, design e funcionalidade que valeu um prémio de internacional reconhecimento – Reddot award 2017 – ao dispositivo G7.
Veja aqui aqui o potencial da Blackline Safety.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Incêndio na Igreja de Cedofeita


Um incêndio destruiu, esta terça-feira, a capela batismal e parte da nave principal da igreja de Cedofeita, no Porto.

O alerta para o incêndio foi dado cerca das 8.15 horas pelo sacristão que se deparou com bastante fumo quando abriu a igreja. À chegada dos Sapadores Bombeiros foi-lhes dito que o foco de incêndio já estaria extinto, mas tal não era verdade.

"O fogo ainda procedia na capela batismal e rapidamente, por convexão, propagou-se ao teto falso de um retiro na nave principal da igreja, que tem cerca de dez metros de altura", o que complicou a extinção do incêndio contou o chefe Antero Leite, dos Sapadores.

Segundo o responsável, a capela batismal ficou "completamente destruída", tal como parte do teto falso do retiro, e a nave principal ficou danificada com fumo. O chefe não quis adiantar a causa do incêndio, mas confirmou que o foco de ignição ocorreu na capela batismal, "um local onde se colocam bastantes velas".

No local estiveram os Bombeiros Sapadores do Porto, com cerca de 20 elementos apoiados por quatro viaturas e a PSP do Porto. O fogo foi dado como extinto perto das 9 horas, mas os bombeiros, preventivamente, iriam continuar de sobreaviso já que a dificuldade do local requer alguma atenção para que não haja reacendimentos.

Fonte: JN

Acidente em Mértola faz Um Morto e Dois Feridos


Uma idosa de 83 anos morreu e outras duas pessoas ficaram feridas, uma das quais em estado grave, no despiste de um automóvel, ocorrido, esta terça-feira, no concelho de Mértola, Beja, anunciaram os bombeiros e a GNR.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja indicou à agência Lusa que o acidente, cujo alerta foi dado às 01:18, ocorreu ao quilómetro 28 da estrada nacional (EN) 122, na freguesia de Alcaria Ruiva, concelho de Mértola.

A fonte da GNR adiantou que o ferido grave é um homem de 65 anos, transportado para o Hospital de Beja, e que o ferido ligeiro é uma mulher de 48 anos, encaminhada para o Centro de Saúde de Castro Verde.

A mesma fonte referiu que a EN122 esteve cortada ao trânsito nos dois sentidos durante cerca de duas horas.

As operações de socorro mobilizaram os bombeiros de Mértola e Beja, a GNR e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), num total de 27 operacionais, nove veículos e um helicóptero.

Fonte: JN

Incêndio de Grandes Dimensões Atinge Empresa de Tratamento de Lixo


Um incêndio de grandes dimensões deflagrou, esta segunda-feira à noite, nas instalações da empresa Tratolixo, em Trajouce, no concelho de Cascais.

Ao local foram chamados dezenas de bombeiros de várias corporações (Sintra, Cascais, Oeiras, Paço de Arcos e Loures), apurou o JN junto dos Bombeiros da Parede, que receberam o alerta cerca das 23 horas. Segundo a página da Proteção Civil na Internet, a combater as chamas encontravam-se, cerca das 1.30 horas, 95 operacionais apoiados por 36 viaturas

O comandante dos Bombeiros da Parede, Pedro Araújo, disse à SIC Notícias, perto das 00.50 horas, que a essa hora se encontravam cerca de 80 homens a combater as chamas.

O operacional adiantou ainda que, apesar de existirem habitações e outras unidades fabris na área, não haverá perigo de o incêndio vir a afetá-las e referiu que não existe perigosidade para a população, porque "o que está a arder não é material tóxico", mas sim "combustíveis sólidos de origem vegetal, sem perigo a nível de contaminações".

O alerta para o incêndio foi dado por populares e o comandante dos Bombeiros admitiu que o combate possa levar "algumas horas", só devendo os trabalhos estar concluídos pelo amanhecer.

Pedro Araújo, que afirmou desconhecer para já as causas do incêndio no ecocentro da Tratolixo, referiu que o maior problema que os bombeiros poderão ter no combate é o vento, já que as instalações se encontram numa zona alta.

Na altura da deflagração estavam nas instalações da Tratolixo, no interior e no exterior, cerca de 15 trabalhadores, mas não há registo de feridos.

Fonte: JN

Acidente na Maia faz Um Morto e Dois Feridos Graves


Um acidente ocorrido, esta terça-feira de manhã, na Estrada Nacional 14, na Maia, fez um morto e dois feridos graves.

O acidente deu-se pelas 7.15 horas, ao quilómetro 7,7 da EN 14, na freguesia da Barca, Maia, e envolveu três veículos: dois ligeiros de passageiros e um ligeiro de mercadorias.

A vítima mortal, de 62 anos, era natural de Santa Maria do Avioso, Maia. Os feridos ligeiros são um casal, de 26 e 23 anos, residente em Lavra, Matosinhos.

Segundo a Brigada de Trânsito do Porto, um posto da EDP foi derrubado na sequência do embate.

Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de São Mamede de Infesta, INEM e GNR.

Fonte: JN

Levou 15 Horas a Pedir Socorro


Uma mulher de 82 anos morreu na sequência de um despiste com um quadriciclo (veículo motorizado que pode ser conduzido sem carta) em Salvaterra do Extremo, Idanha-a-Nova. 

O alerta foi dado pelo marido da vítima às 07h00 de segunda-feira, mas o acidente terá ocorrido pelas 15h30 de domingo. 

À equipa de socorro o homem, de 83 anos, que conduzia o veículo, disse que depois do despiste, num caminho rural em Cabeço das Poupas, perto do rio Erges, um local isolado entre as aldeias de Salvaterra e Monfortinho, tentou encontrar auxílio, mas ficou desorientado e perdeu-se. "Terá vagueado toda a tarde e noite pelos montes até encontrar alguém, mas só às 07h00 conseguiu alcançar a EN240 e pedir ajuda. 

Foi o condutor de um camião do lixo que ia a passar que o encontrou e deu o alerta", disse ao CM João Costa, comandante dos Bombeiros de Idanha-a-Nova, que mobilizou 12 operacionais e seis viaturas para o local. "Quando a equipa chegou, já encontrou o corpo da mulher sem vida. Provavelmente a senhora morreu durante a noite", adiantou a mesma fonte. O casal residia numa propriedade isolada na localidade de Torre de Monfortinho, a poucos quilómetros do local do acidente. 

O homem apresentava ferimentos ligeiros e foi transportado para o Hospital de Castelo Branco. O corpo da mulher foi removido para o Gabinete de Medicina Legal da mesma unidade de saúde, para ser autopsiado. A GNR está a investigar as causas do acidente.

Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Lisboa testa meios aéreos de combate a fogos na Madeira, sem informar o governo regional


É mais um episódio a revelar o distanciamento entre Lisboa e Funchal. O Governo marcou para a próxima semana a realização de testes de meios aéreos de combate a incêndios, mas não informou nem convidou o executivo regional. A notícia dos ensaios foi dada pelo presidente do PS-Madeira.

O Governo enviou para o Funchal meios aéreos de combate a fogos florestais para a realização de testes que esclareçam se a geografia da Madeira permite ou não a sua utilização em caso de incêndios, como aqueles que fustigaram a ilha em Agosto do ano passado.

Os estudos foram solicitados pelo executivo regional a António Costa, no rescaldo das chamas do Verão de 2016, mas a chegada à Madeira de dois helicópteros apanhou de surpresa o governo da Madeira, que não foi informado nem convidado para os ensaios, previstos para esta terça-feira.

A informação sobre a realização dos testes foi divulgada à imprensa local pelo presidente do PS-Madeira, Carlos Pereira, e consta no site do partido como uma “promessa cumprida” pelo partido. A Quinta Vigia, sede da presidência do governo regional, não esconde o desconforto.

“Esperamos por uma informação concreta por parte do senhor primeiro-ministro, a quem o presidente do governo regional da Madeira escreveu sobre o assunto”, adiantou ao PÚBLICO o gabinete de Miguel Albuquerque, recusando comentar o facto de ter sido um partido da oposição a anunciar os testes.

“O Governo Regional da Madeira solicitou, na decorrência dos incêndios de Agosto de 2016 ao Governo da República a realização de estudos técnicos que possam responder à permanente dúvida de sabermos se os meios aéreos são ou não adequados para o combate a incêndios na Madeira e em que circunstâncias”, acrescentou a mesma fonte, sublinhando que o executivo madeirense não foi “formalmente” informado e “até ao momento” não recebeu qualquer convite para acompanhar os ensaios aéreos.

A única informação de que o governo do social-democrata Miguel Albuquerque dispõe é aquela que vem na imprensa regional e o pouco que sabe sobre os meios que serão ensaiados é pelas imagens dos dois helicópteros AS350 Ecureuil que estão estacionados no aeroporto madeirense, vindos especialmente de Canárias, e de um avião que virá do continente nos próximos dias.

O episódio está a ser encarado pela administração regional como mais uma deselegância de António Costa para com o governo madeirense e vem deteriorar ainda mais as relações entre Funchal e Lisboa. Primeiro, não caíram bem a Albuquerque as dúvidas levantadas pelo Governo sobre a atribuição do nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto. Depois, na véspera da cerimónia, o facto de o primeiro-ministro ter participado em duas inaugurações promovidas pela Câmara Municipal do Funchal, governada por uma coligação de partidos com o PS à cabeça, e para a qual o chefe do executivo madeirense não foi convidado, aumentou esse mal-estar entre os dois governos.

Mas este último caso merece ainda mais censura da parte do governo madeirense. Os testes vão contar com a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, e de elementos da Autoridade Nacional de Protecção Civil e coincide com a presença na região da direcção da bancada socialista em São Bento, que vai realizar uma reunião no Funchal.

Fonte: Publico

Bombeiros Cabeceirenses recebem novas viaturas no 68.º aniversário

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses encerrou ontem as comemorações do 68.º aniversário com a benção de quatro novas viaturas. Duas carrinhas de transporte de doentes não urgentes, uma viatura de comando e outra de combate a incêndios florestais enriquecem a corporação que, até ao final do ano, receberá um veículo tanque de grandes dimensões.

O comandante Duarte Ribeiro relevou que a corporação está “muitíssimo bem apetrechada” no que respeita a viaturas de combate a fogos e serviços de saúde, destacando o esforço de investimento realizado pela direcção.
Recentemente, os Bombeiros Cabeceirenses viram aprovada uma candidatura ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) para a aquisição de uma viatura tanque, investimento de 175 mil euros só possível com recurso a financiamento de fundos comunitários.

O presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Jorge Machado, adiantou ao Correio do Minho que espera apoio da Câmara Municipal e de juntas de freguesia para a diminuição da factura que caberá à corporação com a aquisição da nova viatura.
Com uma situação financeira “estável”, a direcção dos bombeiros espera concretizar em breve obras no quartel que o adequem a um contingente cada vez mais feminino.

O programa do 68.º aniversário dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses iniciou na sexta-feira, 21 de Abril, com uma exposição de meios e demonstrações e visitas de alunos de escolas do concelho ao quartel.
No sábado, dia 22, realizou-se uma romagem ao cemitério para homenagear ‘soldados da paz’ e associados falecidos.
O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, e outros convidados da festa de aniversário visitaram ontem o Campo de Treinos da corporação, estrutura com inauguração prevista para breve.

“Estamos a pagar para combater incêndios”

O presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses lamentou ontem que a sua corporação esteja “a pagar para combater incêndios”. Jorge Machado alertou para o facto de o Estado não suportar as despesas com combate a incêndios florestais fora da chamada época oficial de fogos, que se inicia a 15 de Maio.

Os Bombeiros Cabeceirenses têm sido chamados, nas últimas semanas, a combater um número anormal de fogos florestais, situação que representa um “acréscimo de custos” para a corporação, já que ainda não entrou em vigor o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais e a consequente comparticipação estatal para as acções de ataque às chamas.

Jorge Machado, em declarações ao Correio do Minho, à margem das cerimónias do 68º aniversário dos Bombeiros Cabeceirenses, considerou “injusto” que o apoio do Estado apenas se cinja aos dias em que é decretado alerta amarelo pela Autoridade Nacional de Protecção Civil. “Já tivemos um incêndio com 59 homens no terreno à nossa custa”, exemplificou o presidente da direcção, sublinhando que “os incêndios provocam despesas, estejam dentro ou fora da época oficial”.

O comandante dos Bombeiros Cabeceirenses, Duarte Ribeiro, contabiliza mais de 30 incêndios florestais no concelho nas últimas duas semanas, “um número completamente anormal”, que atribui ao “mau comportamento das pessoas” que fazem queimadas em dias quentes e secos como os que se têm vivido. “Isto começa a ser um problema de polícia”, entende o comandante dos bombeiros, que contará com 15 efectivos em três equipas permanentes apenas na fase mais crítica da época de fogos, entre 1 de Julho e 30 de Setembro.

Desde o início de Abril, a corporação cabeceirense decidiu arcar com os custos de uma equipa permanente de cinco homens, sem apoio estatal ou camarário. “No final do ano, avaliaremos se temos condições para a manter”, adiantou-nos Jorge Machado.

Fonte: Correio do Minho

Colisão entre Ligeiro e Motociclo faz um Morto


Uma colisão entre um veículo ligeiro e um motociclo provocou esta segubda-feira à tarde uma vítima mortal na Autoestrada 5 (A5), junto a Barcarena, no concelho de Oeiras, segundo informações da GNR e da Proteção Civil. 

Fonte da GNR disse à Lusa que o acidente ocorreu às 15h38, ao quilómetro 9 do sentido Lisboa - Cascais, tendo inicialmente ficado as três vias de circulação obstruídas, com o trânsito a efetuar-se pela berma. 

A vítima mortal conduzia o motociclo. Às 19h00, a GNR informou que a circulação já estava "totalmente normalizada" no local e sem reflexos no trânsito em resultado do acidente que provocou a morte do motociclista. 

De acordo com o 'site' da Autoridade Nacional de Proteção Civil, para o local foram enviados seis operacionais e três viaturas.

Fonte: Correio da Manhã

INEM Quer Atribuir 20 Novas Ambulâncias aos Bombeiros Ainda este Ano


O INEM apresentou no dia 12 de Abril o novo modelo de constituição de Postos de Emergência Médica (PEM) que prevê, para este ano, a colocação de 20 novas ambulâncias de socorro em corpos de bombeiros.

A cerimónia foi presidida pelo Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e contou também com a presença do Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

No Distrito de Portalegre podem ser contempladas, se assim o entenderem, as corporações de Arronches, Marvão, Crato e Castelo de Vide. Para tal serão constituídos Postos de Emergência Médica-PEM.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) deu também a conhecer a renovação da sua frota para um prazo de cinco anos, que inclui a substituição de 41 ambulâncias ainda este ano.

Fonte: https://noticiasdearronchesonline.blogspot.pt/

Governo e Liga Unidos em Prol dos Bombeiros


O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, fez ontem, em Arouca, uma acérrima defesa do estado do voluntariado no nosso país, realçando, ao mesmo tempo, que o Governo de que faz parte tem dado fortes passos para ir ao encontro das necessidades e aspirações das corporações de bombeiros. 

“Nem tudo estará bem, mas não me lembro de ter havido tanto diálogo entre o Governo e a Liga dos Bombeiros Portugueses”, sublinhou o governan­te, na sessão solene comemorativa dos 40 anos dos Bombeiros Voluntários de Arouca (BVA). 

Jorge Gomes vincou que se senta à mesa com aquela entidade “sempre que é necessário” e que os apoios e incentivos que muitos comandantes e dirigentes de associações humanitárias reclamam para os voluntários estão sob atenção do poder central.

Fonte: http://www.diarioaveiro.pt/

Caso Inédito no Luxemburgo: Incêndio Florestal em Bigelbach


Centenas de metros de floresta ficaram dizimados por um incêndio florestal na região de Bigelbach, perto de Reisdorf, a leste de Diekirch, no norte do Grão-Ducado.

Os bombeiros da cidade de Diekirch demoraram duras horas a circunscrever e extinguir as chamas.

O Luxemburgo tem uma alta percentagem de incêndios domésticos, contudo os florestais são casos raros.

Os últimos casos registados deram-se em maio de 2016 em Septfontaines e em Leudelange, em abril de 2014.

Fonte: http://www.wort.lu/

Quartel dos Bombeiros em Ponte de Lima Reabre Totalmente Requalificado


O quartel dos bombeiros de Freixo, em Ponte de Lima, reabre na terça-feira, após obras de requalificação superiores a 300 mil euros para permitir "mais eficácia e melhores condições de trabalho", informou hoje a câmara. 

Em causa está o edifício da secção de Freixo dos bombeiros voluntários de Ponte de Lima - que tem 35 efetivos, a maioria voluntários - composto por um único piso. 

A intervenção, agora concluída, visa "valorizar e dignificar os funcionários dos bombeiros, através de melhores condições de trabalho, modernização e melhoria de qualidade dos serviços de proteção e socorro que a associação humanitária presta à população, bem como complementar o edifício num espaço mais funcional e organizado".

Fonte: Correio da Manhã

Incêndio Aparatoso em Madrid Lança Densa Coluna de Fumo


Um incêndio no telhado de um edifício de apartamentos na conhecida Gran Vía no centro de Madrid provocou esta segunda-feira de manhã uma aparatosa e densa coluna de fumo visível a dezenas de quilómetros da capital. 

A imprensa espanhola cita fontes dos serviços de proteção civil a afirmar que o incêndio se iniciou às 08h15 locais (07h15 em Lisboa) por causas desconhecidas, não existindo perigo de se propagar ao resto do edifício, nem que tenha sido necessário desalojadar os ocupantes. 

A Gran Vía foi cortada ao trânsito e há seis corporações de bombeiros presentes, o que está a causar grandes problemas de tráfego no centro de Madrid. A coluna de fumo pode ser vista em vários pontos da capital espanhola.

Fonte: Correio da Manhã

Treze Concelhos com Risco muito Elevado de Incêndio


Treze concelhos dos distritos de Santarém, Faro, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria e Viseu apresentam, esta segunda-feira, risco muito elevado de incêndio.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em risco muito elevado estão os concelhos de Monchique (Faro), Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Oleiros, Sertã (Castelo Branco), Pedrógão Grande (Leiria), Pampilhosa da Serra e Góis (Coimbra), Sabugal (Guarda), Sernancelhe, Vila Nova de Paiva e Moimenta da Beira (Viseu).

O IPMA colocou também vários concelhos dos distritos de Faro, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Setúbal, Santarém, Leiria, Guarda, Viseu, Aveiro, Porto, Bragança, Vila Real, Braga e Viana do Castelo em risco elevado de incêndio.

Os restantes distritos do país apresentam risco moderado e reduzido de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre "reduzido" e "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13 horas em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para esta segunda-feira, no continente, céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste até meio da manhã e no baixo Alentejo e Algarve a partir do final da manhã.

Durante a tarde prevê-se um aumento temporário de nebulosidade nas regiões do interior com ocorrência de aguaceiros.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando de sueste no Algarve até final da manhã e neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 14 e 26 graus Celsius, no Porto entre 10 e 21, em Viana do Castelo entre nove e 20, em Vila Real entre 12 e 26, em Viseu entre 12 e 25, em Bragança entre nove e 26, na Guarda entre 12 e 21, em Coimbra entre 12 e 26, em Castelo Branco entre 13 e 26, em Santarém entre 13 e 29, em Leiria entre 11 e 23, em Évora entre nove e 26, em Beja entre 12 e 26 e em Faro entre 15 e 23.

Fonte: JN

Menino de Cinco Anos Salva Mãe de Morrer Afogada


Salvatore Cicalese tem apenas cinco anos mas é já um herói. O menino, do Arizona, EUA, salvou a mãe depois desta ter sofrido uma convulsão e ter desmaiado para dentro de uma banheira com água. 

O acidente aconteceu pelas 20h00 locais do dia 14 de maio. Katelyn Cicalese, a mãe do menino, tinha acabado de colocar o Salvatore e a irmã, de apenas dois meses, na cama quando resolveu tomar banho. Ao encher a banheira sofreu uma convulsão acabando por bater com a cabeça e desmaiar. Salvatore ouviu um forte estrondo e foi até à casa de banho ver se estava tudo bem. 

Encontrou a mãe inconsciente. Foi buscar a irmã e correu até casa da vizinha Jessica Penyoer. De acordo com o The Daily Mail, a vizinha ficou em choque. "Ele disse: 'A minha mãe está a morrer na casa de banho. Pode ajudar-nos?'", contou a vizinha. Jessica ligou para a linha de emergência e correu para a casa de Katelyn.

"Ele salvou a minha vida. Fiquei debaixo da torneira aberta e se ele não tivesse chamado por ajuda eu poderia ter morrido afogada", contou a mãe de Salvatore durante uma entrevista à ABC. Katelyn está completamente recuperada, mas revelou que o menino ainda está assutado. 

Os bombeiros locais passaram um "certificado honorário" a Salvatore e ofereceram-lhe um brasão, uma camisa e um capacete como prémio da sua boa acção.

Fonte: Correio da manhã
2015 Copyright – Todos os Direitos Reservados : VIDA DE BOMBEIRO