Suspeito de Incêndios na Madeira Condenado a Três Anos de Prisão Efetiva VIDA DE BOMBEIRO

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Este Bulldog é o Camião de que Todos os Bombeiros Precisam (Fotos)


Vem aí o verão e isso significa, infelizmente, época de fogos. Também significa, muitas vezes, que as nossas corporações de bombeiros têm que tentar chegar a locais inacessíveis com equipamento que não é o ideal para terrenos difíceis de atravessar, com muitos obstáculos e caminhos tortuosos.

Para atravessar matas facilmente e poder combater incêndios com o melhor equipamento possível, os americanos da Howe & Howe propõem um bulldog. Mas não é um bulldog qualquer. Este Bulldog é construído na plataforma do camião International 7400, com tração às quatro rodas e um peso de 11,8 toneladas.

Com um depósito de combustível de 300 litros, uma capacidade de vau de 63 cm, dois diferenciais autoblocantes, pneus de 54 polegadas para uso militar e um sistema de iluminação reforçado, vai a qualquer lado. E quando chegar ao local da emergência, vai poder contar com um guincho com força capaz de puxar 13 toneladas, bem como um tanque com capacidade de 7500 litros para água ou espuma antifogo.

Fonte: http://www.motor24.pt/










INEM Garante que Não Irá Encerrar "Qualquer Meio de Emergência"


O esclarecimento do organismo surge após notícias sobre o alegado encerramento de ambulâncias deste, durante a noite, em vários concelhos.

O INEM garantiu esta sexta-feira que não irá encerrar "qualquer meio de emergência do instituto" na sequência do plano de reorganização do horário de funcionamento de Ambulâncias de Emergência Médica (AEM) proposto por este organismo.

O esclarecimento do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) surge após notícias sobre o alegado encerramento de ambulâncias deste organismo, durante a noite, em vários concelhos.

O Jornal de Notícias escreve hoje que as ambulâncias do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vão deixar de funcionar entre as 00:00 e as 8:00 nos concelhos da Maia, Guimarães, Chaves, Espinho, Covilhã, Aveiro, Anadia e Amadora e detalha que a medida entra em vigor na próxima segunda-feira para durar até ao final do ano.

Uma nota do INEM refere que "o plano de ajustamento de horários noturnos das ambulâncias do INEM que tem vindo a ser analisado tem como objetivo aumentar a eficácia na gestão da emergência médica pré-hospitalar", responsabilidade deste organismo.

"Tratou-se sempre de equacionar medidas temporárias que permitissem racionalizar a complementaridade existente entre as ambulâncias do INEM e dos seus parceiros -- sobretudo corporações de bombeiros mas também delegações da Cruz Vermelha Portuguesa - no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM), entidades com as quais o INEM tem estabelecidos protocolos de colaboração e de entreajuda e que constituem um recurso valioso na prestação de cuidados de emergência médica à população, assegurando atualmente a maior parte da resposta do SIEM", lê-se no comunicado.

De acordo com este instituto, o SIEM, que é "o sistema que dá resposta às necessidades do cidadão em casos de acidente ou doença súbita, é composto por um conjunto muito alargado de meios de emergência, encontrando-se ao serviço das populações, atualmente, um total de 622 meios de emergência".

A mesma nota indica que "os reajustamentos equacionados inicialmente seriam apenas aplicados a 15 das 56 AEM do INEM, meios de emergência tripulados por Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (TEPH), e em locais onde a resposta a situações de emergência médica pré-hospitalar seria garantida, de forma eficiente, pelos parceiros do INEM".

"Os parceiros do INEM, designadamente as Corporações de Bombeiros e as delegações da CVP, asseguram já, com elevada qualidade e competência, mais de 80% dos serviços de emergência médica em todo o território de Portugal continental".

Além de garantir que "não se verificará o encerramento de qualquer meio de emergência do instituto", o INEM recorda que anunciou recentemente a abertura, até ao final de 2017, de mais 20 ambulâncias em corporações de bombeiros, completando assim a cobertura de todos os concelhos do país com uma ambulância do INEM, e a abertura de mais quatro ambulâncias em concelhos onde já existe ambulância INEM.

"O INEM anunciou ainda um plano para renovação da sua frota a cinco anos que prevê a renovação, ainda em 2017, de 41 ambulâncias", lê-se na nota.

O PSD anunciou entretanto que requereu à Comissão de Saúde que delibere ouvir o ministro da Saúde, "com caráter de urgência, a propósito do anunciado fecho dos meios de emergência do INEM".

"A referida reorganização consiste num verdadeiro racionamento dos meios de emergência do INEM, na medida em que o governo pretende que deixem de funcionar no horário noturno um total de 13 ambulâncias a nível nacional", lê-se na nota do grupo parlamentar do PSD.

Segundo os sociais-democratas, "está em causa o fecho do horário noturno das ambulâncias sedeadas, designadamente dos municípios de Amadora, Anadia, Aveiro, Chaves, Covilhã, Espinho, Guimarães, Maia e Ovar".

"Será igualmente reduzido o funcionamento desses meios de emergência nos municípios de Lisboa e do Porto e, bem assim, alterados os horários de funcionamento das ambulâncias de emergência médica de Sacavém, do Seixal e de Almada para turnos intermédios".

O PSD repudia esta intenção do Governo e opõe-se "frontal e totalmente, para mais quanto é certo que, na anterior legislatura, o INEM teve a sua capacidade e disponibilidade no transporte de doentes urgentes significativamente reforçadas".

Fonte: DN

Técnicos do INEM fazem Horas Extras para Assegurar Socorro Nocturno no Verão


Face à polémica desencadeada com o anunciado encerramento nocturno de Ambulâncias de Emergência Médica (AEM), os técnicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) comprometeram-se a assegurar os turnos em falta, prolongando o horário de trabalho. Assim, não vai ser necessário parar “qualquer meio de emergência do instituto”, como estava previsto no plano de reorganização do horário de funcionamento de ambulâncias, garantiu nesta sexta-feira o INEM em comunicado.

Trabalhar mais horas extraordinárias foi a solução encontrada para evitar que as ambulâncias de emergência médica não circulassem durante a noite em vários concelhos do país (Maia, Guimarães, Chaves, Espinho, Covilhã, Aveiro, Anadia e Amadora), como noticiou nesta sexta-feira o Jornal de Notícias.

Os trabalhadores que tripulam estas ambulâncias manifestaram disponibilidade para fazerem turnos extras, de modo a que seja possível manter os horários nocturnos, confirmou ao PÚBLICO Pedro Moreira, do Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH). Desta forma, a anunciada reorganização, que ia entrar em vigor já na próxima segunda-feira, ficou sem efeito, após uma reunião com o sindicato no Ministério da Saúde, no dia anterior. “Os trabalhadores vão fazer um sacrifício para manterem os meios operacionais”, assegurou Pedro Moreira, notando que este esforço vai durar até que os dois concursos que estão a decorrer no instituto (para técnicos de emergência pré-hospitalar e para assistentes técnicos) estejam concluídos.

O INEM tinha decidido fazer esta reorganização justamente para resolver o problema da falta de meios técnicos que são imprescindíveis para dar resposta na fase crítica dos incêndios que se avizinha. O socorro nocturno passaria a ser assegurado pelos bombeiros de cada um dos concelhos afectados, uma solução que tem sido contestada pela população e gerou uma onda de críticas de autarcas e candidatos a autarcas.

O sindicato comprometeu-se a “promover as disponibilidades dos profissionais” para assegurar “a operacionalidade dos turnos das AEM no período nocturno”, explica o INEM, acrescentando que o plano era temporário (duraria até Dezembro, altura em que está prevista a entrada dos novos técnicos de emergência pré-hospitalar, na sequência de um concurso aberto em Fevereiro ) e ia aplicar-se inicialmente "a 15 das 56 AEM" do instituto. Estas ambulâncias são tripuladas por técnicos de emergência pré-hospitalar.

A ideia era "racionalizar a complementaridade existente entre as ambulâncias do INEM e dos seus parceiros – sobretudo corporações de bombeiros mas também delegações da Cruz Vermelha Portuguesa [CVP] – no Sistema Integrado de Emergência Médica" , lê-se no comunicado do INEM.

O sistema de emergência médica é composto por "um conjunto muito alargado de meios de emergência" – 622, actualmente. O INEM lembra ainda que as corporações de bombeiros e as delegações da CVP asseguram mais de 80% dos serviços de emergência médica no continente.

Na sequência das notícias, o grupo parlamentar do PSD anunciou, entretanto, que requereu a audição do ministro da Saúde com carácter de urgência no Parlamento, para que dê explicações sobre esta matéria. A reorganização anunciada, justifica o PSD, "consiste num verdadeiro racionamento dos meios de emergência do INEM".

Fonte: Publico

Mais de 60 Bombeiros Combatem Chamas em Pataias


Um incêndio florestal em Pisões, na freguesia de Pataias e Martingança, no concelho de Alcobaça, está a mobilizar mais de 60 bombeiros e 18 viaturas, divulgou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria.

"O combate está a evoluir favoravelmente, mas devido à orologia do terreno, bastante acidentado, os meios vão ser reforçados com mais uma equipa", disse à Lusa Sérgio Gomes, Comandante Operacional Distrital de Operações de Socorro.

O incêndio lavra desde as 13h39, na localidade de Pisões, na freguesia de Pataias e Martingança, no concelho de Alcobaça, e está a ser combatido por 61 operacionais apoiados por 18 viaturas.

De acordo com Sérgio Gomes, as principais dificuldades enfrentadas pelos bombeiros "prende-se com a acessibilidade ao terreno bastante acidentado e ao vento".

As chamas estão a consumir uma área florestal não havendo casas em risco, referiu o mesmo responsável.

Fonte: Noticias ao Minuto

Incêndio Destrói Sete Viaturas Junto ao Pólo Universitário de Paranhos



Um incêndio, esta sexta-feira, à tarde, em Paranhos, no Porto, destruiu sete viaturas, que estavam estacionadas junto ao pólo universitário.

Desconhecem-se, para já, o que provocou o incêndio, ainda que seja apontada uma ponta de cigarro como a causa mais provável.

Chegaram a viver-se momentos de pânico, uma vez que este terreno privado usado para estacionamento fica nas traseiras de um prédio, apurou o JN no local.

"Valeu a rápida intervenção dos bombeiros, pois à nossa chegada, as sete viaturas já ardiam, assim como o mato contíguo ao terreno", disse ao JN António Bessa, dos Sapadores do Porto.

De acordo com o presidente da junta de Paranhos, Alberto Machado, as chamas eram visíveis do edifício, situado a umas centenas de metros.

Fonte: JN





Fogo em Fornelo Ameaça Duas Fábricas


Um incêndio florestal deflagrou ao início da tarde desta sexta-feira, em Fornelo, Vila do Conde, e ameaçou duas fábricas, mas já está dominado. Não há registo de vítimas.

No combate às chamas, estiveram envolvidos 15 homens, apoiados por cinco viaturas, dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde e dos Sapadores Florestais de Vila do Conde.

Joaquim Moreira, comandante dos Bombeiros, disse que o fogo deflagrou às 13.30 horas e que a rápida intervenção travou um cenário pior.

Fonte: JN

Novo Comandante dos Bombeiros da Lixa Quer Manter “Bom Nome” da Corporação


O novo comandante dos Bombeiros Voluntários da Lixa, Vítor Hugo Meireles, disse ao EXPRESSO DE FELGUEIRAS que vai ser “um comandante dedicado e empenhado em progredir e manter o bom nome da corporação”.

“Podem esperar de mim aquilo que sempre dei. Dar o melhor pelo corpo de bombeiros. Manter o grau de exigência a nível máximo, para manter o bom nome dos Bombeiros da Lixa”, vincou.

Vítor Hugo, de 35 anos, ingressou nos bombeiros há 17 anos. Inicialmente como voluntário e inspirado pelo pai e pela irmã, que também eram bombeiros, o agora comandante admite que dar continuidade ao trabalho deixado pelo antigo comandante José Campos “vai ser um desafio”.

“O comandante Campos é uma figura emblemática nos bombeiros não só da Lixa, mas a nível nacional. Representou de forma muito positiva os bombeiros e deixou-me uma responsabilidade positiva”, considerou, acrescentando:

“O corpo dos bombeiros da Lixa está bem alicerçado e implementado, fruto do trabalho do comandante Campos, mas penso que tenho condições para levar o barco a bom porto. Não queria cair na rotina e deixar ficar pelo o que o antigo comandante fez. É difícil, mas se não estabelecermos objetivo ficámos estagnados e eu quero progredir”.

Após integrar a corporação da Lixa como voluntário, Vítor Hugo teve a possibilidade de ingressar como assalariado e iniciar um percurso profissional.

Frequentou formações, progrediu na carreira e tornou-se formador da Escola Nacional de Bombeiros.

O convite para ingressar o comando dos Bombeiros da Lixa surgiu há quatro anos, pelas mãos de José Campos, à data comandante daquela corporação.

Esteve como adjunto do comando, com mais de 120 operacionais no quadro ativo.

“Voluntariado está a morrer”

O comandante dos Bombeiros da Lixa manifestou-se preocupado com a falta de operacionais, em regime de voluntariado, nas corporações.

“Hoje em dia o espírito de voluntariado não é o que existia e está a morrer, as pessoas têm sempre muitas coisas para fazer”, observou.

Atualmente, está a decorrer uma escola nos Bombeiros da Lixa com mais de 30 elementos. A formação de um ano vai a meio, mas o comandante teme que ocorram desistências.

“Dos 30 que andam na escola, que vai a meio, desistem sempre alguns. O primeiro ano de formação é o mais difícil, com muitas horas de formação”, afirmou.

Corporação preparada para época de incêndios

Vítor Hugo Meireles adiantou ao EXPRESSO DE FELGUEIRAS que a corporação está preparada para a época de incêndios, que arranca a 15 de maio.

À Autoridade Nacional de Proteção Civil, o comandante solicitou duas de Equipas de Combate a Incêndios (ECIN) e um Equipa Logística de Apoio ao Combate (ELAC).

“Temos disponibilidade de operacionais para formar as equipas, na época mais crítica, designada de Charlie”, revelou, reconhecendo que existem áreas florestais mais críticas que a da Lixa, mas nem todos os corpos de bombeiros têm capacidade para ter o número de bombeiros disponíveis.

Apesar da área florestal não ser das maiores, o comandante Vítor Hugo lembrou a preocupação que a corporação tem com o Monte do Seixoso, no qual fazem intervém durante todo o ano.

Fonte: http://www.expressofelgueiras.com/

Governo quer Unir Bombeiros Sapadores e Municipais


O Governo propõe que os bombeiros profissionais deixem de estar divididos entre sapadores e municipais e passem todos a ser sapadores.

Com o novo estatuto que será aprovado até ao final do ano pretende-se uniformizar as carreiras.

Relativamente ao ingresso na mesma propõe-se que seja obrigatório que todos tenham o 12º ano.

Os salários é que parecem dividir as opiniões.

Atualmente um sapador ganha entre 750 e 850 euros e um municipal entre os 500 e 600 euros.

Com a uniformização um bombeiro profissional da Função Pública passará a auferir entre 683,13 e 738,05 euros, nos dois primeiros níveis, ou seja, menos do que é auferido, atualmente, por um sapador nos mesmos níveis.

A jornalista Rosa Azevedo já leu com atenção a proposta de novo estatuto a que o Jornal de Notícias teve acesso. 

A Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais quer debater em profundidade as remunerações e levá-la à concertação social.

A proposta que está em cima da mesa ainda pode sofrer alterações.

Fonte: RTP

Dominado Incêndio de Grandes Dimensões em Águeda


O fogo deflagrou pelas 00h52 na freguesia de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão, no concelho de Águeda, distrito de Aveiro.

Está dominado o incêndio em Águeda. Mais de 170 homens estiveram no terreno desde o início da madrugada, no combate ao fogo que atingiu as freguesias de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão.

O vento e o difícil acesso ao local dificultaram o combate às chamas.

Fonte: TSF

Três Meios Aéreos e Cinquenta Bombeiros Combatem Incêndio em Guimarães


Três helicópteros e cinquenta bombeiros das quatro corporações foram mobilizados para o combate ao incêndio que deflagrou, ao final da tarde, no monte das Senhoras do Monte, na vertente voltada para a vila de Serzedelo.

De acordo com as informações obtidas, o fogo terá começado numa zona florestal no Lugar de Paço de Cima, em Serzedelo, propagando-se encosta acima atingindo ainda uma área da freguesia vizinha de Gandarela.

Os Bombeiros Voluntários de Riba D’ Ave receberam o alerta às 18h40, enviando para o teatro de operações os meios necessários para o combate às chamas. O vento forte que se fazia sentir fez com que o incêndio alastrasse rapidamente, obrigando ao reforço de meios, nomeadamente o recurso ao apoio prestado por três helicópteros.

No terreno, os Bombeiros Voluntários de Guimarães, Vizela e de Famalicão também auxiliaram a corporação de Riba D’ Ave. Quando anoiteceu, os meios aéreos desmobilizaram e, no local, por esta hora, continuam 50 operacionais e 13 viaturas das quatro corporações. Uma habitação chegou a estar ameaçada pelo fogo, mas a acção dos bombeiros permitiu evitar o pior. 

Fonte: http://www.guimaraesdigital.com/

Novo Estatuto Deixa Bombeiros a Ganhar Menos


O documento estipula ainda alterações quanto ao ingresso à profissão, impondo a obrigatoriedade de que os elementos das corporações públicas de bombeiros tenham o 12º ano, quando atualmente o podem fazer apenas com o 9º ano.

O novo estatuto dos bombeiros profissionais da Função Pública, anunciado pelo Governo, prevê uma uniformização da carreira dos sapadores e municipais e novas regras para aceder à profissão. Há muito reivindicado pelos bombeiros, o novo estatuto está, no entanto, a gerar controvérsia, tendo em conta que os 1744 operacionais abrangidos pela medida poderão ver o seu salário ser nivelado “por baixo”.

Segundo avança o ‘Jornal de Notícias’, o Governo quer acabar com a distinção entre bombeiros sapadores e municipais. Se hoje um sapador ganha entre 750 e 850 euros e o ordenado de um municipal fica entre os 500 e os 600 euros, estes poderão passar a auferir um montante entre os 683,13 e os 738,05 euros. Ou seja, um sapador passará a receber menos do que recebia antes.

Mas a polémica não se fica por aqui. O estatuto que o Governo quer aprovar indica ainda que os bombeiros do Estado poderão pedir a reforma “quando atingirem o limite de idade fixado por lei ou depois de contemplados 60 anos de idade”. Ora a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) considera que tal é “impensável”.

“Não é possível andar a apagar fogos ou a carregar cadeiras de rodas aos 60 anos”, defende Fernando Curto, presidente da ANBP. Os bombeiros devem poder reformar-se antes dos 60 anos, porque é uma profissão de alto risco e de grande desgaste”.

O documento estipula ainda alterações quanto ao ingresso à profissão, impondo a obrigatoriedade de que os elementos das corporações públicas de bombeiros tenham o 12º ano, quando atualmente o podem fazer apenas com o 9º ano.

De fora destas novas medidas, que estão ainda a ser discutidas, ficam os profissionais que estão nas associações humanitárias de bombeiros voluntários, cuja abordagem dos critérios de será diferente, “atendendo a que esta matéria se prende com vínculos laborais de natureza privada, podendo aplicar-se os instrumentos de contratação coletiva de trabalho”.

Fonte: Jornal Económico

Resultados das Provas de Seleção de Formadores de Combate a Incêndios Urbanos e Industriais


Foram hoje publicados, na Plataforma Informática de Gestão da Formação (PIGF) e no documento abaixo, os resultados das provas de seleção para Formadores Externos de Combate a Incêndios Urbanos e Industriais, realizadas no âmbito do Aviso de Abertura de Procedimento Concursal n.º 1/2017.

Escola evacuada e casas ameaçadas por incêndio em São Pedro da Cova (Fotos)


A escola secundária de São Pedro da Cova foi evacuada, esta sexta-feira de manhã, devido a um incêndio que deflagrou numa zona de mato próxima. Chamas ameaçam casas.

Os Bombeiros de São Pedro da Cova foram alertados, às 8.50 horas, para um incêndio na rua Eduardo Castro Grandra, na zona de Paradela.

O incêndio progrediu muito depressa, ameaçando a escola, que se conseguiu organizar rapidamente, tendo feito sair do recinto escolar os cerca de 400 alunos daquele estabelecimento de ensino.

Testemunhas contaram ao JN que muitos alunos aguardam na rua, que está cortada ao trânsito. Os bombeiros estão concentrados em manter as chamas afastadas das casas e pelo menos uma foi evacuada.

"Está tudo a arder aqui à volta", lamentava-se a proprietária do pão quente "O Forninho", ainda na expectativa de saber se teriam de evacuar também aquele estabelecimento, que durante o incêndio acolheu muitos dos docentes e alunos da escola.

O ar, no local, é irrespirável, e nuvem de fumo é visível cidade do Porto. A fuligem resultante do incêndio é visível em vários locais da cidade Invicta.

"O vento forte é o maior inimigo dos bombeiros neste momento", disse ao JN o presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins.

Segundo moradores das imediações, a falta de limpeza das matas terá contribuído para facilitar a propagação das chamas.

No local estão 30 homens, auxiliados por dez viaturas, de cinco corporações de bombeiros da zona, incluindo Valbom, Areosa, Gondomar, além de São Pedro da Cova.

Fonte: JN





"Heróis sem Capa", decorre campanha de ajuda aos Bombeiros


Lembrar a importância dos bombeiros em todas as alturas do ano e não apenas nas épocas mais propícias aos incêndios é um dos objectivos da campanha "Heróis sem Capa", que já está a decorrer. Para nos falarem desta campanha, recebemos na Edição da Manhã Rui Rama da Silva, da Liga dos Bombeiros Portugueses, e Pedro Mascarenhas, diretor de marketing da Alves Bandeira.

Fonte: SIC Noticias 

Secretário de Estado "otimista", apesar da área já ardida este ano


O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, mostrou-se hoje otimista relativamente à fase mais crítica dos incêndios florestais, apesar de este ano já terem ardido onze mil hectares.

"Onze mil hectares ardidos até hoje é algo de preocupante. O ano passado foi muito mau em termos de incêndios e, no período homólogo, tínhamos 360 hectares ardidos. É uma diferençazinha um pouco assustadora", admitiu, durante a cerimónia de apresentação do Plano Operacional do Distrito de Viseu.

Aludindo às várias fases de combate a incêndios florestais (Bravo, Charlie e Delta), Jorge Gomes lamentou que quase pareça que já se está na fase Charlie.

"Se continuarmos a este ritmo, andamos a baixar o défice do país e a aumentar o número de incêndios", afirmou.

No entanto, o secretário de Estado disse acreditar que o período mais crítico "vai correr bem".

"Acredito que vamos ter a capacidade de no período mais grave, no período mais quente, sermos capazes de não deixar avançar as áreas ardidas e que vamos trabalhar para termos um bom ano de incêndios", afirmou.

Em termos de efetivo, o distrito de Viseu terá 558 operacionais de várias entidades durante a fase Bravo, 735 na fase Charlie e 430 na fase Delta.

Segundo o comandante distrital de operações de socorro, Miguel David, no que respeita a meios aéreos, haverá quatro durante a fase Bravo, seis durante a fase Charlie e quatro durante a fase Delta.

"Teremos preparados cinco grupos de combate de âmbito distrital para reforço imediato no distrito e contribuiremos com um grupo de reforço de incêndios florestais para eventuais reforços fora do distrito", referiu.

O distrito terá ainda quatro veículos de comando e comunicações, seis máquinas de rasto propriedade de câmaras municipais, uma equipa de análise e uso de fogo de âmbito nacional e uma equipa de apoio às operações com máquinas de rasto de âmbito distrital, acrescentou.

Fonte: Noticias ao Minuto

Onze concelhos de quatro distritos do continente em risco 'máximo'


Onze concelhos dos distritos Santarém, Castelo Branco, Leiria e Coimbra estão hoje em risco 'máximo' de incêndios, segundo informação disponível na página da Internet do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o Instituto, em risco 'máximo' de incêndio estão os concelhos de Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Sertã e Oleiros (Castelo Branco), Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande e Castanheira de Pera (Leiria) e Góis, Pampilhosa da Serra e Arganil (Coimbra).

O IPMA colocou também em risco 'muito elevado' e 'elevado' de incêndio vários concelhos do centro e norte do continente.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre 'Reduzido' e 'Máximo'.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado na região Centro até ao meio da manhã e na região Norte até final da tarde, períodos de chuva ou aguaceiros na região Sul, estendendo-se gradualmente à região Centro, podendo ser por vezes fortes, e possibilidade de ocorrência de trovoada na região Sul.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado a forte nas terras altas, em especial do Centro e Sul, possibilidade de formação de geada em alguns locais do nordeste transmontano e da Beira Alta, neblina ou nevoeiro temporário na região Sul, pequena subida da temperatura mínima e descida da temperatura máxima na região Sul.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 12 e 19 graus celsius, no Porto entre 09 e 21, em Vila Real entre 03 e 19, em Viseu entre 04 e 18, em Bragança entre 01 e 16, na Guarda entre 01 e 14, em Castelo Branco entre 08 e 17, em Coimbra entre 10 e 21, em Santarém entre 12 e 20, em Castelo Branco entre 08 e 17, em Évora entre 10 e 14, em Beja entre 11 e 15, e em Faro entre 14 e 20.

Fonte: Noticias ao Minuto

INEM corta ambulâncias à noite em oito concelhos


Reajustamento dos horários deixa socorro noturno dependente dos bombeiros. Plano que entra em vigor dia 1 muito contestado.

As ambulâncias do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vão deixar de funcionar entre a meia-noite e as 8 horas em oito concelhos do país. O reajustamento dos horários, que entra em vigor na próxima segunda-feira e deverá durar até ao final do ano, deixa o socorro noturno dependente dos bombeiros nos concelhos da Maia, Guimarães, Chaves, Espinho, Covilhã, Aveiro, Anadia e Amadora.

Fonte: JN

Prevenção aos fogos nas missas de domingo


Os párocos vão dar uma ajuda na campanha de prevenção dos fogos florestais. Assim, nas missas de domingo haverá chamadas de atenção para este flagelo que todos os anos atinge Portugal, mais do que qualquer outro país da Europa. 

A decisão foi tomada na Assembleia Plenária da Conferência Episcopal, que ontem terminou em Fátima e em que foi emitida uma nota a apelar ao combate eficaz dos incêndios. "Isto não pode continuar assim. Todos os anos começa a época de fogos como se começasse a época balnear. Ora, isto não pode ser e temos de fazer alguma coisa para que assim não seja", afirmou D. Manuel Clemente, presidente da Conferência Episcopal. 

O prelado disse que se trata de "uma missão de todos" e assegurou que a Igreja vai fazer a sua parte. "As comunidades cristãs estão em todo o território e pretendemos fazer chegar uma mensagem forte, no sentido de levar as pessoas a apostarem na prevenção e evitarem os chamados comportamentos de risco", referiu o Patriarca.

Fonte: Correio da manhã

Mais de 170 homens combatem incêndio em Águeda


Mais de 170 homens combatem desde a madrugada desta sexta-feira um incêndio em Águeda e, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro, terão o apoio de um meio aéreo durante a manhã.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Aveiro, pelas 07:30 estavam no local do incêndio, na localidade de Belazaima, 171 homens, apoiados por 51 viaturas.

O vento e o difícil acesso ao local estão a dificultar o combate às chamas.

O fogo deflagrou pelas 00:52 na freguesia de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão, no concelho de Águeda, distrito de Aveiro.

Fonte: JN

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Acidente Causa Três Feridos na Feira


Três pessoas ficaram feridas em consequência de um acidente ocorrido por volta das 19 horas, a cerca de 500 metros do hospital S. Sebastião, na Feira.

O embate entre três viaturas aconteceu no cruzamento de Santo André, na Estrada Nacional 109-4, que tem registado um número elevado de acidentes, alguns com gravidade.

Os feridos - duas mulheres e um homem - foram assistidos no local pelos bombeiros da Feira e transportados para o hospital.

Fonte: JN

Incêndio em Espinho Ameaça Casas


Um incêndio na freguesia de Anta, Espinho, chegou a ameaçar algumas habitações, cerca das 17 horas, na rua da Lomba e na rua de Cassufas. O fogo já está em fase de rescaldo.

As chamas estiveram ainda perto da A41.

"Há incúria dos proprietários que, apesar dos avisos não limpam os matos" disse ao JN Nuno Almeida, presidente da Junta de Anta e Guetim.

No combate às chamas, estiveram mais de 20 bombeiros do concelho de Espinho e Lourosa.

Fonte: JN

Penafiel - Caminhada Solidária


Castelo de Paiva - Workshop Suporte Básico de Vida


Despiste na Rua O Provoca 1 Ferido Grave


Uma pessoa ficou ferida, com gravidade, na sequência do despiste de um veículo ligeiro de passageiros, ocorrido esta quinta-feira, 27 de abril, na Circular Urbana D. Luís (Rua O), em Santarém.

O alerta para o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém foi dado às 17h49, tendo sido mobilizados para o local 3 veículos e oito operacionais.

Segundo fonte da proteção civil, com a força do embate, a vítima foi projetada para fora da viatura, tendo sido transportada para o Hospital Distrital de Santarém em estado considerado crítico.

O acidente aconteceu na zona da ponte sobre a estrada de São Domingos, no sentido Norte – sul (Agrária – Cnema).

Fonte: Rede Regional

Explosão em Fábrica em Albergaria-a-Velha faz Dois Feridos


A explosão de um forno de uma fábrica em Albergaria-a-Velha fez dois feridos, refere fonte dos Bombeiros de Albergaria-a-Velha, em Aveiro.

De acordo com esta fonte, a explosão, sem incêndio, "ocorreu na zona da fundição" da fábrica de torneiras Grohe.

Os feridos são um homem de 49 anos, que ficou com queimaduras graves no rosto, e um jovem de 29 anos que sofreu queimaduras ligeiras ao nível dos membros e do pescoço.

Os dois foram transportados para o Hospital de Aveiro.

Segundo a mesma fonte, na fábrica trabalham centenas de pessoas.

O alerta foi dado às 15h59 e no local estiveram membros dos bombeiros e da GNR de Albergaria-a-Velha e uma Viatura de Emergência Médica.

Fonte: Noticias ao Minuto

Homem Morre Esmagado por Trator em Vila Verde


Um homem com 38 anos morreu, esta quinta-feira à tarde, esmagado pelo trator com que procedia a trabalhos de limpeza de um monte baldio, em Mixões de Baixo, Vila Verde, Braga.

O alerta chegou pelas 14 horas, informou fonte da GNR de Terras de Bouro, que se encontra no local. A Autoridade para as Condições do Trabalho também já foi chamada para tomar conta do acidente.

A VMER de Braga declarou o óbito no local.

Fonte: JN

Dominado Fogo que Lavrava em Oleiros


O incêndio que deflagrou hoje às 14h55, em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, foi dado como dominado às 17h56, após a intervenção de um meio aéreo, disse à Lusa fonte da proteção civil. 

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, o incêndio florestal que deflagrou às 14h55, próximo da localidade de Poeiros, no concelho de Oleiros, foi dado como dominado às 17h56, após intervenção de um meio aéreo pesado. 

"Brevemente entra em fase de rescaldo, sendo que se vão manter operacionais no local", adiantou. A mesma fonte sublinhou que o fogo chegou a ser combatido por 172 bombeiros, 51 viaturas e um helicóptero pesado que, entretanto, já abandonou a zona. 

À Lusa, quer o CDOS de Castelo Branco, quer o presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Marques Jorge, confirmaram que nunca chegou a haver habitações nem localidades em risco.

Fonte: Correio da Manhã

Bombeiros Funcionários Públicos Dispensados para Combater Fogos


Bombeiros voluntários vão estar dispensados do trabalho se forem chamados a combater um fogo. O diploma foi aprovado por todas as bancadas parlamentares.

O Parlamento aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, um projecto de lei que cria um regime excepcional de dispensa de serviço público dos trabalhadores da administração pública para os bombeiros voluntários.

O diploma final resulta dos projectos de lei do PSD, CDS e Bloco de Esquerda e foi aprovado por todas as bancadas, na Assembleia da República.

A nova lei estabelece que “durante o período crítico determinado no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios é estabelecido um regime excepcional de dispensa de serviço público dos trabalhadores da administração directa e indirecta do Estado, bem como da administração autónoma, que cumulativamente detenham a qualidade de bombeiro voluntário” se forem chamados a combater um incêndio florestal.

A lei determina ainda os casos em que se aplica “o regime excepcional de dispensa de serviço público”, como, por exemplo, “em caso de declaração de alerta especial, de nível vermelho, pela Autoridade Nacional de Protecção Civil”.

Na reunião desta quinta-feira, foi também aprovado, com os votos do PS, PSD, CDS e PAN, uma proposta do Governo que adapta uma directiva europeia e regula a transmissão de dados do registo de veículos para os casos de detecção e investigação de infracções de natureza penal.

O diploma teve os votos contra do PCP, PEV e a abstenção do Bloco de Esquerda.

Do executivo foi também aprovada, por unanimidade, uma transposição de uma directiva europeia quanto às regras do intercâmbio transfronteiriço de informações relacionadas com a prática de infracções rodoviárias num Estado-membro.

Fonte: Renascença

Distrito de Coimbra terá 289 Bombeiros e 62 Veículos Durante Fase Crítica


O distrito de Coimbra vai contar com 289 bombeiros, 62 veículos e 125 sapadores florestais para a fase 'Charlie', de julho a setembro, num dispositivo idêntico ao de 2016, informou hoje o comandante distrital de operações de socorro.

O distrito de Coimbra vai contar com 289 bombeiros, 62 veículos e 125 sapadores florestais para a fase 'Charlie', de julho a setembro, num dispositivo idêntico ao de 2016, informou hoje o comandante distrital de operações de socorro.

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) do distrito de Coimbra vai ainda ter 82 militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, nove veículos do Agrupamento Complementar de Empresas Florestais (AFOCELCA) e terá ainda à sua disposição 46 militares da GNR do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), 12 agentes da PSP e três helicópteros ligeiros, afirmou o comandante distrital de operações de socorro de Coimbra, Carlos Luís Tavares.

O DECIF vai contar também com "19 postos de vigia a funcionar no distrito, sobre a alçada da GNR", entre julho e setembro, referiu Carlos Luís Tavares, que falava durante a apresentação do Plano de Operações do dispositivo do distrito, que decorreu no edifício da Câmara de Coimbra.

Apesar de o número de ocorrências em Coimbra ter diminuído entre 2010 e 2016 de 854 para 464, "urge uma floresta mais resiliente ao fogo", sublinhou o comandante, considerando que, para além de alterações na gestão florestal, há que trabalhar "na proximidade ao cidadão, para minimizar problemas de risco".

Coimbra conta com uma ocupação florestal de 60% da sua área, sendo que a perigosidade de incêndios aumenta assim que se caminha para o interior do distrito, constatou Carlos Luís Tavares.

Coimbra, Penacova, Pampilhosa da Serra, Arganil, Tábua, Oliveira do Hospital, Góis, Vila Nova de Poiares, Penela e Miranda do Corvo são os concelhos com maior risco, notou.

Como medidas de mitigação, estarão pré-posicionados no centro do distrito 28 bombeiros, dois veículos de comando, quatro veículos de combate e dois veículos tanque, numa medida que se revelou eficaz no passado, sublinhou o comandante.

Fonte: Noticias ao Minuto

Cobertura de Despesas de Bombeiros tem de Funcionar o Ano Inteiro


O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, alertou hoje em Coimbra que a cobertura de despesas de bombeiros não está a funcionar o ano inteiro e defendeu que essa situação tem de ser alterada.

"Temos de ter capacidade 365 dias por ano. Em termos práticos [a Proteção Civil] funciona, mas em termos de cobertura de despesas não está a funcionar", notou Jorge Gomes.

Para o secretário de Estado, não faz sentido que haja cobertura de despesas para um carro de bombeiros que ardeu em agosto, mas que não haja quando a mesma viatura é destruída em março.

"Ou eu penso errado ou estamos com diretivas financeiras completamente erradas", frisou Jorge Gomes, que falava durante a apresentação do Plano de Operações do Dispositivo Especial Combate a Incêndios Florestais do Distrito de Coimbra.

Segundo o membro do executivo, é necessário que "a Proteção Civil funcione 365 dias por ano e que cubra todas as despesas durante o ano inteiro".

Durante o seu discurso, o secretário de Estado notou que as cerimónias de apresentação dos planos de operações distritais para combate a incêndios deviam ser sessões "de motivação", mas quase que parece que se está a "montar a estratégia" para se ir "para a guerra".

"Temos de alterar este paradigma", frisou, considerando que se deveria ter "uma floresta bem preparada para que não houvesse a necessidade" do combate aos fogos.

Quando "o combate entra em ação, tudo deixou de funcionar", referiu.

Fonte: DN

Bombeiros Vão Apostar no Ataque Inicial para Diminuir Área Ardida


Apostar no combate inicial aos incêndios, dominando-os antes de atingirem grandes proporções, vai continuar a ser a grande estratégia dos bombeiros do distrito de Santarém para reduzir ao máximo a área ardida na região.

A informação foi dada esta quarta-feira, 26 de abril, pelo Comandante Distrital Operacional (CODIS), Mário Silvestre, durante a apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para o distrito de Santarém.

Segundo Mário Silvestre, durante a chamada fase "Charlie", de 1 de julho a 30 de setembro, o distrito vai ter 320 bombeiros disponíveis 24 horas por dia e contará com 10 brigadas prontas a sair sempre que haja alerta amarelo ou superior, números idênticos aos do ano passado.

No apoio aos bombeiros haverá ainda 17 equipas dos sapadores florestais, 14 das associações de produtores florestais e 9 da associação de empresas da AFOCELCA.

Além dos meios humanos, o DECIF de Santarém terá 50 veículos de combate a incêndios e 23 autotanques em regime de prontidão imediata na fase "Charlie", além dos restantes meios das várias corporações do distrito e, se necessário, dos distritos vizinhos.

O dispositivo distrital vai estar organizado em cinco grupos de combate a incêndios, com duas viaturas de comando e comunicações (uma sediada em Pernes e outra em Ferreira do Zêzere), e quatro meios aéreos (um helicóptero pesado e um ligeiro em Ferreira do Zêzere, um médio no Sardoal e um ligeiro em Pernes). A AFOCELCA disponibilizará também um meio aéreo localizado em Abrantes.

Ao todo, no distrito de Santarém existem cerca de 1.700 bombeiros mobilizáveis sempre que as condições o imponham.

Fonte: Rede Regional

Bombeiros do Concelho de Guimarães Vão Ter Reembolso de 20 por Cento do IMI


A vereação vimaranense deverá aprovar esta quinta-feira a proposta de Regulamento Municipal de Concessão de Direitos e Benefícios aos Bombeiros Voluntários do Concelho de Guimarães. Nos benefícios a conceder consta o reembolso de 20 por cento do IMI.
Segundo a proposta, será criado o Cartão Municipal de Identificação do Bombeiro, sendo abrangidos pelo documento os bombeiros da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães e da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários das Caldas das Taipas.

Entre os benefícios que a Autarquia quer atribuir aos bombeiros voluntários está prevista a redução de 50 por cento das taxas inerentes ao licenciamento ou comunicação prévia referentes a operações urbanísticas de construção, reconstrução, ampliação, conservação e beneficiação de habitação própria e permanente, incluindo as respeitantes à autorização de utilização.

O reembolso de 20 por cento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) liquidado referente a um prédio urbano, localizado na área do Concelho de Guimarães, destinado a habitação própria e permanente do beneficiário, o acesso gratuito às piscinas municipais, condicionando o acesso gratuito ao período antes das 17h00, o acesso gratuito aos espetáculos culturais promovidos pelo Município, condicionado à reserva do bilhete 5 dias úteis antes da realização do mesmo e mediante a apresentação do cartão de identificação.
Os bombeiros têm ainda direito a beneficiar de um seguro de acidentes pessoais.

De acordo com o Regulamento, os bombeiros voluntários poderão ser agraciados com distinções honoríficas, a conceder pelo Município de Guimarães, por serviços considerados relevantes e extraordinários, prestados à comunidade, no exercício do voluntariado e ainda pela assiduidade e dedicação reveladas por um serviço efetivo com exemplar comportamento. As distinções devem ser propostas pelos Comandantes das Corporações de Bombeiros e/ou Directores, e compreendem as seguintes modalidades: Medalha de Honra do Município; Medalha municipal de Coragem e Abnegação; Medalha municipal de Serviços Distintos; Medalha municipal de Dedicação à Causa Pública. As medalhas compreendem os graus ouro, prata e cobre. 

Fonte: http://www.guimaraesdigital.com/

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Camarate- Workshop "Cuidados de EPH na Frente de Fogo"


Workshop: "Cuidados de EPH na frente de fogo"

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Camarate e a Associação Humanitária de Bombeiros de Parede "Amadeu Duarte, organizam um workshop técnico sobre a temática dos "cuidados de emergência pré- hospitalar na frente de fogo".

Dia 12 de Maio de 2017 (sexta-feira) 
20h00m às 23h30m nos Bombeiros de Camarate.

DESTINATÁRIOS:

Bombeiros
Inscrições Gratuitas e LIMITADAS ao espaço disponível!
Inscrições para o e-mail: comunicacaoahbvc@gmail.com, ficando somente registadas após e-mail de confirmação.
2015 Copyright – Todos os Direitos Reservados : VIDA DE BOMBEIRO