Fogo Regressa à Serra da Estrela: 250 Operacionais Combatem Incêndio em Gouveia - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Fogo Regressa à Serra da Estrela: 250 Operacionais Combatem Incêndio em Gouveia

 


Um incêndio em Gouveia, com uma frente activa, está a ser combatido por cerca de 250 operacionais, apoiados por 70 veículos, e segue em direcção ao parque ecológico do concelho, avançou esta quinta-feira o vice-presidente da câmara municipal. As últimas semanas foram marcadas por violentos incêndios na zona da serra da Estrela.


“Começou na União de freguesias de Melo e Nabais e está a evoluir pela encosta acima e já está na freguesia de São Paio e dentro da freguesia de Gouveia cidade, e em direcção ao Curral do Negro, onde está o nosso parque de campismo e uma área de excelência de Gouveia”, disse Jorge Ferreira.


O vice-presidente da Câmara Municipal de Gouveia falou aos jornalistas em Manteigas, pelas 18h15, sobre o incêndio que começou pelas 15h40, hora do primeiro alerta do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Guarda.


Segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), pelas 20:30 estavam no local 245 operacionais, apoiados por 71 veículos. Durante esta tarde o fogo chegou a ser combatido por 12 aeronaves em simultâneo.


“Pelo caminho, passa naturalmente pelo Parque Ecológico de Gouveia, uma área que nos preocupa bastante, onde temos a nossa fauna local”, explicou Jorge Ferreira. O autarca admitiu que estão “a tentar juntar meios nestas duas áreas, quer no parque de campismo do Curral do Negro, quer no parque ecológico de Gouveia, para conter a situação” no concelho.


Jorge Ferreira adiantou que “não há populações em risco”. O incêndio está numa encosta de “mato e floresta, mas está a evoluir rapidamente”.


Municípios exigem estado de calamidade


Os seis municípios abrangidos pelo Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE) exigiram esta quinta-feira que seja decretado “estado de calamidade”, devido ao incêndio que lavra na região há 11 dias (ainda em fase de resolução durante esta quinta-feira, após ser dado como dominado na última noite) e apoios imediatos para colmatar prejuízos de “centenas de milhões de euros”.


“Defendemos decretar com efeitos imediatos o estado de calamidade para toda a área do Parque Natural da Serra da Estrela e a elaboração de um plano de revitalização deste nosso parque”, exigiu o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa, após uma reunião conjunta com autarcas da Covilhã, Celorico da Beira, Gouveia, Seia e Manteigas.


“O apoio urgente e imediato ao sector agrícola, pecuário e à exploração florestal” são outras exigências dos autarcas que, tendo em conta a contabilidade feita na reunião desta quinta, apontaram um prejuízo na ordem das “centenas de milhões de euros”.


No entender do porta-voz, “há medidas que devem ser implementadas no curto prazo, no imediato”, tal como “o estado de calamidade, que tem de ser de imediato [decretado], porque só faz sentido quando está a desgraça” a acontecer.


Sérgio Costa reforçou ainda que este incêndio “é uma verdadeira tragédia para a região e para o Parque Natural da Serra da Estrela”.


Publico

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________