Em Sabrosa a luta é em várias frentes e envolve bombeiros, sapadores e GNR - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Em Sabrosa a luta é em várias frentes e envolve bombeiros, sapadores e GNR

 


A prevenção contra incêndios em Sabrosa faz-se em várias frentes: os bombeiros de Provesende abrem aceiros, os sapadores florestais limpam as faixas junto às estradas e a GNR sensibiliza para a limpeza dos terrenos perto das habitações.



Apesar da pandemia de covid-19, o coordenador municipal da Proteção Civil de Sabrosa, Marco Sequeira, afirmou hoje à agência Lusa que a “luta contra os incêndios não pode ficar para trás”.


“Antigamente tínhamos essa liberdade de poder fazer o trabalho quando era necessário, com a gente que era necessário e, neste momento, não temos essa mão-de-obra e os incêndios, infelizmente, acontecem sempre e a pandemia não pode parar esta prevenção que temos que fazer”, afirmou o responsável.


Por isso, o trabalho neste município do distrito de Vila Real está a fazer-se em várias frentes.


Os bombeiros de Provesende adquiriram recentemente uma máquina de rastos que está a ser usada em trabalhos de prevenção, como a manutenção de caminhos florestais, limpeza de aceiros, abertura de novos caminhos e a criar descontinuidade no combustível.


“Este investimento é para termos uma máquina disponível a qualquer hora, quer de noite quer de dia”, salientou José Silva, segundo comandante da corporação.


De acordo com o responsável, com este novo equipamento, os bombeiros “já vão com 17 quilómetros de aceiros limpos” na área das aldeias que são próximas de Provesende.


José Silva explicou que o objetivo é que “os operacionais se sintam em segurança no teatro de operações” e tenham também caminhos para aceder mais facilmente à zona de incêndios. “Podemos não reduzir o número de ignições, mas reduzimos certamente ao número de área ardida”, frisou.


A máquina de rastos foi adquirida com o apoio do município e, agora, o valor da compra é diluído em serviços que os bombeiros de Provesende irão prestar para a autarquia.


Por estes dias o trabalho decorre no monte de São Domingos, na localidade de Vilarinho de São Romão.


“Para nós é muito importante termos os caminhos compostos para a gente poder passar e evitar os incêndios. Fazia falta porque nós, no ano passado, andamos a dar uma volta pelos caminhos e praticamente não se conseguia passar a pé, imagine-se com um carro de incêndio, era impossível passar”, salientou o presidente da junta daquela freguesia, António Venâncio.


Marco Sequeira acrescentou que as duas equipas de sapadores florestais que atuam no concelho, uma associada à Associação Florestal do Vale do Douro Norte (AfloDounorte) e outra à junta de São Martinho de Anta, estão a fazer a limpeza das faixas de gestão de combustível obrigatórias de 10 metros, junto à rede viária da responsabilidade do município.


Segundo o responsável, à câmara cabe também o papel de sensibilizar e alertar as populações e, nas próximas semanas, a Campanha Floresta Segura 2021 da GNR irá passar por todas as localidades do concelho de Sabrosa.


Elementos do Núcleo de Proteção Ambiental, com o apoio do Unidade de Emergência Proteção e Socorro (UEPS) da GNR, vão para o terreno aconselhar a populações sobre os critérios de gestão de combustível, junto das habitações e aglomerados populacionais, bem como sobre as normas e procedimentos para a realização de queimas e queimadas.


O objetivo, segundo a GNR, é “contribuir para adequada realização das faixas de gestão de combustível evitando situações de risco em caso de incêndio, bem como prevenir outros comportamentos de risco”.


Marco Sequeira referiu que o número de ignições tem vindo a diminuir naquele município.


Em 2020, o concelho teve dois grandes incêndios, nas freguesias de São Lourenço e São Martinho de Anta, que queimaram cerca de 250 hectares.


Fonte: A Voz de Trás dos Montes

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________