MAI Designa Dirigente da ANEPC na Sequência de Concurso da CReSAP - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

MAI Designa Dirigente da ANEPC na Sequência de Concurso da CReSAP

 


O ministro da Administração Interna designou José Oliveira para o cargo de diretor nacional de Prevenção e Gestão de Riscos da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), anunciou hoje o gabinete de Eduardo Cabrita.


Segundo a nota do Ministério da Administração Interna (MAI), José Oliveira é o primeiro dirigente designado na sequência de concurso da CReSAP (Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública) para a ANEPC desde a entrada em vigor da Lei Orgânica deste organismo.


A tomada de posse do novo diretor nacional de Prevenção e Gestão de Riscos da Proteção Civil ocorreu hoje na sede da ANEPC, numa cerimónia presidida pela secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar.


Segundo o MAI, José Oliveira, 54 anos, é licenciado em engenharia informática (ramo de computação) pela Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra, tendo ingressado na função pública em 1992.


José Oliveira chefiou, entre 2001 e 2007, a divisão de informática e telecomunicações do antigo Serviço Nacional de Bombeiros e do Serviço Nacional de Bombeiros e Proteção Civil, em 2007 foi nomeado diretor da Unidade de Recursos Tecnológicos da Autoridade Nacional de Proteção Civil e, em 2009, diretor nacional de Planeamento de Emergência da ANPC.


À Direção Nacional de Prevenção e Gestão de Riscos da ANEPC compete elaborar diretrizes gerais para o planeamento de emergência de proteção civil, promover a avaliação dos riscos naturais e tecnológicos e respetivas vulnerabilidades, organizar o sistema nacional de monitorização e comunicação de risco, alerta especial e aviso à população ou assegurar a regulamentação e a fiscalização no âmbito da segurança contra incêndios em edifícios, entre outros objetivos.


Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________