Morreu Um dos Quatro Feridos de Violenta Colisão em Aljustrel - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Morreu Um dos Quatro Feridos de Violenta Colisão em Aljustrel

 


Faleceu ao final da tarde desta quarta-feira no Hospital de São José, em Lisboa, o ferido mais grave da colisão frontal da passada segunda-feira, na Estrada Nacional (EN) 383, em Aljustrel. O acidente já tinha provocado duas vítimas mortais, que morreram carbonizadas, e quatro feridos.


Frederico Felicidade, de 29 anos, foi transportado num helicóptero do INEM para aquela unidade hospitalar, num estado considerado como "muito grave". Faleceu esta quarta-feira. Residente em Castro Verde, "Fredy", como era conhecido pelos amigos, era trabalhador nas minas de Neves-Corvo. No dia do acidente, o jovem viajava no banco de trás do BMW, conduzido por um amigo de Aljustrel.


A colisão frontal aconteceu às 16.52 horas da passada segunda-feira. A outra viatura, onde circulavam dois irmãos, um homem de 51 anos e uma mulher de 48, ardeu e ambas as vítimas morreram carbonizadas. O condutor do veículo, um homem de 31 anos, residente em Aljustrel, foi sujeito a uma intervenção cirúrgica esta quarta-feira, mas não corre perigo de vida. Duas mulheres, de 25 e 28 anos, tiveram alta médica na noite de segunda-feira.


As autópsias das vítimas mortais foram realizadas esta quarta-feira no Gabinete Médico-Legal de Beja, tendo também sido recolhidas amostras para efetuar exames de ADN. Será chamado um familiar para serem feitas recolhas de amostras para comparação e confirmação da identidade das vítimas.


Segundo apurou o JN, a conclusão do processo deverá demorar pelo menos três semanas, altura em que, a confirmar-se a identidade das vítimas, os corpos serão entregues à família para as cerimónias fúnebres.


Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________