ARS Norte Admite Saldar em Breve Dívida de 100 Mil Euros aos Bombeiros do Distrito do Porto - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 20 de setembro de 2020

ARS Norte Admite Saldar em Breve Dívida de 100 Mil Euros aos Bombeiros do Distrito do Porto

 


A Administração Regional de Saúde (ARS) Norte admitiu este sábado à Lusa pagar nos próximos dias a dívida de 100 mil euros pelo transporte de doentes reclamada pela Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto.


Depois de num primeiro contacto ter remetido para segunda-feira uma resposta sobre a reclamação feita este sábado à Lusa pelo presidente da federação, José Miranda, a ARS fez uma atualização da informação prestada.


"Informamos que a liquidação da dívida existente relacionada com o transporte de doentes pelos bombeiros está prevista para os próximos dias", lê-se na segunda resposta da ARS Norte à Lusa.


Segundo José Miranda, a ARS Norte deve mais de 100 mil euros às corporações de bombeiros do distrito do Porto, resultado do não pagamento das comparticipações desde junho.


"Desde há muito que prestamos serviço à ARS e aos hospitais no transporte de doentes. Os hospitais, tendo autonomia, pagam por eles, enquanto os restantes são pagos pela ARS, sendo que o contratualizado foi o pagamento a 60 dias", disse José Miranda à agência Lusa.


Segundo o presidente da Federação de Bombeiros do Distrito do Porto, "neste momento, em cima dos 60 dias contratualizados, estamos com quase mais de um mês de atraso. Ora, estando-se a viver um período de pandemia, em que os gastos são muito superiores, devido a termos de adquirir equipamento de proteção individual, as associações estão com problemas graves".


"Há corpos de bombeiros que já têm vencimentos em atraso", observou o presidente da federação distrital, revelando que as verbas da ARS "estão atrasadas desde junho" e que o valor em atraso "supera os 100 mil euros".


Este problema, identificou José Miranda, "abrange cerca de 40 corporações do distrito do Porto" e a única resposta da ARS ao pedido de esclarecimento foi de que "estavam a desenvolver esforços para proceder ao pagamento".


José Miranda disse à Lusa "estranhar a situação", porque "nas outras ARS as situações estão em dia" e revelou ter "dado conhecimento da situação ao presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil, que é quem representa o Governo no distrito, para tentar interceder junto de quem de direito".


Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________