Duas corporações de bombeiros isoladas em menos de 24 horas por suspeitas de infeção - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 8 de março de 2020

Duas corporações de bombeiros isoladas em menos de 24 horas por suspeitas de infeção


Bombeiros do Regimento de Sapadores de Lisboa e dos Voluntários de Vila Viçosa tiveram de cumprir medidas de isolamento social nas últimas 24 horas, após terem tido contacto com casos suspeitos de coronavírus. Numa das situações, tinham sido ativados para uma ocorrência e acabaram por se deparar com outra bem diferente.

Em Vila Viçosa, três bombeiros tiveram de estar isolados durante a tarde e início da noite de sexta-feira, até terem a confirmação de que era negativo o teste ao Covid-19 numa doente que transportaram ao Hospital de Évora.

Os operacionais terão sido ativados para assegurar o transporte de uma mulher que se deslocou ao Centro de Saúde de Vila Viçosa ao início da tarde e que, após um primeiro atendimento, terá apresentado sintomas associados ao novo coronavírus.

Segundo a Rádio Elvas, no regresso da unidade hospitalar, aqueles bombeiros tiveram de aguardar dentro da corporação isolados até virem os resultados dos exames.

Contudo, refira-se que o Hospital de Évora não integra o lote das unidades de primeira e segunda linha ativadas pela Direção Geral da Saúde (DGS) para o atendimento e tratamento de casos do Covid-19. Em todo o Alentejo, apenas o Centro Hospitalar do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém está sinalizado. Sendo que Vila Viçosa fica quase junto à fronteira.

Pais italianos suspeitos

Já em Lisboa, apurou o JN junto de uma fonte ligada à Câmara de Lisboa, que tutela o Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) da capital, que alguns operacionais foram ativados na quinta-feira pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) para uma emergência médica, que alegadamente consistiria no caso de um menor com dor aguda abdominal, coincidente com uma peritonite.

Ao chegar ao local, os bombeiros depararam-se com uma situação ligeiramente diferente. O pai do menor, um italiano, apresentava sintomas do novo coronavírus. O grupo do RSB terá distribuído então máscaras por todos e sinalizado o grupo ao centro de emergência médica.

Depois de terem levado o menino para as urgências do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, a unidade pediátrica que também integra a primeira linha dos hospitais que acolhem casos suspeitos do Covid-19, os operacionais rumaram então às instalações da sua companhia e ali permaneceram isolados até à chegada dos resultados - que terão dado negativo.

Neste momento, há quatro ambulâncias do INEM preparadas para responder ao transporte destes casos, a que juntam outras tantas da Cruz Vermelha Portuguesa. Ainda assim, o INEM conta com dezenas de ambulâncias de emergência pré-hospitalar de Norte a Sul do país que poderão vir a ser usadas nestas situações.

Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________