Nunca existiram tão poucos bombeiros como agora. E nos outros anos? - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Nunca existiram tão poucos bombeiros como agora. E nos outros anos?

 


Portugal tem hoje pouco mais de 26 mil bombeiros, um número muito longínquo dos cerca de 42 mil que existiam há 20 anos.


As imagens dos combates aos incêndios em Portugal são uma constante nesta altura do ano, quer seja na televisão, quer seja ao vivo e a cores. Nas últimas semanas, os olhos têm estado postos nestes profissionais.


Segundo a base de dados Pordata, este é um ano inédito - nunca houve tão poucos bombeiros (voluntários ou profissionais) no país.


"Há pouco mais de 26 mil bombeiros no nosso país, é o número mais baixo desde que há registo (1993)", escrevem os responsáveis numa publicação no Twitter, destacando ainda que 2002 foi o ano em que mais bombeiros havia.


Segundo o site desta base de dados, desde 2014 até 2020 que o número destes profissionais tem vindo a diminuir. Desde 1995 a 2006 que o número de bombeiros sempre foi superior a 40 mil, tendo atingido a ultrapassado a marca dos 42 mil também em 2006 - mas não batendo o recorde de 2002.


A maior diminuição no número destes profissionais foi entre 2006 (42.208) e 2007 (38.225), tendo sido registada uma quebra.


Apesar de poucos, existem bombeiros em todos os municípios?


De acordo com a Pordata, não. A base de dados mostra que não só estes profissionais estão ausentes num local, mas como em cinco. Em Castro Marim, Lagoa (na Região Autónoma dos Açores), Lajes das Flores, Ponta do Sol e Porto Moniz não existem estes profissionais.


Lusa

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________