Técnicos de emergência médica criam email para denúncias - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 25 de julho de 2022

Técnicos de emergência médica criam email para denúncias

 


ANTEM volta a criticar o INEM por tempos de espera e apela às queixas em tribunal. Também a Sociedade Europeia de Emergência Médica anunciou que vai solicitar intervenção parlamentar.


A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Médica (ANTEM) criou um email para denúncias de situações semelhantes à que o JN noticiou, no sábado, de uma idosa que esperou mais de uma hora por uma ambulância, após ter caído na rua, em Lisboa, acabando por morrer no hospital.


Também a Sociedade Europeia de Emergência Médica anunciou que vai solicitar a "criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito ao Sistema Integrado de Emergência Médica e à entidade responsável" pelo serviço.


A ANTEM diz que espera que "a abertura do processo de inquérito tenha sido imediata" e, lembrando que não é caso único, apela a quem assista a atrasos das viaturas médicas de emergência que apresente queixa no tribunal.


Esta é a segunda vez que a associação se pronuncia sobre o caso. Um dia depois de ter considerado "intolerável" que "alguém fique deitado no chão durante uma hora e 15 minutos sem qualquer cuidado de emergência médica", este domingo disse que "o INEM não pode sustentar as suas lacunas no acesso crescente aos serviços de urgência".


Deverá antes, defende, "diligenciar para que estas carências sejam resolvidas com a devida antecedência". "Este aumento de acessos, não pode servir como indulgência para a ineficácia", criticou, acrescentando que "não são de todo aceitáveis situações destas num país europeu e muito menos numa capital europeia".


Aterrador


A Associação de Emergência Médica teme que estas situações que, segundo o INEM, são "pontuais", passem a ser "crónicas". "Não se tratou de uma indisponibilidade momentânea (como referiu INEM), mas de mais de uma hora", lamentou.


Para a associação é "aterrador que tenham sido feitas 29 tentativas de acionamento de meios de emergência, 28 das quais sem sucesso". "Estes factos são a evidência que o sistema que dá suporte aos serviços médicos de emergência apresenta eventos que não são admissíveis", criticou.


O Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-hospitalar revelou, no sábado, que nunca recebeu tantas queixas relacionadas com os tempos de espera por ambulâncias.


A ANTEM criou também, por isso, um email (denuncias@antem.pt), para queixas, lembrando que estas devem ter "a identificação do denunciante" e "dados concretos para que seja dado o encaminhamento devido à mesma".


JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________