Mussá é o Primeiro Estrangeiro a Liderar Uma Corporação de Bombeiros - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Mussá é o Primeiro Estrangeiro a Liderar Uma Corporação de Bombeiros

 


Guineense que vive há 10 anos em Mértola foi nomeado adjunto do comando dos bombeiros voluntários.


Dez anos depois de chegar a Mértola e à Escola Profissional Alsud, Mussá Embaló foi promovido a adjunto do comando dos bombeiros locais, tornando-se no primeiro cidadão estrangeiro a liderar uma corporação do distrito de Beja.


"A capacidade de trabalho, humildade e disponibilidade levou a que o comando fizesse a proposta da sua promoção que a direção aceitou. Quatro anos depois a estrutura fica completa", justificou ao JN, Jorge Santos, comandante da corporação.


Nascido em Bissau, na Guiné, em 13 de fevereiro de 1990 (celebra este domingo 32 anos), Mussá chegou à Damaia, Amadora, com mais dois irmãos para se juntar ao pai. A morte do progenitor levou, porém, a uma reviravolta, antes de chegar a Mértola, passou por Pedrógão Grande, Leiria e Gaia, onde trabalhou como ajudante na construção civil e na arqueologia.


Enquanto estudava na Alsud, onde tirou uma formação de técnico da Proteção Civil, Mussá, que em português significa Moisés, inscreveu-se nos bombeiros e em 2013 concluiu o curso. Promovido a bombeiro de 3ª classe, passou a integrar o quadro da corporação como assalariado. Dois anos depois, consegue a nacionalidade portuguesa e nasce o sonho de uma carreira nos bombeiros. Promovido a bombeiro de 2ª classe, em abril, chega à cadeia de comando na corporação, sendo agora o responsável pelos socorristas de saúde e a gestão da frota de viaturas


Sobre Mértola, Mussá Embaló fala com paixão e carinho: "Realço o multiculturalismo que oferece a quem chega. Não há diferenças religiosas ou étnicas".


Falou com mãe e irmãos


Ao JN, confessou que antes de aceitar o convite falou com a mãe e irmãos. Após receber os galões como adjunto, Mussá afirmou-se "orgulhoso". "Entrei neste quartel como um gaiato e hoje sinto que tudo valeu a pena, ainda mais ajudar a comunidade", disse. "Responsabilidade, confiança e união, serão a afirmação neste novo processo de vida, em que o meu sucesso, será o resultado do sucesso da corporação", frisou aos seus comandados.


O seu sonho, porém, é ajudar o seu país natal a criar um sistema de proteção civil, em fase de desenvolvimento. Em março, quando for de férias, promete tratar do assunto.


Visita ao Estádio do Dragão


Mussá Embaló e mais quatro elementos dos Bombeiros Voluntários de Mértola, visitaram o Estádio do Dragão, por iniciativa do JN, em 18 de janeiro de 2018, e assistiram ao jogo entre o Porto e o Tondela. O JN estabeleceu os contactos com a equipa portista, tratou do almoço e acompanhou os visitantes no estádio, com reportagem vídeo. A d ireção do F.C.Porto ofereceu os ingressos e a direção e o comando dos bombeiros disponibilizou o transporte .Adepto portista, depois do jogo , Mussá mostrou-se muito feliz: "Cumpri o sonho de visitar o Estádio do Dragão".


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________