Bombeiros de Sines Pedem "Ajuda" a Presidente da Câmara - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 20 de dezembro de 2021

Bombeiros de Sines Pedem "Ajuda" a Presidente da Câmara




Os elementos Bombeiros Voluntários abaixo assinados decidem deste modo demonstrar junto do Sr. Presidente do nosso Município uma crescente insatisfação.


Como cremos ser do seu conhecimento, através de informação passada pelo seu vereador da Proteção Civil (Presidente da Mesa da Assembleia da AHBVS), bem como do Coordenador do SMPC (membro dos órgãos sociais), existe atualmente um descontentamento para com o atual elenco diretivo da Associação que detém o nosso Corpo de Bombeiros, dirigida pelo atual Presidente Aureliano Guedes. 


Como é sabido esta é a segunda passagem deste sócio como Presidente da Associação.


Na anterior passagem como Presidente a situação foi tão polémica que acabou por ver a sua direção ser destituída, tendo entrado em confronto com o Corpo de Bombeiros. Passado alguns anos voltou a concorrer à Direção, tendo vencido por inexistência de listas concorrentes.


Nos primeiros contactos que o Presidente teve com os seus Bombeiros a ideia generalizada é que seriam de novos tempos, num diálogo assente na união e não ingerência na gestão do Corpo de Bombeiros.


Houveram reuniões regulares com bombeiros, bem como com o Comando mas de alguns meses a esta parte a situação tem resvalado, sendo que a comunicação passou a inexistente.

Das reuniões restam memórias. Das comunicações escritas pomposas a valorizar os seus bombeiros, também!


O Sr. Presidente decidiu recuperar um sistema anteriormente tentado no Corpo de Bombeiros e que cria, mais uma vez, uma entropia no funcionamento da orgânica - assente num “apêndice” gerido pela associação, onde gere a seu belo prazer uma unidade de transporte de doentes, como se isso não fosse uma atividade operacional do CB e, por conseguinte, gerido pela estrutura operacional - Comando.


Esta situação cria confusão - Bombeiros geridos de forma bicéfala (Direção versus Comando).


Se estamos fardados, se estamos em veículos do Corpo de Bombeiros e a efetuar trabalho bombeiro quem devemos reportar?


O Presidente da Direcção ou o Comando?


Parece-me clara e fácil a resposta.


Mais ainda, também não nos revemos na entrevista concedida pelo Presidente Aureliano Guedes à Rádio Sines, onde efetuou um conjunto de declarações que os Bombeiros não se revêem, entre elas: 


• Que o Dispositivo de Combate a Incêndios só “serve para dar despesa” - como se fosse missão dos Bombeiros Voluntários os Incêndios darem lucro. 

• Que não sabe o que a sua Equipa de Intervenção Permanente faz, ao qual respondemos que a mesma encontra-se de prontidão, 5 dias de semana, 40 horas semanais, para responder a situações de Socorro e Emergência e que nunca a isso faltou, respondendo sempre com brio e competência. 

• Queixou-se da falta de apoio das empresas do Complexo Industrial de Sines, nomeadamente ao nível de patrocínio, como se fosse uma obrigação das mesmas. O Sr. Presidente acha que atacando empresas é que se fomenta ao seu patrocínio? Pensamos claramente que não.


Não concordamos também com outras situações que têm sido vividas ao nível da referida unidade de transporte de doentes.


Não aceitamos que o Sr. Presidente contrate elementos civis e que os mesmos andem fardados a conduzir e a desempenhar funções de Bombeiros. É, para nós, uma afronta atendendo ao período formativo, assente no esforço e lágrimas, que temos para concluir a formação de Bombeiro Voluntário.


Depois chegam “simples civis” que fazem o nosso trabalho sem qualquer formação. 


Além disso, será que estes elementos estão legais? Não sabemos. Mas estando legais, possuem competências técnicas e teóricas para auxiliarem a população?


E em caso de erro?


De quem são as responsabilidades?


Do Presidente que ao quadro legal presente não tem responsabilidade? Ou da estrutura operacional que não tem conhecimento?


São muitos espaços cinzentos que não concordamos.


Outro assunto ao nível de segurança que nos preocupa é a manutenção de veículos.


Anteriormente os veículos eram alvo de reparação em oficinas especializadas que garantiam e se responsabilizavam pelas mesmas.


Atualmente a mesma é feita por bombeiros (sem formação para tal) e por civis. Acreditamos na boa vontade por parte dos elementos, bem como a necessidade de se baixar custos, mas achamos perigoso que assim se faça.


A título de exemplo já tivemos um caso de uma reparação em que uma roda ficou mal apertada.


Se tivesse havido um acidente, como seria?


Este facto foi comunicado veementemente ao Sr. Presidente que ignorou.


Bem sabemos que as normas de segurança estão cada vez mais apertadas, onde existe uma necessidade legal de um histórico de verificação de veículos, assente num plano de manutenções adequado e realizado por técnicos acreditados, pelo que estranhamos que o Sr. Presidente, que se julga sempre tão bem informado a este nível, esteja tão a leste. Em caso de acidente como ficamos em relação á seguradora?


Outra situação que nos envergonhou foi ver a nossa fénix usada por uns elementos alheios aos Bombeiros, num suposto torneio de artes marciais.


Quem os autorizou?


Foram em nome dos Bombeiros de Sines?


Se sim, porque os Bombeiros não tiveram conhecimento.


Bem sabemos quem autorizou.


Mas quem não respeita a sua bandeira não respeita os seus Bombeiros.


Muito mais teríamos a relatar.


Cremos que este senhor não tenha perfil para gerir uma Associação de Bombeiros, onde esquece cargos e patentes. Um indivíduo que pensa saber de tudo (RH, leis de Bombeiros, Organização, Formação, Comunicação) mas, se o soubesse efetivamente não cometia os erros que comete, regularmente e de forma crescente.


Para já, é nossa decisão, como forma de protesto, deixar de efetuar serviços de voluntário no Corpo de Bombeiros até que este senhor apresente a sua demissão.


Não trabalharemos mais com quem esquece toda a orgânica de um Corpo de Bombeiros.


Caro Presidente Mascarenhas, bem sabemos que este não é um problema direto seu, mas não podíamos deixar de lhe informar, até porque está também em causa o financiamento Publico. Pensamos e acreditamos que ainda nos poderá ajudar na resolução desta situação.


Iremos dar também conhecimento à população de Sines e ao Presidente da Assembleia Geral da nossa Associação.


Informamos ainda que devido a já terem existindo ameaças de despedimento por parte do Sr. Presidente Aureliano Guedes, e para que não haja represálias aos elementos assalariados deste corpo de bombeiros, somente lhe entregaremos a si as assinaturas abaixo, agradecendo que não as partilhe com os de mais.


Atentamente,

Sines, 10 Dezembro 2021 


Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________