Voluntários de Braga Já Têm Fatos de Proteção para Incêndios Urbanos para Todos os Bombeiros - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Voluntários de Braga Já Têm Fatos de Proteção para Incêndios Urbanos para Todos os Bombeiros

 


Os Bombeiros Voluntários de Braga adquiriram fatos de proteção para combate a incêndios urbanos para todos os seus operacionais. Um investimento “avultado” mas necessário de 18 mil euros e que também premeia o bom trabalho desenvolvido pelo corpo ativo, considera a direção.


“Entendemos – e temos vindo a lutar por isso – que os Bombeiros Voluntários deviam ter dois fatos de combate a incêndios rurais, que se gastam com muita facilidade, e deviam ter um fato para combate a fogos a pavilhões industriais, moradias, etc. Temos andado a sonhar com isto ao longo destes anos que eu cá estou”, refere a O MINHO o presidente da direção, capitão António Ferreira.


Nesse sentido, por dois anos consecutivos, os Bombeiros Voluntários de Braga realizaram um trail solidário cujas verbas permitiram comprar aquele tipo de equipamento para 30 operacionais. No entanto, a pandemia interrompeu a realização da iniciativa e ainda faltavam fatos para os restantes bombeiros.


Objetivo que foi agora conseguido através de “condições excecionais” concedidas pela empresa fornecedora dos equipamentos.


“Quando os bombeiros saem para essas ocorrências, que são de altíssimas temperaturas, eles transpiram brutalmente, e andar a vestir os fatos uns dos outros quando soa o alarme é chato”, justifica, assim, António Ferreira a necessidade de cada operacional ter o seu fato.


“Conseguimos fazer isto com muito sacrifício e acho que os bombeiros ficaram muito satisfeitos”, salienta o presidente da direção, notando que apenas vieram os fatos, um custo de 18 mil euros. Com capacetes ficaria por 30 mil.


“Para nós, é um investimento avultado. Embora saibamos que seriam necessários perto de 30 mil euros com os capacetes, mandámos vir para já os fatos e vamos trabalhando e vendo”, aponta António Ferreira, agradecendo o trabalho dos bombeiros.


“O corpo ativo tem correspondido ao que lhe é pedido, tem andado no bom sentido, estamos satisfeitos, e esta atitude da direção também foi para demonstramos o carinho e agradecimento pelo trabalho que eles têm feito”, conclui.


Fonte: O Minho

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________