Carros Ficam Retidos na Água à Entrada da A7 em Guimarães - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

terça-feira, 14 de setembro de 2021

Carros Ficam Retidos na Água à Entrada da A7 em Guimarães

 


Vários minutos de chuva intensa que se abateu esta tarde sob a zona do Ave, entre Famalicão, Vizela e Guimarães, provocou várias inundações, sobretudo nas estradas, disseram a O MINHO fontes da proteção civil.


Um dos casos mais alarmantes ocorreu em Serzedelo, Guimarães, à entrada da autoestrada A7, depois de uma forte chuvada ter provocado a acumulação de águas pluviais, surpreendendo pelo menos duas viaturas que circulavam na via.


Ao que apurou O MINHO junto dos Bombeiros de Riba de Ave, que se deslocaram para o local, a retenção da água deveu-se à obstrução das condutas de escoamento das águas, que estariam com resíduos acumulados.


Depois de desobstruídas as sarjetas, a circulação voltou a ocorrer normalmente naquela via.


Segundo a proteção civil distrital, ao longo da última hora, têm sido vários os casos de inundações nas estradas, sobretudo entre Guimarães e Famalicão.


Há ainda registo da queda de elementos em construção em Nespereira, Guimarães.


Até ao momento, não há registo de qualquer ferido por causa do mau tempo.


Os distritos de Braga e Viana do Castelo estão sob aviso amarelo até quarta-feira devido à previsão de chuva forte e trovoada provocada pela passagem de uma depressão atlântica com bastante acumulação de água.


O IPMA alertou que são expectáveis “precipitações localmente fortes, com impactos significativos, em particular em meios urbanos, onde há risco de cheias rápidas, e na circulação rodoviária”.


Fonte: O Minho

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________