Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar Recebidos pelo Presidente Marcelo - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar Recebidos pelo Presidente Marcelo

 


A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (ANTEPH) vai denunciar o incumprimento do diploma que criou a carreira especial para esta classe.


A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (ANTEPH) vai ser recebida, esta quinta-feira, pelas 14h, pelo Presidente da República. A ANTEPH irá denunciar que, cinco anos após a criação da carreira especial para estes profissionais, o Decreto-lei 19/2016 não está a ser cumprido. 


O diploma em causa, refere a Associação em nota a que o Notícias ao Minuto teve acesso, veio reconhecer profissionalmente "todos os que trabalham na Emergência pré-hospitalar depois de uma luta durante anos". Porém, revela, este diploma só se aplica aos profissionais do INEM, o que contribui "ainda mais para um agravamento das assimetrias regionais no socorro em Portugal". 


As competências aprovadas por este decreto "permitem prestar cuidados que hoje só estão disponíveis em Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) e ambulâncias de Suporte Imediato de Vida (SIV)". E, segundo dados do INEM, citados pela ANTEPH, "só em 40% das situações consideradas graves estes meios  são  ativados, ficando os restantes 60% à mercê de técnicos que não dispõem de equipamentos nem formação adequada, com sucessivos bloqueios de outras classes profissionais". 


Depois de a Associação ter solicitado audiências ao Ministério da Saúde, a ANTEPH irá hoje entregar uma carta a Marcelo Rebelo de Sousa, na sua residência oficial, onde denuncia "que o decreto lei assinado pelo Sr. Presidente não é cumprido. Apelamos à sua intervenção para que todos os portugueses sejam socorridos da mesma forma e para que exista um enquadramento profissional para todos os que prestam socorro". 


A ANTEPH quer ver regularizada a "situação dos milhares de profissionais  do INEM, dos Bombeiros, Cruz Vermelha Portuguesa e do setor privado que são afetados por este incumprimento da lei". 


Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________