Mais de 1 Milhão e 100 Mil Acionamentos de Meios de Emergência em 2020 - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Mais de 1 Milhão e 100 Mil Acionamentos de Meios de Emergência em 2020

 


Durante o ano de 2020, foram acionados 1.171.878 meios de emergência, um decréscimo de 12% em relação ao ano de 2019. No total, o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) deu resposta a 3.202 ocorrências por dia, com os meios próprios do INEM a darem resposta a 238.226 e os meios dos parceiros do SIEM a acorrem em 933.652 acionamentos.

 

Com efeito, embora as exigências da atividade operacional aumentassem devido às medidas que foi necessário adotar para proteção dos profissionais e dos próprios doentes contra a COVID-19, verificou-se uma diminuição das chamadas recebidas no CODU através do Número Europeu de Emergência -112 e, consequentemente, do acionamento de meios de emergência médica pré-hospitalar.

 

Esta redução da atividade, verificada a partir de março de 2020, ficou a dever-se a fatores como:

  • Alteração significativa de comportamentos ao nível da sociedade em geral, nomeadamente na procura de serviços de saúde, pelo receio de exposição ao SARS-CoV-2, também evidenciado pela redução de chamadas não emergentes;
  • Redução de circulação de pessoas e veículos, que se traduz numa redução de acidentes de viação (nomeadamente em altura de deslocações por todo o território nacional durante as épocas festivas), acidentes de trabalho e situações de trauma nas escolas;
  • Isolamento social que condicionou um menor número de intoxicações etílicas, resultante do encerramento dos espaços de diversão noturna;
  • Verificou-se também uma redução no número de intoxicações intencionais, eventualmente justificada pelo receio de conduzirem ao encaminhamento para uma unidade de saúde;
  • Redução da criminalidade pela diminuição de pessoas em circulação, nomeadamente, no que se respeita a espaços de diversão noturna;
  • Cidadãos com sintomas menos graves que, eventualmente, deixaram de pedir socorro para este tipo de queixa, com resolução espontânea da situação;
  • Redução dos acidentes de trabalho, resultante do aumento de pessoas em teletrabalho.

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________