Bombeiros de Mirandela Vão Ter Segunda Equipa de Intervenção Permanente - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Bombeiros de Mirandela Vão Ter Segunda Equipa de Intervenção Permanente

 


Município vai suportar os custos a meias com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil. Concelho passa a ter três equipas: duas na cidade e outra na vila de Torre de Dona Chama.


Os Bombeiros Voluntários de Mirandela vão passar a ter duas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), com um total de dez operacionais.


Uma já estava a funcionar há algum tempo, a segunda vai ser brevemente criada, depois de o Município de Mirandela ter visto ser aprovada a candidatura apresentada ao Ministério da Administração Interna.


A câmara de Mirandela suporta metade das despesas com remunerações e contribuições para a Segurança Social dos cinco elementos da EIP, enquanto a outra metade será da responsabilidade da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.


A presidente do Município entende que esta segunda equipa era necessária, por se tratar de um importante reforço na profissionalização dos Bombeiros de Mirandela. "A capacidade de resposta aumenta de uma forma muito importante e isso é fundamental para tudo aquilo que os bombeiros fazem na prestação de cuidados à população, com destaque para o apoio que também têm prestado naquilo que é a resposta à covid, mas também na resposta rápida aos incêndios urbanos e rurais", afirma Júlia Rodrigues.


Para o presidente da Associação de Bombeiros de Mirandela este "é o culminar de um processo de mais de meio ano, em que esta direção se envolveu num trabalho de sensibilização junto das restantes entidades parceiras". Sílvio Santos entende que esta solução também "vem ajudar à sustentabilidade da própria associação com estes cinco elementos que vão ter um custo reduzido" e acredita que só é possível "pela credibilidade que cada um dos operacionais desta casa tem dado todos os dias", refere.


O comandante dos bombeiros de Mirandela sublinha a importância desta parceria. "Esta nova equipa vai permitir aumentar para o dobro a capacidade de resposta operacional garantida de profissionais às solicitações do concelho", diz Luís Carlos Soares.


As Equipas de Intervenção Permanente asseguram o socorro e a emergência na área do respetivo concelho, e os bombeiros que as integram são caracterizados por elevada especialização, com conhecimento em valências diferenciadas, que lhes permitem dar resposta adequada nas diferentes missões. "Os profissionais estão na primeira linha na prestação de socorro, no combate a incêndios urbanos e rurais, com equipas preparadas para os acidentes de viação, nomeadamente, na área do desencarceramento e extração de vítimas encarceradas, socorro a náufragos, sem esquecer as equipas que vão fazer a identificação das zonas de risco do concelho", esclarece o comandante.


Com esta nova EIP para os bombeiros de Mirandela, o concelho passa a dispor de três equipas com um total de 15 operacionais: duas nos bombeiros de Mirandela e outra nos bombeiros da vila de Torre de Dona Chama, suportadas pela autarquia mirandelense e pela ANEPC.


É o único concelho do distrito de Bragança com este número de equipas profissionais nos seus corpos de bombeiros.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________