"Hortense" Derrubou Árvores e Deu Muito Trabalho aos Bombeiros Durante a Noite - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

"Hortense" Derrubou Árvores e Deu Muito Trabalho aos Bombeiros Durante a Noite

 


A depressão "Hortense" deu muito trabalho aos bombeiros portugueses durante a noite e a madrugada desta sexta-feira, Movida por ventos na ordem dos 100 quilómetros por hora, derrubou árvores, arrancou telhas e fez voar chapas.


Uma noite de muito trabalho para os bombeiros em vários concelhos do país. A depressão "Hortense", que deve deixar o país até ao fim do dia, causou vários estragos durante a noite, até ao momento, nenhum de monta. Não há, também, registo de vítimas.


No Porto, fonte dos Bombeiros Sapadores disse ao JN que a noite a madrugada e a manhã desta sexta-feira estão a ser trabalhosas, "com muitas ocorrências", mas nenhumas grave. Árvores derrubadas, telhas e chapas levadas pela força do vento, mas sem danos pessoais.


O vento forte que soprou durante a noite não foi um exclusivo do Porto e provocou quedas de árvores em Portugal continental. Fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) disse à Lusa, cerca das 6.30 horas, que registou várias ocorrências, mas sem gravidade, em concelhos como Gondomar, Vila Nova de Gaia ou Felgueiras, por exemplo.


Poste cai sobre portão de casa em Santo Tirso


Um poste de telecomunicações caiu, na manhã desta sexta-feira, sobre o portão de uma casa na Rua Pio XII, em Rebordões, Santo Tirso. Não há feridos a registar.


O alerta foi dado por volta das 8.55 horas. No local estão os bombeiros Tirsenses e a GNR.


No distrito de Viseu, mais de 80 árvores caíram ao longo desta madrugada de sexta-feira , por causa do vento e chuva fortes que se fizeram sentir.


Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro do Distrito de Viseu houve um total de 94 ocorrências, incluindo a queda de 82 árvores. De acordo com a mesma fonte, o vento derrubou estruturas, nomeadamente telhas de habitações.


A situação mais preocupante ocorreu em Cinfães, onde uma casa, que ficou sem telhas, obrigou os três moradores a serem acolhidos por familiares.


A Estrada Nacional 16, que liga Viseu a São Pedro do Sul, esteve cortada para limpeza da via na sequência da queda de algumas árvores de grande porte, mobilizando 20 operacionais, com o apoio de nove veículos.


Ondas podem chegar aos 12 metros


Portugal continental está a ser afetado por chuva e vento forte e agitação marítima devido à passagem de sistemas frontais associados à depressão Hortense, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


Na sequência da previsão, o IPMA colocou os distritos de Castelo Branco e Guarda sob aviso laranja até às 9 horas de hoje devido à previsão de oeste com rajadas até 95 quilómetros por hora, sendo até 120 quilómetros por hora (km/h) nas terras altas.


Também por causa do vento, o IPMA colocou sob aviso amarelo os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu e Coimbra, até às 12:00 de hoje, prevendo-se rajadas até 70 km/h, sendo até 90 km/h nas terras altas.


Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Viseu, Vila Real, Bragança e Castelo Branco estão igualmente sob aviso amarelo devido à queda de neve acima da cota dos 1200 metros até às 15 horas.


O IPMA colocou ainda os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa sob aviso laranja até às 22 horas devido à agitação marítima com ondas de noroeste com 5 a 6 metros, podendo atingir 10 a 12 metros de altura máxima, passando depois a amarelo até às 9 horas de sábado.


O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.


Em declarações à agência Lusa, a meteorologista Paula Leitão adiantou que o vento e a chuva vão diminuir de intensidade durante o dia de hoje.


"A situação mais gravosa já passou durante a noite com aguaceiros forte e vento forte e houve trovoada, mas tudo isso está a diminuir de intensidade. Para hoje ainda são esperados aguaceiros que serão mais frequentes nas regiões do Norte e Centro", disse.


De acordo com Paula Leitão, também o vento vai diminuir de intensidade a partir da manhã de hoje.


Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________