Proteção Civil quer aproveitar antiga torre da Força Aérea na Serra da Estrela - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Proteção Civil quer aproveitar antiga torre da Força Aérea na Serra da Estrela

 


A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) está interessada numa das torres da Força Aérea na Serra da Estrela, para instalar os meios de proteção civil afetos ao maciço central, disse o presidente daquela entidade.


“Através do Ministério da Administração Interna já estabelecemos contacto com o Ministério da Defesa para ver se é possível que essa torre venha a ser adaptada para a utilização daquilo que são os meios de proteção civil”, afirmou Duarte da Costa.


O responsável falava aos jornalistas, após a apresentação do Plano de Operações Nacional da Serra da Estrela, no ponto mais alto da montanha e que é ativado todos os anos com a chegada do inverno, de modo a garantir as melhores condições de segurança e socorro às pessoas que ali se deslocam.


Na cerimónia, Duarte da Costa explicou que a ANEPC tem vindo a procurar melhorar as condições de segurança e conforto profissional para os meios humanos que ali prestam serviço num “período extremamente difícil, que é o do inverno”.


Este ano, a capacidade e melhoramento das infraestruturas operacionais foi aumentada com o acréscimo de dois contentores, resposta que vem melhorar as condições no imediato, mas que é vista como provisória.


Duarte da Costa adiantou que, no futuro, se pretendem “incrementar novas soluções” com base em infraestruturas já existentes no maciço central da serra.


Segundo especificou, essa solução poderá passar pela utilização uma das antigas torres de radar da Força Aérea Portuguesa, à semelhança com o que já aconteceu com a GNR de Montanha que tem uma base numa das torres.


Tendo em conta que estão em causa tutelas distintas, o processo ainda está em fase inicial e não existe previsão quanto à conclusão ou resultado dos contactos.


Fonte: Radio Covilhã 

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________