Vinte mil casos/dia e sobrecarga do SNS já a 18 de novembro. O que prevê o estudo com que o Governo está a trabalhar - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Vinte mil casos/dia e sobrecarga do SNS já a 18 de novembro. O que prevê o estudo com que o Governo está a trabalhar

 


Estudo da Universidade de Washington é mais pessimista que o Governo. Até ao final de 2020, Portugal poderá contabilizar mais de oito mil óbitos devido à Covid-19, aponta.


O prognóstico e os números são dramáticos e, por isso, o Governo está em alarmado. O executivo de António Costa e as autoridades de saúde estão a trabalhar e preparar medidas de combate à pandemia tendo por base o cenário de que, chegados a dezembro, o número de casos diários possa disparar para cerca de 15 mil.


O número de novos infetados advém, apurou a Renascença, das projeções do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington, divulgadas em setembro.


Ora, na realidade, o estudo é mais pessimista que o Governo. Para o início de dezembro, as projeções chegam mesmo às 20 mil infeções diárias, valor que seria gradualmente reduzido até atingir os oito mil novos casos por dia no final do ano.


O mesmo estudo da Universidade de Washington traça, em todo o caso, um cenário ligeiramente otimista. Caso o uso de máscara fosse adotado por 95% da população portuguesa (o que se tornou obrigatório ainda esta semana), o pico de infeção seria atingido mais tarde, a 26 de dezembro, com cerca de 17 mil novos casos, em 24 horas.


Outros detalhes do conjunto de projeções: até ao final de 2020, Portugal poderá contabilizar mais de oito mil óbitos devido à Covid-19. Neste momento, esse número está nos 2.468.


O estudo coloca também a eventualidade de uma sobrecarga das unidades de cuidados intensivos do SNS a partir de 18 de novembro, com um intervalo de confiança que atrasa esse cenário até 6 de dezembro, na melhor das hipóteses. Ou seja, o modelo prevê que até ao final do ano o número de camas em unidades de cuidados intensivos seja superado pela necessidade de internamentos nestes serviços.


No sábado, o Governo irá reunir-se num Conselho de Ministros extraordinário. São esperadas várias novas medidas para controlar a pandemia. A possibilidade de um novo confinamento durante as duas primeiras semanas de dezembro, de acordo com informações recolhidas pela Renascença, está em cima da mesa.


Portugal regista esta sexta-feira um novo máximo de casos e de mortes por Covid-19, avança a Direção-Geral da Saúde. Nas últimas 24 horas, morreram 40 pessoas e há mais 4.656 infetados com o novo coronavírus.


Desde a chegada da Covid-19 ao país, há um total de 2.468 mortes e 137.272 casos.


O número de doentes internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) também atinge um novo recorde desde o início da pandemia. Há agora 275 pessoas em UCI, mais seis em comparação com o balanço de ontem. As camas de cuidados intensivos estão com 81% de ocupação, nesta altura.


Fonte: Renascença

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________