Risco de incêndio aumenta para níveis "máximo ou muito elevados" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 23 de julho de 2020

Risco de incêndio aumenta para níveis "máximo ou muito elevados"


A Proteção Civil alertou para o aumento do risco de incêndios, a partir desta quinta-feira, para níveis "máximo ou muito elevados" nas regiões do Norte, Centro, Vale do Tejo, Alentejo e Algarve e para "elevado" no restante território do Continente.

Numa aviso à população, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) indica que são esperadas "condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais", em especial nas regiões do Centro e Sul do país, devido à previsão de tempo e seco para as próximas 48 horas.

A ANEPC lembra também que as condições meteorológicas são "propícias a ocorrências de comportamento errático dos incêndios, em especial a partir da noite de hoje".

Segundo a ANEPC, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê humidade baixa, vento moderado, mas por vezes forte, temperaturas com valores superiores aos 33 graus centígrados, noites quentes e condições para ocorrência de trovoada.

No aviso à população, a Proteção Civil dá ainda conta das medidas preventivas, como a proibição das queimas e queimadas sem autorização, utilização de fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, fumar ou fazer qualquer tipo de lume neste locais, lançar balões de mecha acesa e foguetes e o uso de fogo-de-artifício só é permitido com autorização da câmara municipal.

Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________