Incêndios - Estas Ações estão Proibidas nos Próximos Meses - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Incêndios - Estas Ações estão Proibidas nos Próximos Meses


Proteção Civil alerta que nos próximos dias o nível de perigosidade de risco de incêndio rural "está agravado", devido às altas temperaturas previstas.

Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) anunciou, esta segunda-feira, um conjunto de ações que estão proibidas de 1 de julho até, pelo menos, 30 de setembro devido ao elevado risco de incêndio em todo o país. 

Em conferência de imprensa, o coronel Duarte Costa revelou que ações estão proibidas neste "período crítico", devido à previsão de temperaturas altas: 

Fazer queimadas extensivas e queima de amontoados sem autorização; 

Utilizar fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, salvo se forem usados fora das zonas críticas;

Fumar ou acender qualquer tipo de lume nos espaços florestais;

Lançar balões de mexe aceso e foguetes, tal como o lançamento de fogo de artifício, que só é permitido com a autorização das respetivas câmaras municipais; 

Fumigar ou desinfetar apiários, excepto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de fagulhas;

 Usar motorroçadoras, estas só podem ser apenas utilizadas se tiverem fio de nylon;
Usar destroçadores. 

Ainda, em direto da sede da ANEPC em Carnaxide, o responsável deixou também um apelo à população para que adote um comportamento de "cidadania responsável face à situação de perigo de fogo rural" e que as pessoas evitem deslocar-se "para as áreas de incêndio só para ver a ocorrência". 

"Por muito pequenos que possam parecer, mas que rapidamente podem evoluir para cenários mais destruidores", sublinhou. 

O coronel Duarte Costa adiantou ainda que a autoridade vai "incrementar ações de monitorização estratégica consideradas quando convenientes" e que solicitou às Forças Armadas a "passagem do plano afeto ao nível amarelo e a garantia do controle de todas as ocorrências". 

Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________