“É preciso investir mais na profissionalização” – Albano Ferreira, comandante dos Bombeiros de Albergaria-A-Velha - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 16 de julho de 2020

“É preciso investir mais na profissionalização” – Albano Ferreira, comandante dos Bombeiros de Albergaria-A-Velha


A prontidão das corporações de bombeiros para serviços de Proteção Civil está dependente da resposta de efetivos que desempenham a atividade a tempo inteiro.

“É preciso investir mais na profissionalização, nos tempos que correm a emergência não se compadece com falta de prontidão, e por isso a saída ao minuto é obrigatória, como tal precisamos de ter mais bombeiros profissionais para garantir todo o tipo serviço urgente”.

Apelo deixado pelo novo comandante dos Bombeiros de Albergaria-A-Velha ao intervir na sessão de tomada de posse no cargo.

Albano Ferreira, que desempenhava funções como segundo comandante da corporação, aproveitou o momento também para sensibilizar as entidades responsáveis a criarem melhores condições que permitam garantir a colaboração de soldados da paz voluntários.

“Quanto ao voluntariado, precisamos de criar incentivos para apoiar os nossos bombeiros e incrementar a entrada a novos elementos”, disse o sucessor de José Valente.

O novo comandante pediu à Câmara de Albergaria-A-Velha para que “reformule o tipo de incentivos e regalias sociais existentes aos nossos bombeiros”, pretensão que já estará a ser discutida entre as duas partes. “Já iniciamos esta caminhada. mas há ainda um longo caminho a percorrer”, referiu.

Discurso direto

“O presente coloca-nos à prova constantemente, emergências pré-hospitalares, acidentes rodoviários cada vez mais complexos, incêndios urbanos e industriais, incêndios florestais de grande dimensão que ciclicamente nos afetam e mais recentemente, cheias repentinas provocadas por intempéries e outros fenómenos naturais, e atualmente esta pandemia sem fim à vista. Para fazer face a tudo isto é fundamental ter um corpo de bombeiros bem formado, motivado e em prontidão”.

“A formação tem que ser continua, para isso temos a colaboração dos nossos formadores internos, que são imprescindíveis pela sua proximidade ao corpo de bombeiros. A estes quero aqui deixar um profundo agradecimento pela disponibilidade sempre demonstrada”.

“Relativamente ao futuro dos bombeiros as mudanças estão aí, acho que já ninguém tem dúvidas que vão haver alterações significativas, são exemplo disso as NUTS e o Plano Nacional de Gestão Integrada dos Fogos Rurais”.

Fonte: Noticias de Aveiro

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________