Morreu um infetado com Covid-19 em Portugal - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 16 de março de 2020

Morreu um infetado com Covid-19 em Portugal


A primeira vítima mortal com Covid-19 em Portugal é um homem de 80 anos. O paciente estava internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

O homem de 80 anos estava internado há alguns dias no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e era um paciente que sofria de várias doenças, segundo anunciou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa, apresentando as condolências à família e aos amigos da vítima mortal.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, acrescentou que a Covid-19 apresenta "uma taxa de mortalidade de 2% em todo o mundo", pelo que é expectável que se registem mais vítimas mortais em Portugal.

Após o anúncio, Marcelo Rebelo de Sousa lamentou esta morte e apresentou condolências. "O presidente da República apresenta os seus sentidos pêsames à família da primeira vítima mortal da pandemia do Covid-19 em Portugal, cujo falecimento acaba de ser confirmado pelas autoridades de Saúde", lê-se numa nota divulgada no site da Presidência.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado ao início da tarde, há 331 pessoas infetadas com o novo coronavírus em Portugal.

Dos casos confirmados, 192 estão a recuperar em casa e 139 estão internados. Há 18 doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). A aguardar resultado laboratorial estão ainda 374 casos suspeitos.

Dos casos confirmados (que incluem três crianças com menos de 10 anos), 47 foram importados de territórios estrangeiros - a maior parte de Espanha (16), Itália (14) e França (9). O número é o mesmo do boletim de domingo, o que significa que todos os casos novos foram provocados por contágio ocorrido dentro do país, havendo atualmente 18 cadeias de transmissão ativas.

Quanto às áreas de residência, a maior parte dos doentes infetados (142) vive na zona da Grande Lisboa, seguindo-se a região Norte com 138 casos, a zona Centro com 31, o Algarve com 13, países estrangeiros com cinco e os Açores com um caso.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________