Opinião: Bombeiros Ligados à Maquina - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Opinião: Bombeiros Ligados à Maquina


Se sofre de miopia ou de disfunção que não lhe permite ver a realidade e ainda acha que um VFCI é um PSF então feche desde já a página e vá ver episódios do RTP Memória.

2020 está aí e os Bombeiros Portugueses estão sem esperança. Quem nos governa e quem nos representa não tem qualquer estratégia para a próxima década. Afinal, a pergunta que importa responder é: O QUE QUER A NAÇÃO, O ESTADO E O GOVERNO DOS BOMBEIROS PORTUGUESES?

Alguém sabe a resposta a isto?

2019 foi marcado pela maior manifestação de Bombeiros que há memória, numa altura em que os Homens e Mulheres ainda acreditavam em quem os representava mas afinal: foi tudo em vão. O problema dos Bombeiros começa na sua própria estrutura. As Federações de Bombeiros na sua grande maioria não representam os Bombeiros dos seus distritos. Ficou chocado com esta afirmação? Acha que é exagero da minha parte?

No congresso deste ano em Aveiro, marcado de propósito para a revisão da lei orgânica um documento que foi aprovado pelo conselho das Federações que supostamente representam os Corpos de Bombeiros foi chumbado e pedido que fosse devolvido ao Governo pelo Congresso, que salvo erro, foi chumbado de forma unânime, provando que as federações não ouvem os Bombeiros e não representam a vontade dos corpos de Bombeiros dos seus distritos.

Neste dia, qualquer presidente de Federação em que o seu voto tivesse sido contrário ao manifestado pelos congressistas em Aveiro devia se ter demitido no imediato, mas não: é tudo uma feira de vaidades e de acenos.

Diz quem viu que alegadamente um dos últimos conselhos nacionais se passou praticamente a noite toda a debater o património da Liga de Bombeiros Portugueses, enquanto as preocupações dos Bombeiros, como é o caso por exemplo dos tão falados benefícios, que ainda são só lei e não tem aplicação, não foram alvo da merecida atenção.

Este ano, com o aumento dos vencimentos por aumento do salário mínimo nacional as Associações irão ter que, de forma justa aumentar todos os vencimentos para evitar que pessoas com dez ou mais anos de casa ganhem o ordenado mínimo nacional. O Governo, sensível a esta matéria aumentou o Programa Permanente de Cooperação (PPC) em apenas 1 milhão de euros para as mais de 450 associações de corpos de Bombeiros. A Liga lançou um ofício de indignação, mais um daqueles que acaba num qualquer caixote do lixo sem que ninguém lhes dê qualquer importância.

Chega meus senhores. A Liga de Bombeiros Portugueses deve muito às pessoas que hoje fazem parte dos órgãos directivos, mas essas mesmas pessoas, pelo amor que têm aos Bombeiros deviam sair agora, dar espaço a gente nova, com vontade e com crédito ainda para negociar o que quer que seja. Se há pessoas no conselho executivo que não estejam cegas pelo poder facilmente percebiam que já não estão a produzir: a Liga de Bombeiros Portugueses parou no tempo e no espaço. Não consegue negociar nada! Não têm credibilidade nem se quer com a comunicação social.

Os Bombeiros, que ainda estão a tentar pagar aos fornecedores as dívidas dos Incêndios do verão passado, sem que a ANEPC seja pessoa de bem e pague os seus compromissos, estão fartos e cansados de uma mão cheia de nada, uma Liga preocupada com Boinas no fardamento mas completamente ausente das reais necessidades dos Bombeiros. Uma Liga composta por Federações que só servem para acenar com a cabeça.

Nas bases, os que ainda dão alguma coisa por isto sentem que não existe estratégia. Navegamos ao sabor do vento e vamos aguentando quando vemos outros a querer invadir o espaço dos Bombeiros Portugueses.

O que eu desejo é que de uma vez por todas as pessoas vejam o trabalho que têm feito e percebam que talvez chegou a hora de dar vez a outros. De por pessoas nestas instituições ligadas à realidade operacional, que ainda não estão nas fotografias a preto e branco dos salões nobres dos Corpos de Bombeiros. Pessoas que sabem que o PSL já não existe, e que os Bombeiros não são só incêndios rurais.

28 milhões de euros no orçamento de estado para 2020 é uma vergonha Nacional. Só os serviços sociais da GNR tem um orçamento de 21,5 milhões de euros. Só o Regimento de Sapadores de Bombeiros de Lisboa tem um orçamento de mais de 50 milhões de euros.

A CVP, a AGIF, a FEB, os GIPS (UMEPS) da GNR todos já sabem qual é a sua estratégia para a próxima década. Os Bombeiros? Contas de merceeiro todos os dias e rezar para que não passemos de validade.

O maior sinal de humildade que o Homem pode ter é sair das funções e instituições quando percebe que já não está a ser útil para os propósitos a que se propôs e está até mesmo a causar entropias a toda uma classe.

Tenham coragem de sair!

Pedro Vasconcelos in BPS

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________