Marinha Australiana tem 24 Horas para Salvar dos Incêndios Quatro Mil Pessoas Presas em Praia - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Marinha Australiana tem 24 Horas para Salvar dos Incêndios Quatro Mil Pessoas Presas em Praia


Mais de 50 mil pessoas estão a ficar sem eletricidade na costa sul de Sidney, na Austrália, e algumas cidades estão já a ficar sem água potável como consequência dos fogos que estão a devastar o país. 

Perante as previsões de uma onda de calor que atingirá os 40 graus, o risco de fogos ainda mais violentos aumentou drasticamente e a Marinha australiana tem agora 24 horas para salvar milhares numa altura em que a comida e água já escasseia. 

Os chefes dos bombeiros disseram aos turistas que têm um dia para deixar uma zona de 250 quilómetros de extensão na costa sul de Nova Gales do Sul antes que as condições extremas de incêndio regressem.

Com as previsões de agravamento dos incêndios e os mantimentos a escassear já se começaram a formar longas filas nos supermercados e nas estações de combustível. A população tenta abastecer-se principalmente de leite e pão. 

Nos últimos dias, imagens assustadoras revelaram um céu pintado de vermelho como consequência da devastação dos fogos. 

Até ao momento há registo de 16 mortos na Austrália vítimas dos incêndios e pelo menos 18 desaparecidos.

Oito pessoas foram mortas por incêndios nos estados do leste de Nova Gales do Sul e Victoria desde segunda-feira e 18 ainda estão desaparecidas, disseram autoridades na quinta-feira.

Nas últimas 24 horas, um navio chegou à cidade costeira de Mallacoota, no sudeste do país, onde quatro mil moradores e visitantes estão presos na praia desde segunda-feira à noite.

Espera-se que até 800 pessoas sejam retiradas na primeira viagem.

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________