Dois Feridos Graves em Despiste com Seis Carros que "Levou Tudo à Frente" - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 19 de janeiro de 2020

Dois Feridos Graves em Despiste com Seis Carros que "Levou Tudo à Frente"


Seis carros, cinco feridos, dois em estado grave. Foi este o balanço de um acidente que ocorreu, ao início da noite, na EN13, na Estela, Póvoa de Varzim. A estrada continua cortada nos dois sentidos.

"Um carro virou para entrar na bomba, o outro ia em sentido contrário, bateu-lhe e foram parar lá à frente. Pelo meio, bateram nos carros que estavam a abastecer e, só não foi uma tragédia maior, porque não ia ninguém a passar!", contou, ao JN, José Santos, o dono das duas bombas de gasolina à face da EN13, na Estela.

José Santos garante que o conta-quilómetros de um dos carros "marcava 230", numa zona onde "a velocidade máxima permitida são 50 km/hora". O BMW abalroou o Volkswagen Passat. Só pararam 100 metros depois. Pelo caminho, "levou tudo à frente": o jardim que separa as bombas da via, os carros que estavam a abastecer, duas viaturas que estavam estacionadas mais à frente, sinalização, o placard dos preços.

"Eram peças no ar, vidros, chapas, motor para um lado, carro para o outro... eu sei lá", contou, ao JN, um homem que, àquela hora, estava no posto. José Santos diz que o cliente que estava a abastecer "apanhou um susto de morte!": "Só teve tempo de se aninhar atrás do carro e proteger a cabeça com os braços". Por sorte, ali, num dos mais movimentados cafés da freguesia, não estava ninguém cá fora. De outra forma, garante, "a tragédia podia ter sido maior". O homem, cuja família tem ali o posto há 55 anos, diz que "nunca se viu nada assim".

No quartel dos Bombeiros da Póvoa o alerta caiu às 21:25. Para o hospital, explicou o comandante, António Nova, foram transportados dois feridos graves (os dois condutores com idades entre os 20 e os 30 anos) e três ligeiros (duas mulheres e um homem), todos de freguesias vizinhas (Aguçadoura e Navais).

No local estiveram 12 veículos e 30 elementos dos Bombeiros da Póvoa e de Vila do Conde, a viatura médica de Barcelos e a SIV do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, bem como a GNR.

Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________