Mau Tempo: Dois mortos, 51 desalojados e um desaparecido - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Mau Tempo: Dois mortos, 51 desalojados e um desaparecido


Postes de energia dobrados pelo vento, árvores derrubadas, telhados a voar e rios transbordados. A depressão Elsa deixou um rasto de destruição: duas pessoas morreram, 51 ficaram desalojadas e há um desaparecido.

Cerca de 5400 ocorrências - sobretudo inundações e quedas de árvores e estruturas - é o mais recente balanço da Proteção Civil sobre o temporal, que já provocou a morte a duas pessoas. O distrito do Porto deverá ser o mais atingido. Veja aqui o mapa das ocorrências e confira-as abaixo:

Uma árvore de grande porte caiu esta quinta-feira à tarde sobre um pesado de mercadorias na Estrada Nacional 10, nas Taipadas, Montijo, e causou a morte ao condutor, um homem de 50 anos. Ao que o JN apurou, o camião de transporte de ração, com matrícula espanhola, seguia no sentido Pegões - Infantado, quando um pinheiro na berma do sentido inverso caiu sobre a cabine, esmagando-a por completo.

Em Codeçais, Castro Daire, um homem morreu depois de a casa onde estava ter desabado. Um homem de 50 anos está também desaparecido no mesmo concelho. As autoridades acreditam que poderá estar soterrado após um aluimento de terras.

A depressão "Elsa" também chegou a Espanha e fez duas vítimas mortais, uma nas Astúrias e outra na Galiza.

O mau tempo provocou "milhares de avarias" na rede elétrica da região Norte, confirmou a EDP Distribuição, que registou mais ocorrências nos concelhos de Amarante, Braga, Guimarães, Esposende e Barcelos. Em Joane, Vila Nova de Famalicão, um poste de eletricidade de grandes dimensões cedeu à força do vento e dobrou. A vila de Joane ficou sem eletricidade. Uma parte do concelho de Melgaço, incluindo a vila, está sem eletricidade e rede móvel desde cerca das 9 horas.

Em Guimarães, a ribeira de Couros, o curso de água que passa na parte baixa da cidade, transbordou. No mesmo concelho, a queda dos suportes das iluminações de Natal cortou a circulação rodoviária na Alameda de São Dâmaso, no centro da cidade, enquanto um telhado voou na localidade de Ponte.

A estação ferroviária da Trofa ficou inundada devido à acumulação de água. Alguns utentes que saíram dos comboios foram surpreendidos com a água na plataforma inferior. Os que se têm aventurado a passar têm de enfrentar um nível de água quase pelos joelhos. Cerca de 50 pessoas foram retiradas pelos bombeiros, com a ajuda de uma moto 4 cedida pela Câmara.

Em Leça da Palmeira, as ruas Pinto Araújo e Óscar da Silva ficaram completamente inundadas. O fenómeno não é novo. Em novembro, a população entregou à Câmara de Matosinhos um abaixo-assinado com 100 assinaturas pedindo uma solução para o problema das inundações na zona.

Fonte: JN

Sem comentários:

Publicar um comentário

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________