MAI Pede "Respeito Absoluto" por Indicações da Proteção Civil - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

MAI Pede "Respeito Absoluto" por Indicações da Proteção Civil


O ministro da Administração Interna (MAI), Eduardo Cabrita, pediu hoje respeito absoluto" pelas indicações da Proteção Civil na sequência da aproximação do furacão Lorenzo ao arquipélago dos Açores.

"Énecessário que haja um respeito absoluto de tudo aquilo que são as indicações de prática de comportamentos de segurança. As estruturas de Proteção Civil regionais estão a postos, temos estruturas preparadas para apoiar os Açores se necessário", disse Eduardo Cabrita à RTP, na sede nacional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Oeiras, distrito de Lisboa.

Segundo o ministro, o executivo nacional está "em estreita articulação, quer na Proteção Civil, quer na área da meteorologia, com o Governo Regional dos Açores e os serviços regionais de Proteção Civil, esperando que possa correr o melhor possível".

"Estão todas as estruturas preparadas, tendo consciência que vamos ter desenvolvimentos nas próximas horas que apontam para, no final da madrugada, no início da manhã, nós podermos ter um momento de máxima aproximação ao grupo Ocidental dos Açores [ilhas das Flores e do Corvo]", declarou.

"Nesta noite, teremos aqui a nossa equipa em permanência, seguindo a evolução" do furação, acrescentou.

Fonte do MAI disse à Lusa que Eduardo Cabrita se deslocou na noite de terça-feira à sede da ANEPC, onde fez uma videoconferência para os Açores e esteve em contacto com o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

A maior proximidade do centro do furacão "Lorenzo" à ilha das Flores deve registar-se pelas 06:00 locais de hoje (07:00 em Lisboa), disse à Lusa o delegado local do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Por aquela hora, o centro do furacão deve estar a aproximadamente 100 quilómetros (km) a oeste das Flores, disee Carlos Ramalho.

O Lorenzo irá afetar todo o arquipélago, mas "especialmente" as Flores e o Corvo, indica ainda o IPMA, sublinhando que os efeitos da tempestade começarão a sentir-se progressivamente madrugada dentro e na manhã de quarta-feira.

O centro do furacão, precisou Carlos Ramalho, consiste no "local onde a pressão atmosférica é mais baixa".

Fonte: Noticias ao Minuto

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________