Excesso de álcool na origem de três mortes em Palmela - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 23 de julho de 2019

Excesso de álcool na origem de três mortes em Palmela


O Ministério Público concluiu que a culpa de um acidente de viação na Quinta do Anjo, Palmela, que vitimou três jovens setubalenses em 2016, foi causado pelo condutor, que também perdeu a vida e que conduzia com uma taxa de álcool no sangue de 2,63 gramas/litro, cinco vezes acima da taxa mínima (0,5 g/l) e mais do dobro da taxa crime (1,2 g/l).

O choque do BMW Série 5 contra um sobreiro foi de tal forma violento, que a viatura se partiu em duas, provocando a morte de Osvaldo Semedo, o condutor, e de dois dos três ocupantes, Mateus Rodrigues e Sofia Brito, todos moradores em Setúbal.

Testemunho da sobrevivente

O inquérito crime concluiu que o condutor acelerou nos 150 metros da faixa de rodagem que antecedem uma curva no parque de merendas da EN379 e, quando se deparou com ela, não controlou o veículo seguindo em frente.

A única sobrevivente, que seguia no lado do passageiro, foi transportada para o hospital. Às autoridades referiu que, no início da reta que antecede a curva fatal, ouviu o carro a acelerar. Sem grande memória do acidente, lembrou-se ainda que a viatura percorreu a reta em segundos até chegar à curva, onde só viu uma árvore à sua frente.

Duas garrafas de vinho

Os quatro amigos regressavam a casa depois de jantar em Azeitão onde, de acordo com a sobrevivente, consumiram duas garrafas de vinho. A "iluminação deficiente" no local foi mencionada pelo Ministério Público, que considerou, no despacho de arquivamento do inquérito, que "o condutor não exerceu a condução respeitando as regras estradais e os deveres de cuidado a que estava obrigado e que era capaz, prevendo que da sua conduta pudessem resultar lesões ou até a morte para terceiros".

O alerta foi dado às autoridades à 1.05 horas desse sábado. Ao local acorreram os Bombeiros Voluntários de Palmela, a viatura médica de emergência e reanimação do Hospital de São Bernardo e a GNR, com um total de 20 viaturas.

De acordo com os números da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, aquele foi o único acidente com vítimas mortais em Palmela durante todo o ano de 2016. No que diz respeito aos números gerais do distrito, o número aumentou drasticamente entre 2016 e 2018: dos 36 para os 65, colocando Setúbal no topo da sinistralidade rodoviária. Este ano, entre janeiro e junho, já morreram 15 pessoas nas estradas setubalenses.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________