Rebordosa: Celebrados 40 anos ao serviço da população - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Rebordosa: Celebrados 40 anos ao serviço da população


A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Rebordosa (AHBVR) festejou, recentemente, 40 anos ao serviço da população.

Com um parque de viaturas equilibrado com 6 viaturas de Transporte Não Urgente, 5 Ambulâncias de Socorro, e 6 viaturas de combate a Incêndios uma viatura de Desencarceramento dois veículos de comando e alguns carros de apoio logístico. Esta Instituição conta com 14 funcionários. Trata-se de uma corporação jovem, dinâmica, mas com algumas carências ao nível de infraestruturas tendo em conta que já alberga cerca de 120 homens e mulheres.

Nos dois últimos anos contaram os Voluntários da Rebordosa intervieram em 126 incêndios urbanos e industriais, 223 incêndios rurais, 6745 saídas de proteção e assistência a pessoas e bens e 894 operações de estados de alerta. 

As comemorações, que incluíram a tradicional romagem ao cemitério, foram presididas pelo presidente da Câmara de Paredes, Alexandre Almeida.

Na sessão solene foram condecorados 12 elementos com a medalha de 5 anos de bons efetivos serviços, um bombeiro recebeu a medalha dos 10 anos e dois a dos 25 anos. Realizaram-se também as promoções de um bombeiro a chefe e de outro a subchefe.

A mesa sessão solene foi constituída, pelo presidente da assembleia-geral, Henrique Leite, pelo presidente da Câmara Municipal, pelo vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, comandante José Morais, pelo presidente da Federação de Bombeiros do Distrito do Porto, professor José Miranda, pelo segundo comandante distrital da ANPC, Albano Teixeira, pelo vereador e responsável da proteção civil Elias Barros, pelo presidente da Junta de Freguesia de Rebordosa, Salomé Santos, pelo presidente da Assembleia de Freguesia, Isabel Barbosa, pelo pároco Mário João, pelo presidente da direção, Abel Moreira, e pelo comandante Simão Barbosa. 

Na oportunidade, o segundo comandante Manuel Martins foi agraciado e homenageado com medalha de dedicação grau ouro da LBP, enquanto bombeiro foi durante mais de 33 anos, pelo desempenho exemplar das funções de segundo comandante nesta corporação e de todas as atividades de que esteve incumbido, inclusive, o trabalho com as equipas de cadetes, que já representam o País nos campeonatos de manobras, há mais de 25 anos.

O homenageado seguinte também foi uma pessoa que muito trabalhou em prol da associação, que já desempenha funções nos Bombeiros de Rebordosa há mais de 30 anos, Henrique Leite, que foi presidente de Direção e, atualmente, é o presidente da assembleia geral da Associação. Foi-lhe atribuída uma medalha de gratidão pelos serviços prestados em prol da instituição. 

No período de intervenções o presidente da AHBVR, fez o balanço dos 40 anos salientando o “bom posicionamento da Associação, quer a nível distrital como nacional, com bons voluntários e profissionais, bem como com bons equipamentos, que dão as respostas necessárias à população que serve”. Abordou a questão da necessidade de obras para corresponder às novas necessidades, nomeadamente, no tocante aos piquetes que na altura eram constituídos só por elementos masculinos e que hoje em dia já contam com uma maioria de elementos femininos. Agradeceu o empenho de todas as empresas que têm apoiado a realização do bazar do móvel.

O vereador Elias Barros salientou a importância que os corpos de bombeiros têm para o concelho com os quais a autarquia mantem uma profícua parceria, tendo, ainda, sublinhado a intenção de no próximo aumentar, em 20 porcento, a verba atribuída às corporações. 

A câmara municipal está a preparar o orçamento para o próximo ano e se correr como o previsto irá conseguir incluir no novo orçamento uma verba que ronda os trezentos mil euros para ajudar a custear as obras da requalificação e ampliação do quartel, cujo custo global ronda um milhão de euros.

A direção aproveitou a data para homenagear todos fundadores da associação e atribui-lhes um diploma e uma medalha, em agradecimento pela determinação para iniciar este projeto.

Remontam a agosto de 1977 as primeiras diligências no sentido da fundação da Associação. Um grupo de amigos lançou a ideia para a fundação de uma corporação de bombeiros. Esse pioneirismo foi assumido por um grupo de rebordosenses, entre os quais Adriano Ribeiro de Barros, Manuel Domingos da Fonseca Martins Moreira, Mário Augusto Ferreira de Sousa, Fernando Moreira da Rocha, Abel Azélio de Sousa Moreira Leal e Fernando Meireles de Sousa.

Em 17 de Janeiro de 1978, estiveram todos reunidos no ato da assinatura da escritura pública de constituição da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Rebordosa. Foi um primeiro e importante passo. Seguiram-se outros nem sempre fáceis de ultrapassar. 

Em 1980 coube ao chefe Lacerda, do Batalhão de Sapadores Bombeiros do Porto, entretanto falecido, a tarefa de instruir a primeira escola de bombeiros. Um ano depois já o número de bombeiros ascendia a 110 e o de viaturas a 15. Hoje, quarenta anos depois, o corpo ativo é constituído por cerca de 120 operacionais, distribuídos por várias secções. O quartel mantém. Permanentemente, um piquete noturno de sete voluntários.

Hoje, o parque de viaturas da associação conta com seis ambulâncias de transporte não urgente, cinco de socorro (ABSC), seis veículos de combate a incêndios, um autocarro e viaturas de comando e da direção e duas de logística.

Na sua história assinale-se a batalha para a construção de um quartel-sede condigno, concretizado com esforço no dia 24 de setembro de 1989. 

Existem razões de sobra para Rebordosa se sentir orgulhosa da sua corporação de bombeiros, que serve, não só a área da freguesia de Rebordosa, como toda a freguesia de Astromil e parte das de Vilela, Astromil, Duas Igrejas e Gandra. 

A associação dispõe também de uma fanfarra que marca presença em todas as cerimónias oficiais realizadas em Rebordosa e anima as festas e romarias de toda a região.

No final da sessão solene foi descerrada uma placa alusiva e de homenagem aos fundadores, com a presença de alguns fundadores e de familiares dos que já faleceram ou estão debilitados. 

Seguiu-se um desfile apeado e motorizado para a igreja Nova de Rebordosa onde o Pároco Mário João celebrou uma missa e no final benzeu uma nova viatura que foi apadrinhada pelos elementos da Primeira escola de Bombeiros de Rebordosa.

LBP

Sem comentários:

Enviar um comentário