Bombeiro Salva Cadela de se Afogar no Rio Douro - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Bombeiro Salva Cadela de se Afogar no Rio Douro


Vítor Sousa, bombeiro assalariado dos voluntários de Cinfães tornou-se num herói ao salvar uma cadela de raça perdigueira nacional que corria sérios riscos de se afogar no rio Douro. Foi ao final da tarde de domingo, junto à barragem do Carrapatelo.

Dora, a cadela, passeava-se com a filhota Kika na margem esquerda do rio Douro, a cerca de 200 metros a jusante da barragem, ambas guiadas pelo dono, um recém-habitante do concelho de Cinfães oriundo da zona de Santarém.

Habituada a brincar (nadar) num pequeno afluente do rio Tejo, a Dora atirou-se às águas do Douro. Porém, a brincadeira desta vez correu mal: a cadela ficou presa pelos dentes nos cabos de boias sinalizadoras à navegação fluvial, numa zona de algas, a cerca de 20 metros da margem; após hora e meia de luta para sair de água, o dono viu-se na necessidade de pedir ajuda aos bombeiros.

"Deslocamos para o local uma equipa de cinco elementos e eu, como era quem mais experiência tinha em meio aquático, lancei-me à água", conta Vítor Sousa.

A tarefa do bombeiro salvador foi "apenas" soltá-la. Depois a Dora, fez o resto, nadou até à margem onde a aguardava a filhota e o dono. "À medida que a cadela lutava para se desprender, mais enterrava os dentes nos cabos e mais presa ficava", explica.

Se a Dora não tivesse ajuda acabaria por morrer afogada, garante o bombeiro feliz por ter contribuído "para uma coisa que não é extraordinária, mas não é muito vulgar nesta zona", conclui de forma humilde.

O bombeiro, licenciado em Educação Física, é também um forasteiro em Cinfães - é natural de V. N. Famalicão - embora esteja radicado naquela vila duriense há mais de uma década. Nos bombeiros Vítor Sousa dá formação a nadadores salvadores.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário