Cronologia dos Avanços e Recuos no Ataque ao Fogo de Monchique - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Cronologia dos Avanços e Recuos no Ataque ao Fogo de Monchique


O incêndio rural que lavra desde sexta-feira em Monchique, e que já afeta os concelhos de Silves e de Portimão, também no distrito de Faro, tendo destruído casas e muitas viaturas. Há 29 feridos ligeiros e um ferido grave, com prognóstico favorável.

Segundo o Sistema de Emergência da União Europeia, nestes cinco dias arderam já cerca de 17 mil hectares. Um incêndio que nunca foi fácil de combater.

Sexta -feira, dia 3


Tarde - Fogo deflagra às 13.32 horas na na zona da Perna da Negra. Destacados 190 operacionais e nove meios aéreos.
Noite - Proteção Civil antevê uma noite "muito complicada" na serra.

Sábado, dia 4


Manhã - Duas frentes ativas obrigam a reforço de meios (621 operacionais). Ativado plano de emergência.
Noite - Fogo lavra com "muita intensidade" e é preciso redefinir "meios de combate", diz o comandante distrital, Vaz Pinto.

Domingo, dia 5


Tarde - Duas frentes intensas. Meios sem acesso à vila. Mais de 100 deslocados.
Noite - Chamas ameaçam a vila de Monchique. Proteção Civil admite que possa haver casas queimadas. Ministro manifesta confiança na Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Segunda-feira, dia 6


Manhã - Incêndio consumiu cerca de 20 mil hectares, mas já foi considerado dominado em 95%. Mais de mil efetivos no terreno.
Noite - Situação agrava-se. Fogo volta a aproximar-se da vila. Proteção Civil admite quadro "muito complexo", mas não faz balanço da destruição.

Terça-feira, dia 7


Manhã - Governo passa combate a fogo em Monchique para comando nacional.
Noite - ANPC anuncia que o combate ao fogo vai ter uma intervenção mais robusta nas duas frentes, mas na Fóia a situação agrava-se devido ao vento forte.

Quarta-feira, dia 8

Manhã - Ao início da manhã, 1400 operacionais combatiam as chamas.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário