Jogador Português na Grécia Conta Horror que se Vive em Atenas - VIDA DE BOMBEIRO

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 24 de julho de 2018

Jogador Português na Grécia Conta Horror que se Vive em Atenas


Hélder Lopes, futebolista português que joga no AEK Atenas, tem estado a viver de perto os incêndios que alastram a Grécia e que têm afetado familiares e amigos de alguns dos seus companheiros de equipa. "A cidade onde vive grande parte dos jogadores não está em risco, estamos tranquilos, mas há familiares e amigos de vários dos meus colegas gregos que têm sido afetadas, em estado crítico e com as casas engolidas pelo fogo", começou por contar ao DN o lateral esquerdo luso.

"Amanhã [quarta-feira] íamos disputar um jogo particular em Salónica, mas por causa desta situação foi adiado, porque afetou várias famílias de colegas meus e eles querem estar próximos delas, para as ajudar", narrou o jogador natural de Vila Nova de Gaia, a quem esta tragédia faz lembrar a que se viveu no ano passado em Pedrógão Grande.

Hélder Lopes salienta que, precisamente devido ao calor, os treinos da sua equipa habitualmente começam às 19.00 nesta fase do ano, e foi precisamente a fazer o trajeto entre casa e o centro de estágio, nesta segunda-feira, que se apercebeu da verdadeira gravidade da situação que se vive nos arredores de Atenas. "Quando estava a ir para o treino é que me apercebi. Havia bastante fumo, cheirava imenso a fumo e o treino foi adiado. O nosso centro de estágios fica perto de uma aldeia [Mati] que ardia completamente", frisou, incrédulo com o que tinha visto. "Essa aldeia fica junto à montanha e ao mar, então há várias imagens de pessoas que têm fugido para o mar para não serem engolidas pelas chamas", prosseguiu o defesa de 29 anos, que vive nos arredores da capital grega há cerca de um ano.

Os incêndios na Grécia têm sido um dos temas dominantes na imprensa internacional, e em solo helénico não se fala mesmo de outro assunto. "É o tema dominante, são situações com as quais ninguém está a contar, que deixaram muitos gregos sem casa, além de mortos e feridos", resumiu o futebolista, que diz viver "a 30 ou 40 minutos" de zonas afetadas.

Ainda assim, Hélder Lopes mostra algum otimismo. "Creio que a situação tem vindo a normalizar. Ontem conseguia ver os incêndios a caminho do centro de estágios, mas hoje [terça-feira] já não consegui ver. A situação estava bastante melhor", rematou.

Samaris e Odysseas deixam mensagem de apoio

Os futebolistas gregos do Benfica, Andreas Samaris e Odysseas Vlachodimos, expressaram o seu apoio às vítimas dos incêndios. "Dia de luto nacional. Compaixão pelas famílias, coragem e força a todos. Deixem-nos ajudar como pudermos", escreveu o médio na sua conta de Instagram. "Hoje é um dia negro para a Grécia e não só. Não há palavras para este tipo de catástrofe. O meu pensamento está com vocês. Coragem e força às famílias das vítimas", afirmou o guarda-redes, num vídeo difundido pelos encarnados nas redes sociais.

Segundo as últimas atualizações, os incêndios que devastaram os arredores de Atenas provocaram a morte a, pelo menos, 74 pessoas. Segundo o porta-voz dos bombeiros, Stavroula Maliri, há 187 feridos contabilizados, entre os quais 23 menores.

Fonte: DN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________