Incêndios na Califórnia Já Provocaram Oito Mortos e Destruíram 93 Mil Hectares - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 31 de julho de 2018

Incêndios na Califórnia Já Provocaram Oito Mortos e Destruíram 93 Mil Hectares


O Carr, que é considerado o mais perigoso dos incêndios em curso, já consumiu mais de 40 mil hectares de terreno, e destruiu 723 edifícios residenciais.

Os cerca de 20 incêndios que estão em curso na Califórnia já provocaram pelo menos oito mortos e destruíram mais de 93 mil hectares, anunciaram hoje as autoridades.

"Extrema não é a palavra que se ajusta para descrever esta situação. É muito mais do que isso", afirmou à estação televisiva NBC o chefe da Divisão LA do Departamento Florestal e de Proteção contra Incêndios da Califórnia (Cal Fire), Chris Anthony, que sublinhou que "os fogos são explosivos mesmo agora na Califórnia".

O incêndio designado Carr, localizado no condado de Shasta, situado a 400 quilómetros a norte de San Francisco, e iniciado há uma semana na proximidade da localidade de Redding, que tem 92 mil habitantes, é o mais mortífero de todos, já que provocou seis mortos, entre os quais uma mulher de 70 anos e dois dos seus bisnetos, com cinco e quatro anos.

Este fogo também já provocou a retirada de 38 mil pessoas das suas casas.

O Carr, que é considerado o mais perigoso dos incêndios em curso, já consumiu mais de 40 mil hectares de terreno, e destruiu 723 edifícios residenciais. Segundo informação disponibilizada pela Cal Fire à agência noticiosa espanhola EFE, este incêndio está contido em 20% e há sete pessoas desaparecidas.

Os outros dois mortos foram encontrados dentro do espaço de outro incêndio, designado Ferguson, contido em 30%. Um destes mortos é um bombeiro que foi atingido por uma árvore, no condado de Mariposa, onde o seu contingente está há semanas a combater as chamas.

O serviço meteorológico dos EUA assinalou que "o excessivo calor atual, combinado com uma baixa humidade relativa e a presença de ramos e erva seca, está a causar numerosos incêndios que apresentam um crescimento de fogo explosivo".

Atualmente estão ativos 17 fogos em todo o Estado, desde o seu sul até à fronteira com o Oregon, disse o porta-voz do Cal Fire, Jonathan Cox, ao diário Los Angeles Times.

"Já sofremos 17 fogos em mais ocasiões, mas desta vez estão a chegar às comunidades e não são pequenos", acrescentou.

Cerca de 12 mil bombeiros estão a combater estes incêndios, juntamente com 800 membros da Guarda Nacional da Califórnia e, em conjunto, contam com centenas de camiões, alguns dos quais chegados da Florida.

No condado de Mendocino, outros dois fogos incontrolados arrasaram mais de 12 mil hectares e obrigaram centenas de pessoas a saírem de suas casas.

A situação levou o governador da Califórnia, Jerry Brown, a declarar o estado de emergência nos condados de Riverside, Shasta e Mariposa.

No sábado, o Presidente norte-americano, Donald Trump, assinou o estado de emergência para a Califórnia, o que significa que o governo federal vai prestar assistência adicional.

Segundo dados da Cal Fire, a temporada de incêndios em 2017 foi uma das mais devastadoras para o Estado, com nove mil incêndios, que provocaram 46 mortos, consumiram 559 mil hectares e destruíram 10.800 estruturas.

Fonte: TSF

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________