Bruxelas Agradece Apoio de Portugal no Combate aos Incêndios na Suécia - VIDA DE BOMBEIRO

_______________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Bruxelas Agradece Apoio de Portugal no Combate aos Incêndios na Suécia


A Comissão Europeia agradeceu esta segunda-feira a Portugal, e a outros países comunitários, a disponibilização de meios para ajudar a Suécia a combater os incêndios florestais naquele país. "Queremos agradecer a ajuda de Itália, França, Alemanha, Lituânia, Dinamarca, Portugal, Polónia e Áustria. 

Esta é uma oportunidade e uma ocasião para relembrar-vos da nossa proposta de fortalecer a resposta da proteção civil da União Europeia", sublinhou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas, na conferência de imprensa diária da instituição em Bruxelas. 

Na sexta-feira, o Governo português disponibilizou-se para ajudar a Suécia a combater os incêndios florestais, tendo informado o Mecanismo Europeu de Proteção Civil dos meios prontos a enviar - dois aviões médios anfíbios e um módulo de combate a incêndios com capacidade de análise de comportamento de fogo e reconhecimento e avaliação, num total de 31 elementos e quatro veículos.

"Conseguimos canalizar um valor recorde de apoio através do nosso Mecanismo Europeu de Proteção Civil. Este é um exemplo concreto da Europa que protege e que está perto dos cidadãos. Até ao momento, mobilizámos sete aviões de combate a incêndios, sete helicópteros, 60 veículos e mais de 340 agentes para ajudar a Suécia", enumerou Margaritis Schinas. 

Na sequência dos incêndios florestais de 2017 no sul da Europa, e em particular em Portugal, onde morreram mais de 100 pessoas, a Comissão Europeia apresentou propostas -- atualmente a serem negociadas com o Conselho (Estados-membros) - para reforçar o mecanismo de proteção civil, de modo a melhorar a sua capacidade de resposta a catástrofes naturais como os fogos, e, já em pleno verão de 2018, os pedidos de ajuda vieram da improvável Suécia. 

Já por duas vezes este verão a Suécia pediu assistência a Bruxelas para fazer face às dezenas de incêndios florestais que continuam ativos no país, onde só nos últimos dias arderam mais de 20.000 hectares, tendo os primeiros aviões de combate às chamas (oriundos de Itália) começado a operar na passada quarta-feira.

Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________