Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar do INEM suspendem greve - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar do INEM suspendem greve


Os técnicos de Emergência Pré-Hospitalar do INEM vão suspender às 00:00 de sexta-feira a greve ao trabalho suplementar, na sequência da marcação de uma reunião negocial para 29 de junho, segundo o sindicato. 

Em declarações à agência Lusa, Pedro Moreira, do Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH), disse que a greve, que teve início a 01 de junho, vai ser suspensa às 00:00 de sexta-feira. "O sindicato esteve reunido com a tutela. Não foi dada uma resposta objetiva a todas as reivindicações dos trabalhadores, mas foi agendada para 29 de junho uma reunião negocial do Acordo Coletivo de Trabalho da Carreira Especial do TEPH"", referiu. 

Pedro Moreira explicou também que o sindicato está à espera que o INEM elabore resposta às várias questões dirigidas pelo STEPH "com vista à justa e legítima defesa processual dos direitos e interesses coletivos e individuais de todos". Os técnicos de Emergência Pré-Hospitalar do INEM iniciaram a 01 de junho uma greve ao trabalho por tempo indeterminado contra o "constante desrespeito aos seus direitos". De acordo com o sindicato, a adesão à greve, tal como no primeiro dia, tem-se situado acima dos 90%. 

O STEPH justificou a greve com o facto de estes trabalhadores verem "constantemente desrespeitados os seus direitos". "A ausência de resolução dos vários problemas que afetam os TEPH" é outro motivo apontado pelo sindicato para o pretexto. Entre as reivindicações apontadas pelo sindicato está "o início da negociação e consequente aprovação do Acordo Coletivo de Trabalho apresentado pelo STEPH em janeiro de 2017". A contratação de Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (TEPH) é outra reivindicação, com o sindicato a considerar "urgente a contratação de 450 TEPH". "A sobrecarga de trabalho suplementar que os TEPH sofrem atualmente traduz-se numa diminuição dos dias de descanso, aumentando o desgaste físico e psicológico, potenciando um risco acrescido no desempenho das suas funções", pode ler-se no comunicado. 

O sindicato pretende a regularização de créditos de horas, recordando que "o INEM apresenta uma dívida aos TEPH no que concerne à regularização e pagamento dos direitos inerentes ao trabalho em horário suplementar". A revisão imediata das condições de trabalho e a renovação da frota de ambulâncias e motociclos são outras das reivindicações que estão na base do protesto.

Fonte: Correio da manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário