“É preciso estar alerta. Cenário de 2017 pode repetir-se”, avisa Jaime Marta Soares - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 3 de maio de 2018

“É preciso estar alerta. Cenário de 2017 pode repetir-se”, avisa Jaime Marta Soares


Em declarações ao Jornal Económico (JE) o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) não afasta a possibilidade de que o cenário de 2017 possa repetir-se, mas que não deixará que os bombeiros sirvam de bodes expiatórios.

“É preciso estar alerta porque existe sempre a probabilidade de o cenário de 2017 poder repetir-se”. É deste modo que Jaime Soares encara a época de incêndios que se aproxima. Em declarações ao Jornal Económico (JE) o presidente da Liga dos Bombeiros portugueses afirma que “é necessário criar a melhor das estruturas”, e que “em análise a anos anteriores, há melhorias feitas, mas é sempre melhor meter trancas na porta”.

Jaime Marta Soares deixou alguns reparos ao Governo ao qual pede uma “maior abertura para ouvir as nossas propostas” e que apesar de se “vislumbrar alguma abertura para o nosso desejo de reformas que se impunham, ainda fica tudo muito aquém das propostas que desejamos ver implementadas”.

O presidente da Liga dos Bombeiros refere que o problema das florestas é “cultural” e que os “ lobbys florestais são os causadores do estado da floresta”. Jaime Marta Soares sublinha que se quer “fazer em 1 ano, o que não se fez em 50”.

“Basta um criminoso andar pela floresta que com o combustível (borracha, vidros, plásticos) que está espalhado é o suficiente para provocar um incêndio”, salienta.

Jaime Marta Soares foi também crítico em relação à vinda de peritos estrangeiros para Portugal. “Há muitas coisas que servem só para fazer currículo. Nós não temos de esperar por outros, isso é conversa fiada. O que sabemos fazer cá está ao nível dos melhores do mundo. Porque é que tem de vir um espanhol, ou chileno, ensinar-nos na língua dele aquilo que nós sabemos fazer”, questiona.

O presidente da Liga dos Bombeiros lança ainda algumas questões e preocupações sobre a vinda dos peritos. “Temo que esta guerrilha surda entre agências, seja uma luta de poder, uma competição. Quem vai mandar em quem? Qual é o papel da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC)? E qual vai ser o resultado?”

Jaime Marta Soares frisou também que está “muito cuidadoso, atento e preocupado”, e que não deixará que “os bombeiros sejam os bodes expiatórios”, já que “muitos males têm sido evitados por eles e como tal podem contar connosco”.

Fonte: Jornal Económico

Sem comentários:

Enviar um comentário