Dispositivo de combate a incêndios falha no primeiro dia - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Dispositivo de combate a incêndios falha no primeiro dia


Os deputados do PSD questionaram esta quinta-feira o Ministro da Administração Interna sobre a falha de meios do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR no Sardoal, no dia 1 de maio, o primeiro dia em que estas equipas deviam estar operacionais.

No documento enviado ao governante cujo primeiro subscritor é Duarte Marques, de Mação, eleito pelo círculo de Santarém, os deputados do PSD dizem ter tido conhecimento "que no dia 1 de maio, o primeiro dia em que os GIPS da GNR estão no terreno em funções, o grupo colocado no Sardoal para a primeira intervenção, foi chamado a intervir mas não o pode fazer".

Ainda de acordo com o mesmo documento, "a equipa helitransportada, que substituiu a FEB, não pode atuar porque o helicóptero não estava ainda disponível no local e a equipa terrestre não tinha transporte disponível".

Recordando os vários alertas feitos, os deputados lamentam que exista "uma equipa de 18 elementos colocados no Sardoal para a primeira intervenção, mas não possuem o equipamento necessário para desempenharem as suas funções.

Nas perguntas enviadas ao ministro, os deputados querem saber se este confirma a situação, designadamente a falta de um helicóptero e um veículo todo o terreno, e "quando estarão disponíveis todos os equipamentos necessários, designadamente os respetivos meios de transporte, para as equipas dos GIPS da GNR que estão no terreno com a missão de primeiro combate aos incêndios florestais".

"Recordamos que, em 2017, o Governo tinha prometido colocar mais militares no terreno. No entanto, no início do verão passado muitos dos militares formados saíram das Forças Armadas e a verdade é que chegou ao final a época de incêndios e os equipamentos de proteção individual nunca foram entregues", refere ainda o documento do PSD.

Fonte: Rede Regional

Sem comentários:

Enviar um comentário