Aumento dos Combustíveis Deixa Bombeiros em Dificuldades - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Aumento dos Combustíveis Deixa Bombeiros em Dificuldades


O aumento dos preços dos combustíveis nas últimas 10 semanas, nomeadamente do gasóleo, está a deixar a corporação de bombeiros de Bragança em dificuldades.

Por dia, as viaturas dos bombeiros de Bragança percorrem cerca de quatro mil quilómetros, sublinhou o presidente da Associação Humanitária, quarta-feira, nas comemorações do 128º aniversário da corporação.

Uma boa parte destes quilómetros são feitos com o transporte de doentes a unidades de saúde de fora da região. "O preço do quilómetro, no transporte de doentes, mantém-se igual, sendo que o quilómetro é pago a 51 cêntimos. Se este valor não aumentar vamos enfrentar sérias dificuldades", afirmou Rui Correia, acrescentando que os bombeiros "estão em vias de financiar o Serviço Nacional de Saúde".

A corporação brigantina gasta cerca de 20 mil euros por mês em gasóleo, mas esse valor tem subido nos últimos meses "muito significativamente por causa do aumento do preço do combustível", segundo Rui Correia.

Também o presidente da Federação de Bombeiros de Bragança, Diamantino Lopes, admite que se o preço do gasóleo continuar a subir muitas associações humanitárias "vão ser afetadas face à despesa com o transporte de doentes". "Mais tarde ou mais cedo, se nada for revisto no preço do quilómetro vamos nós financiar esse transporte", aponta.

Tanto mais que, apesar de a regularidade dos pagamentos pelo transporte de doentes estar melhor do que há uns anos, Diamantino Lopes diz que ainda "há alguns atrasos, pelo menos de dois meses".

José Roqueijo, secretário da Liga de Bombeiros Portugueses, que esteve em Bragança no aniversário da corporação, explicou que o aumento excessivo do preço do gasóleo está a criar muitos problemas aos bombeiros "porque a última atualização do preço do quilómetro para o transporte de doentes foi em 2008, ora nessa altura o combustível era mais barato e a manutenção dos carros também", sublinhou. A revisão do preço do quilómetro para fazer face à inflação é uma das reivindicações da Liga.

Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário