Eduardo Cabrita anuncia fim da época de incêndios - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Eduardo Cabrita anuncia fim da época de incêndios


O ministro da Administração Interna anunciou que este ano não haverá diferenciação temporal na prevenção e combate aos incêndios

"Só o CDS e o PSD é que ainda falam em época de incêndios", disse Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna no debate pedido pelo CDS sobre a "preparação da próxima época de incêndios". "Acabou. Os incêndios e a segurança são uma prioridade todo o ano", garantiu o ministro.

Eduardo Cabrita garantiu ainda que estão disponíveis "meios como nunca existiram", referindo-se a "helicópteros, aviões pesados" que estarão "disponíveis todo o ano".

No entanto o ministro não respondeu às questões de Telmo Correia, do CDS, e Duarte Marques, do PSD, que queriam saber concretamente quantos meios estão disponíveis para evitar que as tragédias do ano passado se repitam. "Não respondeu às perguntas, isso é que é desespero", ouve-se da bancada do PSD no final da intervenção de Cabrita.

Telmo Correia quis mesmo saber o que vai fazer o ministro em relação ao concurso dos meios aéreos e para quando vai a Força Aérea tomar assumir as novas funções no combate aos incêndios. Duarte Marques acusou o governo de fazer "propaganda, que apesar de "muito estar planeado" parece que o governo está "ainda mais atrasado do que o ano passado".

Eduardo Cabrita aproveitou ainda o debate para avançar que vão estar disponíveis "79 novas equipas profissionais de bombeiros", num total de "1300 bombeiros profissionais apoiados pelo Estado" e "300 equipas profissionais de bombeiros até ao final do ano". "Nós não esperamos pelo verão, foi em fevereiro que 600 mulheres e homens" da GNR começaram a formação para integrarem as equipas do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS).

Em relação às comunicações, Cabrita garantiu que até maio estariam prontas as antenas que garantirão a redundância das comunicações. "Estamos a fazer o que em décadas não foi feito", acrescentou o ministro.

Ionline

Sem comentários:

Enviar um comentário