Governo Deverá Pagar 50 Euros Diários às Equipas de Bombeiros - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 1 de março de 2018

Governo Deverá Pagar 50 Euros Diários às Equipas de Bombeiros


Era uma das dez principais reivindicações da Liga dos Bombeiros Portugueses e tudo parece indicar que o Governo se prepara para ceder. Depois de ter mostrado disponibilidade para aumentar de 46 para 48 euros o montante diário que o Estado paga às equipas de bombeiros que estão disponíveis 24h por dia nas épocas mais críticas dos fogos e da Liga ter insistido nos 50 euros como fasquia mínima, tudo parece indicar que o Governo se prepara para aceitar esta exigência dos bombeiros, evitando assim um braço-de-ferro com esta classe.

Esta terça-feira, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, esteve reunido ao fim da tarde com o presidente da Liga, Jaime Marta Soares, e o encontro terminou em clima de paz. Depois do ultimato feito pelos bombeiros há pouco mais de duas semanas, ninguém quis assumir um entendimento. Mas as duas partes reconhecem que as negociações estão a avançar de forma positiva. "A reunião foi muito construtiva. O MAI [Ministério da Administração Interna] confia no papel dos bombeiros como coluna vertebral do sistema de Protecção Civil", resumia uma porta-voz do ministério.

Por seu lado, Jaime Marta Soares admitia ter havido por parte do Governo disponibilidade para aceitar "parte das reivindicações" dos bombeiros, sem querer concretizar nenhuma. Remeteu para esta quarta-feira, para a reunião das federações distritais, que decorre em Coimbra, uma tomada de posição dos bombeiros. "Transmitirei de forma detalhada o que foi dito na reunião e decidiremos se esperamos mais uns dias para que o Governo apresente os documentos com os quais se comprometeu", afirmou o presidente da Liga. Questionado pelo PÚBLICO sobre qual o conselho que irá transmitir aos colegas, Marta Soares retorquiu: "Sou uma pessoa de procurar soluções e não de agudizar situações."

No Conselho Nacional Extraordinário da Liga, realizado no passado dia 10, os representantes dos corpos de bombeiros decidiram "por unanimidade e aclamação", fazer um ultimato ao Governo que termina nesta quarta-feira. No texto aprovado na reunião os bombeiros diziam que se não houvesse resposta do Governo até ao final de Fevereiro "os bombeiros não integrarão os GRUATAS [Grupo de Reforço para Ataque Ampliado] os GRIF's [Grupo de Reforço para Combater Incêndios Florestais] e os elementos de comando não desempenharão as funções de Comandante de Permanência às Operações".

Liga quer direcção de bombeiros autónoma

Em Dezembro, a Liga dera um prazo de 45 dias para obter respostas do Governo às propostas de reformas que defende para o sector, nomeadamente uma direcção nacional dos bombeiros, um organismo que actualmente faz parte da estrutura da Autoridade Nacional de Protecção Civil, "autónoma e independente, com orçamento próprio" e um comando autónomo dos bombeiros, igualmente fora da estrutura operacional da autoridade.

A instalação de mais 250 equipas especiais de primeira intervenção e a criação de comissões distritais de reequipamentos eram outras das reivindicações, a par dos 50 euros diários para os bombeiros que integram as chamadas Equipas de Combate a Incêndios e as Equipas de Apoio Logístico ao Combate, que estão em permanência nos quartéis nas épocas mais críticas dos incêndios.

Fonte: Publico

Sem comentários:

Enviar um comentário