LBP Esclarece - Socorro Não Está em Causa - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

LBP Esclarece - Socorro Não Está em Causa


Trata-se de uma realidade insofismável, comprovada pela própria realidade, no passado, no presente e, sem dúvida, no futuro. Em momento algum, e seja em que circunstâncias for, os bombeiros puseram em causa ou porão em causa a sua disponibilidade, determinação e coragem para garantir a segurança das vidas e haveres de todos os portugueses.

Por isso, as vozes marginais, desonestas, mentirosas, especulativas e sedentas de protagonismo, porventura com intenções pouco claras e, por certo pouco nobres, que pretendem por em causa a nossa realidade estarão obviamente condenadas ao fracasso e ao descrédito.

Os bombeiros, como é sabido, estarão sempre ao lado das populações, seja com os apoios do estado ou sem eles. A única diferença é que com os apoios do Estado estarão em melhores condições para cumprir a sua missão e sem eles, pese embora as dificuldades assim criadas, também não deixarão de responder com os meios de que dispuserem e com a entrega e coragem de sempre.

Os bombeiros reivindicam meios, como agora mais uma vez acontece. Os bombeiros, os seus dirigentes e comandos, estão cansados das tentativas de descrédito de que são alvo ao considerar-se que alguma vez esteja em causa a sua disponibilidade, com a realização de alguma greve, ausência ou demissão para a prestação do socorro a Portugal e aos Portugueses.

Os bombeiros defendem apenas que lhes sejam garantidas as condições, os meios para as suas múltiplas e complexas missões e que, ao menos, as suas associações e corpos de bombeiros sejam ressarcidos com os custos suportados por eles para esse efeito e que, segundo a própria legislação, caberia ao Estado garantir na totalidade.

Seremos sempre iguais a nós próprios e fiéis aos Portugueses, e a única coisa que pretendemos é ter ferramentas que alavanquem uma mais e melhor prestação de socorro.

Sem comentários:

Enviar um comentário