Nova federação assume-se como a “representante de todos os bombeiros” - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 17 de dezembro de 2017

Nova federação assume-se como a “representante de todos os bombeiros”


A recém-criada Federação Nacional de Bombeiros Portugueses (FNBP) quer neste domingo assumir-se como a “legitima representante de todos os bombeiros” com a realização do primeiro encontro nacional da organização que resulta da união das associações que representam os profissionais e os voluntários.

A FNBP, criada a 14 de Novembro deste ano, vai revindicar “assento e representação em todos os órgãos de decisão politica e legislativa em matéria de bombeiros” e pretende fazer parte da “gestão do fundo social do bombeiro e das estruturas da Escola Nacional de Bombeiros”. Vai ainda discutir questões relacionadas com aposentação de uma “profissão de desgaste rápido”, como seguros de vida e acidentes

“O nosso objectivo é dar melhores condições aos bombeiros para servirem a população. Esta união de profissionais e voluntários cria uma nova dinâmica. Há uma nova e importante associação no sector que tem de ser ouvida”, disse ao PÚBLICO Fernando Curto, presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP) e dirigente da FNBP.

Ser a “legitima representante” dos cerca de 30 mil bombeiros profissionais e voluntários que existem em Portugal não está a ser pacífico. Logo no dia da apresentação da FNBP, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, acusou a nova federação de estar a “assaltar a liga” e a “invadir um espaço que já está ocupado”.

"A LBP representa as associações e os corpos de bombeiros. Ora, os corpos de bombeiros são constituídos por todos os seus elementos do corpo activo", afirmou Marta Soares na altura. Afirmou ainda que a nova estrutura era “um casamento mal alinhavado”, que “não tem representatividade", nem "qualquer futuro".

Palavras que a FNBP repudia e contraria. “Nada temos contra a liga. Tem o seu papel há muitos anos e é importante. Porém, é preciso não esquecer que a liga representa as associações de bombeiros, não os bombeiros. A liga representa os patrões, não os trabalhadores. Quem representa os bombeiros são associações de bombeiros agora unidas na federação nacional”, garante Fernando Curto.

O dirigente da FNBP afirma que o facto de a liga se reclamar com a represente dos bombeiros, “tem criado ao longo dos anos uma situação dúbia, que só tem prejudicado os bombeiros”. “O próprio poder político se tem aproveitado dessa situação dúbia para desvalorizar os bombeiros. Faz algum sentido o representante dos patrões a reclamar a representação dos trabalhadores?”, pergunta Curto.

Lembrando que também recentemente foi criada a associação de comandantes, o dirigente da FNBP diz que “todos tem lugar no sector” e “todos têm de ser ouvidos”. “Agora sim todo o sector está representado. Temos um ‘exército’ de bombeiros que até agora não tem sido ouvido e que quer começar a ser”, acrescenta.

Fernando Curto diz que, “por tudo isto”, o primeiro encontro da FNBP “vai ser um grito, não de guerra, mas de alegria e afirmação”. “Pretendemos dizer de uma forma clara: estamos cá.”

O encontro terá lugar neste domingo, a partir das 10h, nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Carnaxide, em Oeiras.

Fonte: Publico

Sem comentários:

Enviar um comentário