‘Heli’ do INEM de Évora Aterra de Emergência - VIDA DE BOMBEIRO

--------------------------------------------------------------------------------------------------

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

‘Heli’ do INEM de Évora Aterra de Emergência


O helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de Évora, depois de avariar no dia 15 de dezembro, voltou a ficar inoperacional no domingo, dia 17, sendo obrigado a realizar uma aterragem de emergência no heliporto de Portalegre. 

O doente, um homem de 41 anos, vítima de um acidente de viação entre Elvas e Campo Maior, acabou transportado do hospital de Portalegre para a unidade de São José, em Lisboa, numa ambulância dos bombeiros voluntários. O estado do homem foi considerado grave, com ferimentos nos membros inferiores. Já no dia 15, aconteceu o mesmo a um homem com diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (AVC), que já estava dentro do aparelho. O INEM confirma as avarias, tendo o ‘heli’ ficado operacional ontem às 18 horas. 

Fonte do Instituto salientou que o facto de o aparelho sofrer momentos de inoperacionalidade "não coloca em risco a prestação de cuidados de emergência médica à população", uma vez que são acionados outros meios que permitem garantir uma resposta eficaz e de qualidade aos doentes, como se verificou nas situações dos dias 15 e 17. Segundo a mesma fonte, "as situações de avaria verificadas foram completamente imprevistas, esperando o INEM que não se voltem a repetir". 

CODU ativa ambulância para local errado  

O Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM acionou uma ambulância para a aldeia de Conceição, Ourique, quando a chamada era para o bairro da Conceição, em Beja, a 55 quilómetros, para socorrer um futebolista, de 27 anos, que ficou inanimado durante um jogo, no sábado à tarde. Segundo o INEM, o engano foi corrigido 16 minutos após a chamada inicial. O jogador, Márcio Cortes, esteve um dia no hospital e está a recuperar.

Fonte: Correio da Manhã

Sem comentários:

Enviar um comentário