Bebé de Dois Anos Morre à Fome Após Pai Sofrer Ataque Cardíaco Fatal - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 18 de janeiro de 2024

Bebé de Dois Anos Morre à Fome Após Pai Sofrer Ataque Cardíaco Fatal

 


Kenneth Battersby, de 60 anos, morreu de ataque cardíaco, por altura do Natal, quando estava com o filho de dois anos. Sem os cuidados de um adulto, o bebé acabou por morrer de desidratação e fome.


Um bebé de dois anos morreu de fome depois de o pai ter sofrido um ataque cardíaco fatal no Natal, em Lincolnshire, Inglaterra. Bronson Battersby e o pai, Kenneth, de 60 anos, foram encontrados mortos no dia 9 de janeiro, na sua casa, 14 dias depois de terem sido vistos pela última vez.


Segundo avança o "The Guardian", foi aberta uma investigação à morte da criança, que havia sido assinalada como vulnerável, estando sujeita a visitas mensais da Segurança Social. 


Depois de ter tentado contactar Kenneth a 27 de dezembro, ficando sem resposta, uma assistente social deslocou-se à residência da família, a 2 de janeiro, mas continuou sem conseguir falar com ele. Entretanto, fez contactos, junto da vizinhança, para perceber outros locais onde o bebé poderia estar e, na ausência de respostas, alertou as autoridades policiais. 


Sem conseguir qualquer informação do paradeiro de Bronson, a assistente social decidiu entrar em casa recorrendo a uma chave fornecida pelo senhorio e encontrou os dois corpos. A mãe do menino, Sarah Piesse, de 43 anos, revelou que a última vez que viu o filho foi antes do Natal, depois de uma discussão com o ex-companheiro.


De acordo com a mulher, a autópsia revelou que o bebé morreu de desidratação e fome. "Eles acham que Kenneth morreu não antes de 29 de dezembro", disse ainda. O pai do menino estava desempregado e tinha problemas cardíacos, que se agravaram nos últimos meses.


JN

Sem comentários:

Enviar um comentário