INEM Chamado a Socorrer Criança Junto a Urgência Pediátrica Encerrada na Feira - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

domingo, 3 de dezembro de 2023

INEM Chamado a Socorrer Criança Junto a Urgência Pediátrica Encerrada na Feira

 


Uma criança foi socorrida por uma equipa do INEM, na sexta-feira à noite, junto à entrada da urgência do Hospital S. Sebastião, na Feira, porque o serviço de pediatria se encontrava fechado em resultado da recusa dos médicos em trabalhar para além das 150 horas extra prevista na lei.


A criança, que terá tido em casa um quadro de convulsões devido à febre alta, foi transportada pela mãe ao Hospital S. Sebastião, na Feira.


Quando ali chegou, a mãe encontrou o serviço de urgência pediátrica fechada, um encerramento ditado pela recusa dos médicos em exceder as horas extraordinárias fixadas por lei e que estaria já anunciado, mas que não era do conhecimento da mulher e de outros pais que se deslocaram àquele serviço.


Com a criança prostrada devido ao estado febril e sem qualquer assistência, a mulher foi aconselhada a ligar para a Linha Saúde24. Este serviço acabou por acionar a equipa do INEM, que se encontra posicionada nas instalações do Hospital, a cerca de 30 metros da urgência.


A criança acabaria por ser assistida por esta equipa, junto ao carro da mãe, mesmo em frente à urgência, até ser estabilizada.


Foi depois transportada pelos bombeiros da Feira para o Hospital de Gaia, onde foi assistida por equipa médica.


O acontecimento gerou indignação junto de algumas pessoas que ali se encontravam e assistiram ao sucedido.


O JN apurou, junto de fonte hospitalar, que a criança não apresentaria, naquela ocasião, um quadro de convulsões e que, caso apresentasse, teria sido assistida no serviço de urgência geral (adultos).


Vários serviços de urgências têm sido afetados pela recusa dos médicos em fazer horas extraordinárias além das 150 anuais previstas na lei. A Direção Executiva do SNS, I. P. (DE-SNS) publicou este fim de semana a deliberação relativa ao funcionamento da rede de serviços de urgência na semana de 3 a 9 de dezembro.


JN


Sem comentários:

Enviar um comentário