Arde Cada Vez Menos em Braga - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

quinta-feira, 21 de dezembro de 2023

Arde Cada Vez Menos em Braga

 


Em 2023, o concelho de Braga alcançou o melhor resultado dos últimos dez anos em termos de número de incêndios (37) e de área ardida (18 hectares). A Câmara Municipal de Braga apresentou, esta quarta-feira, o balanço da atividade operacional relativa aos fogos rurais registados este ano.


De acordo com a autarquia, a tendência decrescente, que se regista desde 2016, é “o resultado do trabalho realizado pela proteção civil municipal em termos de prevenção e vigilância, da restrição de queimas e queimadas e, ainda, do desenvolvimento de projetos como o ‘Cuidar Braga’, que valoriza os sobrantes agrícolas e florestais (biomassa) em substituição da sua queima”.


O vereador Altino Bessa destaca ainda a parceria de um vasto conjunto de entidades que colaboram com a autarquia na defesa da floresta, nomeadamente as forças de segurança, a Associação Florestal do Cávado, o Regimento de Cavalaria N.º 6, as Unidades Locais de Proteção Civil e as corporações dos Bombeiros Sapadores e Voluntários de Braga.


“Este ano, apresentámos o Dispositivo Municipal de Vigilância e 1.ª Intervenção ao qual alocámos operacionais e viaturas que, em parceria com as Unidades Locais de Proteção Civil, contribuíram para a segurança de pessoas e bens”, referiu Altino Bessa, citado em comunicado, na sessão que contou com a presença do responsável da Proteção Civil Municipal, Vítor Azevedo, e dos comandantes dos bombeiros Sapadores e Voluntários, Nuno Osório e Pedro Ribeiro, respetivamente.


Para o próximo ano, a Câmara Municipal pretende reforçar o contrato para a execução coerciva, o contrato de fornecimento contínuo para a beneficiação de caminhos rurais, assim como a capacidade da Divisão de Proteção Civil com mais uma equipa com viatura e kit para atuação na área da silvicultura preventiva e vigilância florestal.


Outra das metas traçadas para 2024 está a construção de um ponto de água na zona Oeste do concelho (Arentim), para abastecimento de meios aéreos de asa rotativa, reforçar a aposta nas Unidades Locais de Proteção Civil e aumentar o número de exercícios de treino operacional com as Unidades Locais de Proteção Civil, Equipas de Sapadores Florestais, Bombeiros Sapadores e Bombeiros Voluntários.


O Minho

Sem comentários:

Enviar um comentário