Bombeiros Combateram Incêndio no Centro de Matosinhos - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Bombeiros Combateram Incêndio no Centro de Matosinhos

 


Um incêndio na Rua Roberto Ivens, em Matosinhos, mobilizou bombeiros de todas as corporações do concelho. As chamas deflagraram num armazém devoluto, propriedade do Estado. A artéria está cortada entre a Avenida Menéres e a Rua de Sousa Aroso. A situação já foi controlada e não há feridos a registar.


A coordenadora da Proteção Civil, Susana Gonçalves referiu que ainda é desconhecido o que terá causado o incêndio. "Para que essa investigação possa ser feita é preciso remover todo o material inflamável que está no interior e que pode causar um reacendimento", acrescentou.


O armazém na Rua Roberto Ivens, em Matosinhos, onde deflagrou o incêndio, está devoluto e abandonado há meses. É propriedade da Direção Geral do Tesouro e Finanças, que mandatou o Município de Matosinhos para proceder à sua intervenção.


"Tem havido algumas intervenções neste edifício para responder à segurança pública. Neste momento, está a tramitar um processo judicialmente relativamente ao espaço e a Câmara não pode fazer muito do que já fez", sublinhou a coordenadora da Proteção Civil, ao relembrar uma derrocada que aconteceu ali há um ano, e que obrigou ao impedimento da circulação junto à antiga fábrica.


O morador Luís Feijó, de 66 anos, que habita ao lado do armazém relatou ao JN que as chamas são uma "novidade" naquele espaço onde já aconteceu "tudo e mais alguma coisa". "Há jovens que vandalizam e entram por ali a dentro", acrescentou o residente.


O alerta para o incêndio foi dado às 15.55 horas. Em declarações ao JN, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Leixões, Carlos Antunes, adiantou que as chamas deflagraram numa zona de armazenamento de garrafas e garrafões de vinho. A ocorrência foi dada por concluída pelas 19 horas e não houve feridos a registar.


"Os profissionais conseguiram conter as chamas naquele espaço do interior do armazém, que se situa nas traseiras do edificado. Mais nenhuma parte do edifício ficou afetada", declarou Susana Gonçalves.


A artéria esteve cortada entre a Avenida Menéres e a Rua de Sousa Aroso e manteve-se assim durante a tarde toda. A via ficou novamente transitável pouco depois das 19 horas, revelou Carlos Antunes.


No local, estiveram as corporações de Leixões, Matosinhos/Leça, Leça da Palmeira e de S. Mamede de Infesta, num total de 21 bombeiros quatro agentes da Polícia Municipal, quatro elementos da Proteção Civil e dois agente da PSP.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________