16 Voluntários Deixaram o Bacalhau a Meio para Acudir a Incêndio em Cabeceiras de Basto - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

domingo, 25 de dezembro de 2022

16 Voluntários Deixaram o Bacalhau a Meio para Acudir a Incêndio em Cabeceiras de Basto

 


Um incêndio urbano em Cabeceiras de Basto demonstrou de forme bem vincada o espírito altruísta dos bombeiros voluntários, que deixaram a mesa de consoada para auxiliar nas operações. No final, nem sequer houve necessidade de intervenção, mas os 16 disseram presente.


Pelas 22:55, os Bombeiros Cabeceirenses receberam um alerta de incêndio numa chaminé de uma residência na freguesia de Bucos, mas não havia elementos suficientes disponíveis no quartel para completar uma equipa, pois os que se encontravam de prevenção tinham acabado de sair para outras emergências em simultâneo, explicou a O MINHO fonte da corporação.


Como ditam as regras, foi tocada a sirene quatro vezes, que na linguagem dos bombeiros significa que está a ocorrer um incêndio numa habitação e não há bombeiros suficientes para acudir.


Na resposta, 16 elementos apresentaram-se de imediato no quartel, fardaram-se e encheram três viaturas de combate.


À chegada ao local, os operacionais constataram que o incêndio já se encontrava extinto pelos populares, não havendo necessidade sequer de ventilar o espaço, pelo que não houve intervenção.


Às 23:45, os 16 voluntários estavam de regresso ao quartel, de onde seguiram para suas casas ainda a tempo da chegada do Pai Natal.


No Facebook, a corporação destacou o ato altruísta dos elementos, publicando uma foto de grupo.


“Este comportamento altruísta merece o respeito e consideração de todos”, lê-se na publicação.


Fonte: O Minho

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________