Casal Desalojado em Explosão Seguida de Incêndio em Almada - VIDA DE BOMBEIRO

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

_______________________________________________________

segunda-feira, 17 de outubro de 2022

Casal Desalojado em Explosão Seguida de Incêndio em Almada

 


Um casal ficou desalojado após um incêndio que destruiu a habitação em que residia na noite de sábado em Almada. O homem e a mulher, ambos com cerca de 40 anos, ​​​não estavam em casa quando se deu a explosão seguida de incêndio e cujos contornos estão a ser investigados pelas autoridades, avançou ao JN Paulo Surgy, adjunto de Comando da corporação de Cacilhas.


O alerta para a proteção civil foi dado às 22.26 horas deste sábado para um incêndio num prédio com cinco andares na Rua Almada Negreiros, na zona do Feijó, em Almada. A explosão ocorreu no último andar e a rápida intervenção dos bombeiros impediu a propagação a outras habitações.


A violência das chamas e a necessidade de chegar à cobertura do prédio obrigaram à evacuação do prédio onde se registou o incêndio e dos dois adjacentes. Um total de 42 moradores, entre idosos e crianças, tiveram que sair enquanto decorreram as operações de combate às chamas. Uma moradora, idosa, foi assistida no local por sofrer uma crise de ansiedade.


"Os bombeiros extinguiram o incêndio na habitação afetada e procuraram no interior por eventuais vítimas. Felizmente não havia ninguém em casa", referiu Paulo Surgy, que acrescentou que o casal residente na habitação afetada chegou ao local perto da meia-noite.


Os moradores dos dois prédios adjacentes ao afetado puderam regressar a casa logo que o incêndio foi dado como extinto. Os habitantes que residem no prédio onde ocorreu o incêndio só foram autorizados a regressar perto das duas horas da madrugada, após as operações de ventilação e verificação das condições de segurança.


A casa onde deflagrou as chamas sofreu danos avultados e o casal residente "passou a noite numa infraestrutura própria para estes casos", avançou Paulo Surgy. O processo de realojamento está agora com a Segurança Social.


No local estiveram 46 elementos e 21 veículos dos bombeiros de Cacilhas, bem como a PSP, INEM e Serviço Municipal de Proteção Civil. As autoridades vão agora investigar as causas do incêndio.


Fonte: JN

Sem comentários:

Enviar um comentário

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________

________________________________________________________________